Notícias 2020

"Sem clima", governo adia privatização de Serpro, Dataprev e Telebras

=> Por sinal, a Dataprev foi fundamental para o pagamento do Auxílio Emergencial durante a pandemia de Covid-19. Processo de venda do Serpro ficou para o fim de 2021

Com queda acumulada que beira os 40% e perda de R$ 1,5 trilhão em valor de mercado na bolsa de valores do Brasil, o governo anunciou uma revisão no calendário de privatizações. Sem expectativa de vender nada neste 2020, toda a agenda foi empurrada em pelo menos seis meses. Com isso, as privatizações de Serpro e Dataprev, antes previstas para meados do ano que vem, ficaram para o fim de 2021. Já a eventual venda da Telebras foi adiada para 2022. A única que ficou para o começo de 2021 foi a venda da Ceitec, estatal de chips.

Vale lembrar que não parece claro, mesmo dentro do governo, como serão tratados os dados dos brasileiros armazenados pelas principais estatais de TI. Dentro do mesmo Ministério da Economia que conduz a agenda de desestatizações, há promessas de que os dados não serão vendidos, mas com a busca de alguma forma legal de terceirização da custódia das informações. Ou ainda, alguma maneira de transferir os dados de volta para as mesmas empresas em um cenário pós-privatização. Enquanto isso, uma empresa como a Dataprev vai se mostrando essencial no processo de verificação e liberação da renda emergencial da Covid-19.

O adiamento geral das privatizações, no entanto, foi justificado pela crise causada pela pandemia de coronavírus. "Sabemos que a meta não será atingida e talvez até o final do ano não poderemos vender mais nada", disse o secretário de desestatização, desinvestimento e mercados, José Salim Mattar. "Não há clima no mercado. Com a bolsa nesse nível, não é o momento ideal para vender participações em ativos. Os valores estão muito depreciados", completou.

A meta para 2020 era atingir R$ 150 bilhões na venda de ativos ou de participações em empresas públicas. Mas o processo não avançou para além de R$ 29,5 bilhões, concentrados na alienação de participações no Banco do Brasil, Petrobras e Light. Até aqui, o governo incluiu 17 empresas no Programa Nacional de Desestatização e no Programa de Parcerias de Investimento, que é a etapa de preparação de modelagem das privatizações. Segundo Mattar, a venda de ativos estatais será uma das fontes de recursos para o Estado após a crise do coronavírus.

(Luís Osvaldo Grossmann - Convergência Digital)

25/05/20

PAS/Serpro disponibiliza atendimento diferenciado para beneficiários infectados por Covid-19

=> "Sala de Crise" e teleconsultas fazem parte do suporte oferecido aos usuários. Veja abaixo o Comunicado do PAS/Serpro

O PAS/Serpro reitera que está atento às necessidades de seus beneficiários. Diante disso, informa a sistemática a ser adotada pelos participantes que contraírem Covid-19. Observe:

1) Caso apresente sintomas, realize neste link
https://w.tnh.health/c/5521 o teste rápido do Ministério da Saúde para avaliação da saúde e esclarecimento de dúvidas sobre a doença.

2) Caso os sintomas sejam brandos, o beneficiário pode agendar uma teleconsulta com médicos da Rede D'or São Luiz. O agendamento da teleconsulta pode ser realizado em qualquer horário pelo site https://servicos.rededorsaoluiz.com.br/marcar-consulta/ Caso prefira, ligue para o telefone 3003-3230, de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h. Neste site há o passo a passo para agendar uma teleconsulta.

3) Caso apresente sintomas mais severos, procure um hospital.

A Central do PAS/Serpro (fone: 0800 888 9504) e da Cassi (fone: 0800 729 0080) devem ser acionadas para consultar a rede de atendimento e gerar o protocolo de atendimento.

4) Caso não haja rede de atendimento disponível na sua localidade ou tenha outra dificuldade para ser atendido, contate a gestão de pessoas da sua regional.

Conforme estabelecido no regulamento do PAS/Serpro, é devida uma coparticipação do beneficiário quando o mesmo realizar consulta com médico credenciado/conveniado do Plano. Assim, é importante que o empregado atente que também haverá a cobrança de coparticipação quando da realização de teleconsultas.

SALA DE CRISE

O PAS/Serpro conta com uma Sala de Crise composta por gestores do plano, estabelecimentos credenciados/conveniados e empresa terceirizada responsável pelo atendimento do Plano de Saúde. Nesta Sala, cada caso é analisado com bastante seriedade e comprometimento.

TELECONSULTAS VÃO ALÉM E INCLUEM


CLÍNICA MÉDICA, PSICOLOGIA E PSIQUIATRIA


Além do teleatendimento para casos de suspeita de Covid-19, o Serpro ampliou as opções de atendimento remoto para o período de pandemia do Coronavírus. Desde o início de maio, alguns prestadores da rede credenciada estão oferecendo consultas e sessões por videoconferência, mediante agendamento prévio. Desde o último sábado, dia 23/05/2020, os beneficiários têm à disposição o serviço de teleconsulta para atendimento nas especialidades Clínica Médica, Psiquiatria e Psicologia.

O serviço oferece agendamento de consulta, consulta por videoconferência e emissão de receitas. A marcação de consultas é feita diretamente na rede credenciada específica para o teleatendimento (Rede D'Or São Luiz e Centro Clínico Salutá, clique nos nomes para acessar).

25/05/20

Devido à Covid-19, Agência Nacional de Saúde altera regras dos planos de saúde

=> Telemedicina, testes e tratamento de Covid-19 foram incluídos no escopo dos planos privados, entre outras medidas

Glacieri Carraretto


A Gazeta


A pandemia do novo coronavírus provocou mudanças para os beneficiários de planos de saúde. As novas regras foram formuladas pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), órgão governamental responsável por regular a prestação deste serviço.

A primeira alteração foi incluir a Covid-19 no rol de doenças que possuem cobertura pelos planos. Isso abrange, inclusive, a testagem para verificação do contágio, mas somente quando houver solicitação médica.

"Todas as coberturas dispostas na lista da ANS ou nos contratos de planos de saúde continuam tendo atendimento obrigatório, pois não mudou nada em relação aos direitos do consumidor", enfatiza a advogada Kelly Andrade.

Os beneficiários que necessitam de atendimento médico em especialidades e os planos de saúde tiveram que se adaptar a um novo modelo de consultas, com a permissão do exercício da telemedicina.

"As consultas neste formato têm sido ofertadas com valores reduzidos, já que se trata de uma medida para evitar a circulação de pessoas, inclusive a de profissionais da área de saúde que já ficam altamente expostos. Cabe ao usuário aceitar ou não", descreveu o advogado Bruno da Luz, especialista em Direito do Consumidor e Direito Empresarial.

Conheça aqui as principais alterações nos planos de saúde por conta da pandemia de Covid-19.

25/05/20

Coronavírus: dormindo bem mesmo durante a quarentena

=> Confira dicas para afastar a insônia durante o período de isolamento social

Desde que se espalhou através do planeta, a pandemia do novo Coronavírus vem, literalmente, tirando o sono de muita gente. Por conta do medo gerado pelo vírus, tem aumentado expressivamente o número de pessoas experenciando noites de insônia. Isso é um grande problema, especialmente porque essa falta de descanso, além de causar bastante desconforto e irritação, traz também diversos prejuízos à saúde física e mental - incluindo a baixa imunidade. Assim, nesse momento tão frágil para a saúde humana, precisamos prestar atenção e criar novos hábitos, que estimulem o organismo a dormir melhor.

Um dos principais motivos para o aumento dos casos de insônia durante a pandemia é o aumento também da ansiedade entre as pessoas. Essa situação causa alterações no cortisol, hormônio regulador do sono. Seus sintomas também podem causar despertares repentinos durante o sono, o que impede o organismo de completar seu ciclo de descanso. Para reduzir a ansiedade e, consequentemente, dormir melhor, a principal recomendação médica é o exercício físico. Desde o início da quarentena, atividades como yoga, pilates, alongamento e exercícios aeróbicos têm sido disponibilizados nas redes sociais e podem ajudar muito.

Outra questão que agrava o quadro de insônia e tem se tornado mais comum durante a quarentena é a falta de rotina. Segundo médicos e psicólogos, estabelecer horários regulares para dormir e acordar é bastante importante para quem experimenta dificuldades no sono. Isso é fundamental para estabelecer e manter o nosso ritmo biológico funcionando. É importante também planejar o dia, com tarefas a serem realizadas. Outro fator que deve ser considerado é a exposição ao sol, pois a vitamina D obtida através dos raios solares ajuda a regular o sono. Por isso, os cochilos diurnos também devem ser evitados. A idéia é acordar cedo e aproveitar o dia.

Diferentemente da luz solar, a emitida por telas de televisões, celulares e computadores tem um efeito bastante negativo sobre o sono. Acontece que a luminosidade artificial, quando é detectada pela retina, inibe a liberação correta de um dos hormônios diretamente relacionados ao desencadear do sono, a melanina. Além disso, o uso excessivo desses aparelhos também gera um consumo exagerado de informação, o que aumenta a ansiedade e, consequentemente, a insônia. Por isso, antes de dormir, desconecte. Leia um livro, escute uma música, faça uma oração, medite - o importante é ficar longe da tecnologia por algum tempo. Faça isso... e boa noite!

25/05/20

Parabenize os aniversariantes da semana

"O home office veio pra ficar ou não?" Wilson Coury: "já está, não muda mais"

SERPROS divulga tabela de reajustes dos benefícios

"Lives" para todos os gostos garantem entretenimento e informação durante o isolamento social

=> Tem de tudo gratuitamente nas redes sociais: cantores, bandas, programas, humor, entrevistas e muito mais

O que antes era apenas mais uma possibilidade da tecnologia, agora, durante o isolamento social imposto pela pandemia de Covid-19, virou uma febre: as "lives" (transmissões ao vivo pelas redes sociais). E há para todos os gostos: lives de cantores, de bandas musicais, de humoristas, de jornalistas com entrevistas, de comentaristas políticos etc.

As lives em geral são em formato de vídeo transmitidas pelo Youtube, Facebook ou Instagram, algumas encampadas até pelas redes de televisão aberta, como foi o caso de shows de Roberto Carlos na Globo. Mas há também a possibilidade de acompanhar programas e entrevistas de rádio ao vivo utilizando o WhatsApp (se tiver o link da transmissão) ou pelo Youtube, no canal da rádio.

COMO APROVEITAR

Para aproveitar esses conteúdos disponibilizados gratuitamente, se tiver um perfil no Facebook curta todas as páginas de seu interesse (de artistas ou de sites ou veículos de comunicação). Em geral eles anunciam as lives e você ficará sabendo ao navegar pelo Facebook.

Outra possibilidade é pesquisar no Google. Escreva "live... (e o nome do artista, programa ou jornalista que deseja). Aparecerão notícias de lives já realizadas e talvez apareça o anúncio de alguma já marcada.

BRASIL SE DESTACA NAS "LIVES"

Fenômeno na quarentena, as lives se tornaram uma opção de entretenimento durante o período de distaciamento social ao redor do mundo. No entanto, foi no Brasil que os shows ao vivo e online se popularizaram. No ranking mundial de picos de audiência em lives do YouTube, artistas brasileiros ocupam quatro das cinco primeiras posições.

O único artista estrangeiro que ocupa o top 5 do ranking é Andrea Bocelli. A live do tenor, que foi transmitida diretamente da vazia Catedral de Milão, na Itália, um dos países mais afetados pelo coronavírus, teve um pico de 2,8 milhões de pessoas assistindo.

18/05/20

Coronavírus: planejar a ida ao supermercado é fundamental



=> A preferência é de que os mais jovens devem ir ao mercado. Aqui, entenda como organizar suas compras para se alimentar bem e sair menos vezes durante a quarentena

Estamos vivendo, por causa do novo Coronavírus, um período de quarentena. A ideia é permanecer em casa, sem contato com outras pessoas. Para muitos de nós, entretanto, o isolamento social precisa ser rompido pela necessidade de ir às lojas para comprar alimentos. Justamente por isso, durante esse período é ainda mais importante pensar bem na lista de compras, dando preferência a produtos com vida útil mais longa e composição nutritiva. Com algum planejamento, é possível reduzir as saídas e, consequentemente, estar mais protegido contra a Covid-19.

Uma dica importante para otimizar seu estoque de comida durante a quarentena é explorar variedades de grãos e sementes. Esses alimentos são bastante ricos nutricionalmente e, para além disso, duram muito e podem ficar estocados. Além do tradicional feijão com arroz, outras receitas podem ser exploradas, como a lentilha, grão bastante rico em proteína. Além disso, esses ingredientes também rendem muito, o que acaba significando um bom custo-benefício para o consumidor.

Quando se pensa em comida com durabilidade, os enlatados logo aparecem. Esses alimentos, porém, são processados industrialmente e costumam ter bastante sódio e outros aditivos em sua composição. Isso não significa que devem ser completamente descartados da dieta, especialmente durante o período de isolamento social, mas sim que devem ser consumidos com moderação. O mesmo vale para as conservas, que também têm bastante sódio em sua composição. A dica é descartar o líquido em que o alimento vem imerso e, depois disso, higienizá-lo em água corrente para retirar o sódio.

Outra recomendação importante é não perder o colorido no prato. Legumes e vegetais costumam estragar mais rápido, mas existem exceções. Alguns vegetais têm boa durabilidade e podem garantir uma variedade na mesa. É o caso de alimentos como batata, cebola, alho, limão, beterraba, abóbora, repolho e acelga. No caso das frutas, a dica é congelar. Assim, elas duram mais e podem ser usadas ao longo do tempo para sorvetes naturais e sucos, mantendo o mesmo valor nutricional de quando frescas. Existem, ainda, as frutas desidratadas, consideradas por nutricionistas ótima pedida durante a quarentena por sua durabilidade e possibilidade de servir como uma opção saudável de lanche.

Gostou do tema?
Confira, aqui,  mais dicas para otimizar as compras durante o isolamento social.

18/05/20

Parabenize os aniversariantes da semana

Petrobras e Docas assumem parcelas significativas do equacionamento de Petros e Portus, respectivamente

=> Sest e Previc aprovam e patrocinadoras entram com recursos para equacionar os déficits dos fundos de pensão

A Petrobras informou, no início de maio, que o novo plano de equacionamento de déficit (Novo PED) do fundo Petros obteve a aprovação da Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais (Sest) e pela Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc). Segundo o jornal Valor, a operacionalização do plano vai ocorrer a partir de junho deste ano e o montante de responsabilidade da Petrobras será arcado por meio de contribuições extraordinárias ao longo da existência dos planos, num montante estimado em R$ 13,6 bilhões.

Em abril, o Ministério da Infraestrutura concluiu um acordo para sanar o déficit do fundo de pensão Portus, que atende 10 mil participantes das companhias docas de todo o país. A proposta já foi enviada aos sindicatos envolvidos e à Advocacia Geral da União (AGU). A expectativa é de implementação a partir de abril. Dos 10 mil beneficiários, 4,7 mil estão na Baixada Santista, no litoral de São Paulo.

Atualmente, o Portus tem déficit de R$ 3,3 bilhões. A proposta prevê aporte de cerca de R$ 1,7 bilhão pelas patrocinadoras (companhias docas). Os participantes, por sua vez, pelo critério de paridade, como determina a lei, pagarão por meio da suspensão do benefício por morte aos beneficiários; desconto de 100% no abono anual líquido (décimo-terceiro); e congelamento do valor nominal pago como suplemento de aposentadoria.

Além disso, conforme a proposta, os participantes assistidos e pensionistas terão de pagar contribuições extraordinárias, calculadas em 18,47% do salário de benefícios recebidos. A proposta foi elaborada pelo Ministério em parceria com a Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc).

Leia aqui sobre o Petros.

Saiba mais aqui sobre o Portus.


11/05/20

Golpistas se passam como do Ministério da Saúde para prejudicar suas vítimas

Álcool gel: se falsificado, não use; se legalizado, use com cuidado

=> Depois de passar o produto nas mãos, é preciso ter cuidado com fogo

O álcool gel deve ser comprado e usado com os devidos cuidados. Primeiro, quanto à procedência. Caseiro, falsificado ou legalizado, o produto pode representar um risco alto de queimaduras. O alerta foi feito pelo gerente de fiscalização do Conselho Regional de Química de São Paulo, Wagner Contrera, que também é conselheiro suplente do Conselho Federal de Química.

Depois de passar o produto nas mãos é preciso ter cuidado ao acender um cigarro ou o fogão da cozinha. Contrera disse já ter recebido relatos sobre o uso exagerado do produto. "Neste momento de tensão, em que todos estão com medo da covid-19, muitas pessoas cometem excessos. Usam máscaras até quando dirigem sozinhas no carro. No caso do álcool gel, as pessoas usam em grande quantidade e a todo momento. Aí esquecem e vão acender um cigarro ou mesmo o fogão, para preparar as refeições. É um verdadeiro perigo", disse o fiscal do conselho de química.

Segundo o químico, entidades ligadas a tratamentos de queimaduras relatam casos de pessoas que se queimam ao se aproximar de fontes de calor logo após passar o álcool gel nas mãos. "O gel também é inflamável e, conforme mostram as embalagens, não pode ser deixado ao alcance de crianças nem de animais domésticos".

"Se o produto industrializado já é perigoso, o que dizer do falsificado?", alertou o gerente. No caso do álcool em gel falsificado - ou mesmo dos caseiros, que seguem receitas disponibilizadas na internet - os riscos são ainda maiores, colocando em perigo não só a vida do consumidor, como a do fabricante e a do vendedor.

"Mesmo que a pessoa tenha a receita, há que se considerar vários outros fatores, inclusive a matéria-prima utilizada. Se elas não são fáceis de ser compradas por empresas legalizadas, imagina por leigos. Isso de misturar álcool líquido com gelatina ou gel para cabelo é tudo conversa fiada de pessoas que, infelizmente, se acham geniais por inventar isso em cinco minutos de reflexão. A manipulação por pessoas não preparadas é de extremo perigo", disse à Agência Brasil.

11/05/20

Coronavírus: o perigo da automedicação

=> Ainda se sabe muito pouco sobre o Coronavírus e, por isso, é importante não ingerir nenhuma substância fora da recomendação médica

A automedicação, comportamento bastante comum na rotina do brasileiro, se tornou ainda mais perigosa com a pandemia da Covid-19. Isso porque, desde a chegada da doença ao Brasil, começaram a circular na rede uma série de notícias falsas sobre o vírus, com supostas receitas de remédios que poderiam ajudar na recuperação dos pacientes infectados. O uso de medicamentos sem prescrição médica, no entanto, pode trazer diversos prejuízos à saúde e agravar quadros da doença.

De acordo com uma pesquisa do Conselho Federal de Farmácia (CFF), 77% dos brasileiros têm o costume de ingerir remédios por conta própria em sua rotina. Um número exorbitante, especialmente se pensarmos nas consequências que essa atitude pode trazer ao organismo. No momento atual esse hábito, aliado à falta de informação, tem levado à compra de medicamentos sem efeito comprovado contra a Covid-19, como é o caso da cloroquina e da hidroxicloroquina. Ao invés de ajudar, esse uso incorreto de medicamentos pode agravar o quadro da doença, pois a ação terapêutica pode mascarar determinados sintomas e dificultar a descoberta de complicações. Outra preocupação em relação à automedicação é a combinação inadequada de substâncias, quando um medicamento acaba por anular ou potencializar o efeito do outro.

Ainda se sabe muito pouco sobre o Coronavírus e, por isso, é importante não ingerir nenhuma substância fora da recomendação médica ao apresentar sintomas da doença. Nesse momento, para cuidar bem de sua saúde, preste atenção redobrada às fake news. Ainda não há uma cura comprovada para o vírus e, com certeza, a mídia e o governo divulgarão amplamente quando algum tratamento tiver sua eficácia comprovada. A Organização Mundial da Saúde está trabalhando incansavelmente no controle da epidemia e tem divulgado informações de confiança em seus portais online. Informar-se por fontes seguras nesse momento é fundamental.

Sem a existência de um medicamento ou vacina para tratar o novo coronavírus, a principal recomendação para a prevenção da doença continua sendo o isolamento social e o uso de máscaras quando haja necessidade de sair. Em caso de sintomatologia compatível com a Covid-19, o ideal é repousar em casa. Os sintomas podem ser administrados com paracetamol e, caso persistam por mais de 5 dias ou incluam falta de ar, significa que está na hora de procurar um médico.

11/05/20

Parabenize os aniversariantes da semana

Codim defende que grandes empresas divulguem dados para orientar os investidores neste momento de incertezas

=> Para o Comitê, cenário de pandemia necessita de informações ágeis e completas para que o mercado possa orientar seus investimentos

O Comitê de Orientação para Divulgação de Informações ao Mercado (Codim), formado por entidades representativas do mercado, informou, em março, que, "em vista da Pandemia anunciada pela Organização Mundial de Saúde, gerada pela rápida expansão do Covid-19 (coronavírus), e acompanhando os efeitos sobre a vida das pessoas, das Companhias e da economia em geral", decidiu incentivar e trazer à reflexão a necessidade de divulgação de informações "aos públicos estratégicos".

Resumindo, o Comitê defende que as grandes empresas, sobretudo as de capital aberto, informem o público, com rapidez e abrangência, sobre os impactos da pandemia em seus negócios e seus planos para superar a crise. As entidades-membro do Comitê são as seguintes: Abrapp, Amec, Anbima, Ancord, Anefac, Apimec, B3, CFC, Ibgc, Ibracon e Ibri.

MITIGAR A VOLATILIDADE NO MERCADO

O Codim publicou as "Recomendações Codim nº 2", apresentando algumas considerações para que as corporações possam tentar mitigar a volatilidade atual dos preços de seus títulos e valores mobiliários. "A prestação de informações pelas companhias precisa ser mais ágil, tudo tem de ser rápido, pois a disseminação dos efeitos da pandemia é acelerada", diz Haroldo Levy Neto, Coordenador do Codim.

O representante do Comitê ressalta que a desinformação é muito grande, impulsionada pela enorme quantidade de fake news. "A velocidade para prestar informações oficiais tem de aumentar. Vemos que quando não há informação oficial nenhuma, isso é negativo. Gera maior desconfiança", comenta o Coordenador.

Desta maneira, o Codim incentiva a divulgação de informações sobre "como as Companhias Abertas estão lidando com a situação e como os seus negócios serão afetados pela pandemia".

QUESTÕES A SEREM INFORMADAS

Confira a seguir uma lista de questões elencadas pelo Codim como informações relevantes a serem comunicadas ao público pelas Companhias:

- Como a área de Relações com Investidores está trabalhando durante este processo?

- Que reflexos são esperados nas Demonstrações Contábeis da Companhia?

- Possui um comitê de Gestão de Crises? Quais áreas participam e como está atuando?

- Possui um Plano de Continuidade das Operações? Quais as principais ações?

- Que providências estão sendo tomadas para preservar a saúde financeira da Companhia?

- Quais as medidas para assegurar a saúde de seus colaboradores, familiares e terceiros?

- Que orientações estão sendo passadas a seus colaboradores sobre essa pandemia?

- Como é realizado o monitoramento de eventuais casos?

04/05/20

Governo derruba na Justiça decisão que suspendia desconto de consignado de aposentados

As avós desempenharam um papel crucial na evolução humana

Coronavírus: atenção aos animais de estimação

=> Entenda quais são as medidas de precaução e higiene recomendadas em relação aos animais domésticos durante a pandemia



A pandemia mundial de Covid-19 trouxe muitas dúvidas sobre como devemos agir para cuidar não só de nós mesmos, mas também de quem amamos - o que inclui os nossos bichinhos de estimação. Após alguns casos de espécies contaminadas pelo Coronavírus, diversas dúvidas acerca do tema surgiram, especialmente em relação aos pets domésticos.

A boa notícia é que, segundo veterinários, as famílias podem ficar tranquilas, pois não há prova alguma de que cães e gatos possam contrair a doença. Eles podem, porém, funcionar como vetores, carregando o vírus em seus pelos. Por isso, alguns cuidados devem ser tomados.

A principal questão entre os animais de estimação e a pandemia são os passeios e caminhadas com os animais. Durante o período de isolamento social, segundo orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS), devemos nos manter em casa e só sair em momentos extremamente necessários. Para alguns bichinhos, entretanto, ficar sem passear gera muito estresse e pode desenvolver inclusive comportamentos agressivos e agitados. Por isso, se for necessário, continue as caminhadas com o animal, mas tomando todos os cuidados para se proteger de uma possível contaminação. Procure sair num horário sem muito movimento, não esqueça da máscara e procure não encostar em nada.

Ao chegar em casa, é importante se lembrar não só da higiene pessoal, mas também da limpeza do animal. A recomendação veterinária é limpar patinhas, rosto, focinho e a parte debaixo da barriga do animal. Essa limpeza pode ser realizada com shampoo ou lenços umedecidos - ambos para uso veterinário, claro. Para não machucar o animal, áreas de mucosas devem ser evitadas. Outra recomendação da veterinária é o uso de antissépticos com clorexidina, desenvolvido especialmente para o cuidado com os pets.

Existem também algumas dúvidas sobre como manter os bichinhos saudáveis e bem alimentados durante a pandemia. Para evitar saídas, a dica é comprar ração e outros mantimentos online ou por delivery. A maior parte dos pet shops e distribuidoras de produto veterinários já está com funcionamento adaptado e realizando entregas. O banho e tosa devem, por enquanto, ser realizados em casa. No caso de uma urgência, não se preocupe: hospitais e clínicas veterinárias permanecem abertas por serem considerados serviços essenciais.

04/05/20

Parabenize os aniversariantes da semana

Diretoria de Investimentos do SERPROS tenta identificar oportunidades no mercado para recuperar perdas do 1º trimestre deste ano

Justiça Federal suspende parcelas de empréstimos consignados de aposentados do INSS por 4 meses

IR 2020: Governo prorroga prazo de entrega de declaração para 30 de junho

Infantilizar idoso traz impactos físicos, sociais e psicológicos

Rodrigo Moraes


Site VivaBem



Imagine-se em um encontro com o maestro João Carlos Martins e perguntando se ele vai tocar seu "pianinho" esta noite. Faz sentido? Que tal sugerir ao ex-atleta Edson Arantes do Nascimento, sim, ele mesmo, o Pelé, a brincar de "bolinha" com ele. Parece normal?

Falaria para a cantora Elza Soares que é hora dela ir para a "caminha"? E que tal ignorar a presença de algum ganhador do Prêmio Nobel - majoritariamente composto por idosos - e fazer perguntas sobre eles a qualquer pessoa que esteja no mesmo ambiente. Combina?

Parece exagero e até piada mas, infelizmente, é o que familiares e até profissionais de saúde fazem com certa frequência ao tratar idosos como crianças, desconsiderando escolhas e opiniões, retirando a autonomia e os excluindo de conversas e discussões importantes.

Esses são apenas alguns dos principais pontos que envolvem o que se entende como a infantilização do idoso. O termo está diretamente relacionado ao "ageismo", ou "idadismo", identificado pelo gerontólogo Robert Butler (EUA), vencedor do Prêmio Pulitzer em 1976 pelo livro Why Survive: Being Old In America (Por que sobreviver: ser idoso nos EUA, em tradução livre), e que se configura pelo preconceito contra idosos.

É como se a maturidade e as respectivas capacidades cognitivas de um idoso fossem incompatíveis com as da vida adulta. Como se um idoso tivesse o mesmo nível de compreensão de uma criança da primeira infância.

A infantilização do idoso é um mal que pode fazer com que os idosos se sintam diminuídos e tenham sua autoestima severamente afetada. "Na medida em que minimizamos sua autoconfiança e sua autoestima, o idoso é levado a ter um olhar sobre si mesmo como alguém frágil e incapaz", explica Eloah Mestieri, psicanalista com experiência em bem-estar na terceira idade.

Pela ótica da psicanálise, a infantilização é uma fonte de violência que gera traumas e conflitos perigosos, que, destruindo a autoconfiança, apressa o declínio geral do idoso. "A infantilização coloca uma barreira entre o idoso e o mundo, como se este estivesse regredindo de importância enquanto sujeito. Isso traz consequências drásticas na saúde física também".

Saiba mais aqui.

27/04/20

Parabenize os aniversariantes da semana

SERPROS anuncia antecipação da 1ª parcela do abono anual para 29 de abril

SERPROS reduz juros dos empréstimos e é possível refinanciar com as taxas menores

=> Medida procura beneficiar participantes neste momento de pandemia do novo coronavírus

O SERPROS reduziu as taxas de juros de empréstimos e zerou a alíquota de IOF conforme decisão do Governo Federal. A funcionalidade de refinanciamento de contratos também está disponível para todos os participantes. Ou seja, aqueles que estão pagando empréstimos já contraídos podem refinanciar com as taxas mais baixas.

Segundo o Fundo, as medidas temporárias têm como objetivo "apoiar participantes que, porventura, estejam precisando, conforme o compromisso da entidade com o respeito às pessoas e o foco no participante".

CONHEÇA AS NOVAS TAXAS

Prazo: 37 até 60 meses
Taxas e juros: 1,20% (1,00% ao mês de juros + 0,2% de taxa de administração)

Prazo: 13 até 36 meses
Taxas e juros: 1,15% (0,95% ao mês de juros + 0,2% de taxa de administração)

Prazo: 01 até 12 meses
Taxas e juros: 1,11% (0,91% ao mês de juros + 0,2% de taxa de administração)

COMO SOLICITAR

Para solicitar, basta acessar a Área restrita do site do SERPROS (
clique aqui ), realizar as simulações de valores e solicitar o empréstimo. Em seguida, imprima e assine o contrato, também disponível na área restrita, e envie para o SERPROS.

O envio de documentos para o SERPROS deve ser realizado pelos Correios para o Escritório SERPROS Brasília.

Para os participantes do Rio e de Brasília, há também a opção de agendar a entrega na recepção da Sede do SERPROS no Rio ou no Escritório SERPROS Brasília.

CRONOGRAMA DE CONCESSÃO NOS FERIADOS


Vale lembrar que devido aos feriados nacional e estadual, respectivamente, nos dias 21 e 23 de abril, o cronograma de empréstimos no SERPROS ocorrerá da seguinte forma:

* Os contratos que chegarem ao SERPROS devidamente assinados e preenchidos até as 10h do dia 20 de abril (segunda-feira), sendo aprovados, terão seus créditos agendados para o dia 22/4 (quarta-feira).

* Os contratos que chegarem ao SERPROS devidamente assinados e preenchidos até as 10h do dia 22 de abril (quarta-feira), sendo aprovados, terão seus créditos agendados para o dia 24/4 (sexta-feira).



COMO ESCLARECER DÚVIDAS

Em caso de dúvidas ou problemas na hora de solicitar um novo empréstimo ou refinanciar seu empréstimo antigo, você pode obter esclarecimentos pelos seguintes meios:



SERPROS SEDE RIO DE JANEIRO



E-mail: sap@serpros.com.br


Telefones: 0800 721 10 10 | (21) 99825-4286 | (21) 99780-1630 | (61) 99271-7713.


Horário de atendimento: de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h.



ESCRITÓRIO SERPROS BRASÍLIA



E-mail: escritorio.bsb@serpros.com.br


Telefones: (61) 2021-9746 | (61) 98440-8730 | (61) 99261-5389.


Horário de atendimento: de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h.



20/04/20

Receita Federal explica como regularizar o CPF pela internet

Coronavírus: indo às compras com segurança

=> Confira dicas de cuidados que podem evitar o contágio caso sair às compras seja inevitável

Por conta do Coronavírus, uma grande parte dos brasileiros está em quarentena. Durante esse período, a regra é clara: se puder, não saia de casa. Isso vale para todos, mas deve ser levado a sério com rigor por idosos e pessoas que possuam doenças crônicas como diabetes, asma e problemas cardiovasculares, por exemplo.

A grande questão, porém, é que nem sempre é possível respeitar essa orientação, já que muitos são independentes e precisam inevitavelmente sair para realizar algumas atividades, como a ida ao supermercado para comprar comida, bebida e itens para a casa. Pensando nisso, especialistas em infectologia listaram algumas dicas para proteção máxima durante essas saídas.

Em primeiro lugar, é importante se perguntar: "será que posso comprar esse item online?". Em todas as cidades do país, já existem supermercados, lojas e farmácias realizando vendas digitais. Antes de sair às compras, vale consultar as páginas oficiais do comércio para onde você pretende ir, seja o site na internet ou em redes como Facebook e Instagram. Se o local estiver fazendo entregas, com certeza terá isso anunciado, junto às instruções sobre como realizar a compra.

Caso as compras online não sejam uma opção e você precise sair do isolamento, o mais importante é tentar ter o mínimo de contato possível com outras pessoas. Substitua o supermercado com muitas pessoas pelo mercado de bairro ou procure ir às compras em horários em que as lojas estejam mais vazias. O ideal é manter sempre pelo menos 1,5m de distância das pessoas.

Outra dica fundamental é usar máscaras protetoras, pois elas funcionam como verdadeiras barreiras, ajudando a evitar tanto o contágio quanto a transmissão do Coronavírus. Ao entrar em qualquer local público, é preciso encarar suas mãos sempre como sujas. Evite tocar as embalagens, escolhendo os produtos com os olhos, não com as mãos. Além disso, preste bastante atenção para não tocar seus olhos, boca ou nariz antes de retornar para casa e lavar as mãos com água e sabão. Para quem tem a saúde mais frágil, os médicos também sugerem o uso de luvas descartáveis, especialmente nas regiões com alta incidência da doença.

Atenção: leve o seu pequeno frasco de álcool em gel para limpeza das mãos após as compras e, na hora de tirar a máscara, atente para fazê-lo pelas alças, sem encostar as mãos no pano!

Ao chegar em casa, alguns cuidados também devem ser tomados. Retire a sua roupa e sapato logo ao entrar em casa, antes de sentar ou encostar em qualquer móvel. Se possível, tome uma ducha e coloque as vestimentas utilizadas fora do ambiente doméstico para lavar em separado.

Em relação às compras trazidas, a recomendação é jogar fora as sacolas plásticas e higienizar todos os produtos embalados, limpando com um pano os recipientes de plástico, papelão e vidro com alvejante, devidamente diluído. No caso dos produtos frescos e sem embalagens, como as frutas, a recomendação é que esses alimentos sejam lavados com bastante cuidado em água corrente e limpos com uma escovinha ou bucha. Verduras folhosas devem ser deixadas de molho por 15 minutos em uma solução clorada, feita com uma colher de sopa de água sanitária para cada litro de água.

Proteja-se!

20/04/20

Parabenize os aniversariantes da semana

Crise sanitária e econômica alerta gestores para déficits nos fundos de pensão

=> Pandemia do novo coronavírus, recessão e efeitos sobre ações fazem fundos de pensão preverem crescimento dos déficits em 2020, segundo a Abrapp

Segundo o jornal Valor Econômico, a Abrapp, associação que representa os fundos de pensão, espera um "crescimento gigantesco" dos déficits das fundações de previdência privada em 2020. Segundo matéria de Juliana Schincariol, "os resultados serão pressionados pelo avanço do coronavírus e seus efeitos sobre o mercado acionário".

US$ 5 TRILHÕES SUGADOS DA ECONOMIA

Os fundos têm parte importante de suas carteiras em ações de empresas que vem sofrendo com os efeitos da pandemia. "Será um ano muito complicado para bater as metas atuariais", afirmou o presidente da Abrapp, Luís Ricardo Martins, segundo o jornal.

A revista Forbes em 28/2, ainda no início da Covid-19, já alertava que "os mercados de ações globais despencaram em sua pior semana desde o colapso financeiro de 2008, com US$ 5 trilhões sugados em ações no mundo todo à medida que o coronavírus se instala em novos territórios e desperta preocupações sobre uma pandemia".

CASO SERPROS

No caso do SERPROS, a Diretoria já lançou uma nota tranquilizadora no início da crise da Covid-19
(leia aqui) . No entanto, é fato que as Políticas de Investimentos aprovadas pelo CDE para o ano de 2020 preveem a necessidade de realizar investimentos "um pouco mais agressivos", visando conseguir rentabilidades acima das metas atuariais de modo a equacionar o déficit atuarial do PS-I e recuperar parte das perdas do PS-II CD. Ao que parece, este objetivo talvez não seja possível este ano, por conta da recessão mundial que a pandemia de Covid-19 tende a causar, segundo todas as análises.

REIVINDICAÇÕES DA ABRAPP

Em editorial em sua Revista da Previdência Complementar, a Abrapp analisa que "embora os impactos sobre os mercados sejam consideráveis, analistas de investimento concordam que o momento requer sangue frio, e que em momentos de crise como o atual a diversificação é a melhor saída".

A Associação dos fundos de pensão defende neste editorial que "nesse contexto, a discussão sobre a ampliação do limite legal para aplicações no exterior ganha premência, dividindo espaço com alocações maiores em títulos privados, FIPs florestais e ativos ilíquidos, dentre outras classes que vêm atraindo a atenção das fundações". No entanto, frisa o editorial, "tendo em vista o atual cenário de dúvida, ainda não se sabe em que ritmo as mudanças devem acontecer".

13/04/20

Coronavírus: fuja de fake news!

=> Falsas notícias sobre a Covid-19 estão circulando pela internet com força total. Confira dicas para identificá-las

Não é só o Coronavírus que tem se espalhado rapidamente pelo Brasil. Nas últimas semanas, com o avanço da pandemia global, diversas notícias falsas sobre a doença invadiram a internet. Popularmente conhecidas como fake news, essas mentiras costumam se parecer com matérias jornalísticas ou artigos científicos, mas são o oposto: uma verdadeira fonte de desinformação. Por isso, em um período de preocupação com a saúde global, precisamos ser mais cuidadosos do que nunca.

Para evitar cair em uma notícia falsa, o mais importante é, ao receber qualquer novidade relacionada ao novo coronavírus, estar atento. Quando receber uma notícia, como receitas caseiras de supostos remédios contra o vírus, por exemplo, verifique qual a sua origem. Se a informação aparece vinculada a dados oficiais do governo ou institutos de pesquisa, dê um google e procure os sites oficiais dessas instituições. Caso a informação seja verdadeira, com certeza terá sido veiculada em primeira mão nesses canais.

Vale lembrar que mesmo vindo de uma pessoa que você confie, a veracidade da informação deve ser checada, pois nenhum de nós está isento de acabar acreditando em uma dessas mentiras. Esteja atento principalmente às notícias muito exageradas, pois esse é normalmente o formato das fake news. Especialmente nesse momento, com tantas incertezas, as pessoas estão alarmadas e sentindo insegurança. Os criminosos por trás da disseminação de notícias falsas sabem disso e, assim, utilizam do extremismo nas notícias para chamar atenção e ganhar credibilidade.

WHATSAPP DO MINISTÉRIO DA SAÚDE

Outra dica importante é sempre prestar atenção à estrutura do texto recebido. Geralmente, sites que divulgam fake news apresentam não só erros de português, mas também de formatação, como letras em caixa alta e uso exagerado de pontuação, por exemplo. Além disso, é importante também prestar atenção na data da publicação, para confirmar se a notícia é recente e está atualizada. O segredo é ler a matéria inteira, não só título e subtítulo, pois é no decorrer do texto que encontramos pistas sobre a veracidade da matéria.

Todo esse procedimento é importante não só para nós mesmos, mas também para os outros. Estamos vivendo tempos de incerteza e as falsas notícias sobre o Coronavírus podem levar a ações que prejudiquem a saúde de pessoas. Por isso, todas as medidas listadas acima devem ser tomadas com especial atenção antes de compartilhar cada notícia.

Caso identifique que uma informação é falsa, denuncie! Isso pode ser feito até mesmo através do WhatsApp. Qualquer cidadão pode enviar gratuitamente mensagens com imagens ou textos que tenha recebido nas redes sociais para confirmar se a informação procede, antes de continuar compartilhando: o número é (61) 99289-4640 e pertence ao Ministério da Saúde do Brasil para esclarecer notícias sobre a Covid-19. Se cada um fizer a sua parte, cada vez menos pessoas serão prejudicadas pelas fake news.

13/04/20

Com internet, diversão sem sair de casa!

=> Confira dicas para transformar a quarentena em um período mais divertido. A internet pode ajudar muito!

A rotina do brasileiro mudou bastante nos últimos dias. Por conta do novo Coronavírus, o Ministério da Saúde determinou que os brasileiros fiquem em casa e façam um período de isolamento social, estratégia recomendada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para conter a disseminação da doença. Isso significa que devemos, por enquanto, sair somente quando estritamente necessário e não manter contato físico com as pessoas, evitando abraços, beijos e apertos de mão, por exemplo.

Mesmo com as dificuldades impostas pelo período de quarentena, ficar em casa não precisa ser ruim. Nesse período de isolamento, é preciso se reinventar e redescobrir maneiras de viver, lembrando sempre que é possível se divertir e ocupar a mente, mesmo durante a pandemia. Confira algumas dicas:

• CURSOS ONLINE

O período de quarentena pode ser encarado como uma oportunidade para ganhar novos conhecimentos. Pode ser maquiagem, cozinha, empreendedorismo ou qualquer outra coisa. Em tempos de comunicação à distância, diversas plataformas oferecem propostas de cursos online. São diversas opções, que vão de cursos profissionalizantes a pós-graduações - que podem ser, inclusive, certificados, emitindo diplomas válidos nacionalmente.

Pensando nesse período de recolhimento, alguns sites pagos estão inclusive disponibilizando aulas gratuitas. O Senac, por exemplo, está oferecendo mais de 20 opções de curso e as aulas ofertadas trazem conhecimentos nas áreas de gestão, negócios, empreendedorismo, educação e saúde. Vale a pena pensar no que se quer aprender e fazer uma boa busca sobre os cursos disponíveis, pois as possibilidades são muitas!

• UM POUCO DE EXERCÍCIO FAZ BEM

Praticar exercícios físicos traz, comprovadamente, inúmeros benefícios para a saúde. Por isso, a atividade física não deve ser negligenciada neste período de quarentena. Mesmo com o isolamento social, é possível continuar com os treinos, adaptando as atividades ao espaço de sua casa. Para quem não pratica nenhum esporte, mas gostaria de voltar a se exercitar, a quarentena pode servir como incentivo.
Nas redes sociais, muitos educadores físicos têm compartilhado seus treinos em casa e instruído o público sobre como realizá-los. O importante é procurar a orientação de profissionais confiáveis e não ir além do seu limite.

• SÉRIES E FILMES

Com o anúncio da quarentena para os brasileiros, emissoras de televisão e aplicativos de streaming também decidiram liberar parte de suas atrações para o público. Para quem prefere os serviços online, a Netflix e a Amazon liberaram alguns títulos de seus catálogos, enquanto a Globoplay optou por liberar todo seu conteúdo infantil para o público. Já para os adeptos da televisão a cabo, a dica são os canais de filmes. Geralmente pagos em pacotes especiais, eles estão com seus sinais abertos para todos até o fim da quarentena. É a oportunidade perfeita para fazer pipoca, sentar no sofá e aproveitar para relaxar.

• INOVE NA NUTRIÇÃO

O período de isolamento social pode ser uma oportunidade para nos reconectarmos com a nossa alimentação. Escolha o que vai comer a cada dia da semana e aproveite para aprender novas receitas. No Youtube, milhares de vídeos tutoriais ensinam as mais diversas receitas. Durante a quarentena, a sugestão de nutricionistas é variar nos ingredientes e aproveitar o tempo livre extra para preparar todos os dias novos pratos.

É importante também prestar atenção para não exagerar nos pratos super calóricos ou gordurosos, especialmente no caso dos diabéticos e hipertensos. Mesmo com o Coronavírus, a atenção para com a dieta de quem tem doenças crônicas não deve parar.

Gostou dessas ideais?
Confira, aqui,  uma lista completa com mais atividades para se divertir e ocupar nos próximos dias - sem esquecer de lavar as mãos também, é claro! #ficaemcasa

13/04/20

Parabenize os aniversariantes da semana

Quarentena: como manter a saúde mental em dia?

Informar-se é bom. Mas evite o excesso e as fake news

Inclua exercícios, trabalho e lazer em casa

Não subestime o apoio profissional. Cuide-se

Aproveite o mundo virtual para estar com amigos

Chegou a hora de pôr em prática aquele plano antigo

Tranquilize-se, obtenha foco, harmonize

Parabenize os aniversariantes da semana

SERPROS tranquiliza participantes sobre situação dos investimentos com pandemia do Covid-19

=> Teletrabalho dos funcionários do Fundo garantem normalidade no pagamento dos benefícios

"A concessão e o pagamento de benefícios não sofreram interrupções em virtude da pandemia Covid-19. O teletrabalho realizado pelos empregados mantém os processos em funcionamento sem prejuízo destas atividades". A informação consta do site do SERPROS

Em outra matéria, com o título "Efeitos do Covid-19 nos Investimentos", o SERPROS publicou em seu site uma
nota  onde explica os efeitos da crise sanitária e econômica com o advento da pandemia do coronavírus (Covid-19). Segundo a direção do Fundo, o SERPROS possui apenas 7% de seu patrimônio em Bolsa de Valores e que a depreciação deste momento será recuperada mais adiante, quando a economia voltar ao normal. Segundo o SERPROS, há liquidez suficiente para arcar com seus compromissos com os participantes.

Veja a íntegra da nota do SERPROS abaixo.

EFEITOS DO COVID-19 NOS INVESTIMENTOS



A direção do Serpros, ciente da crise econômica que assola o mundo e o Brasil, entende que este assunto tem motivado a apreensão dos seus Clientes.

Os Planos PS I e PS II foram afetados, como todos fundos de investimentos.

Porém, é importante informar que as carteiras dos planos alocam em média valores em torno de 7% dos recursos garantidores direcionado para renda variável (ações). A baixa observada até o momento (01/01/20 a 19/03/20) está próxima de 38% do volume arrecadado no trimestre.

O restante dos recursos está assim distribuído: 85% em títulos públicos e os 8% restantes são alocados em imóveis e fundos multimercados.

Assim, o retorno dos investimentos dos planos gira em torno de -3% no período.

Ressaltamos que, como não resgatamos as cotas dos referidos fundos e temos liquidez para honrar nossos compromissos com vocês, participantes, quando tudo voltar à estabilidade os preços voltarão aos níveis anteriores, como ocorreu em crises anteriores.

Podemos afirmar a todos que temos grau de liquidez, lastreado em títulos públicos, que representam 85% do volume de recursos dos planos.

Nossa equipe de investimentos acompanha a evolução dos mercados no Brasil e no mundo em tempo real. Como todos os demais gestores de fundos de previdência, ainda não temos como montar cenário econômico para médio e longo prazos. Manteremos todos informados.

Acompanhem os nossos informativos.

30/03/20

Não haverá reunião mensal da ASPAS com associados

Sites informam estágio do Coronavírus em cada país do mundo em tempo real

=> Acompanhe a pandemia nos quatro cantos do planeta



Sites como o
https://www.covidvisualizer.com/ e o https://www.worldometers.info/coronavirus/ informam, em tempo real, as notificações de casos de Covid-19 em todos os países do mundo, assim como os dados de mortos pela pandemia e também daqueles que contraíram a doença, mas já estão recuperados.

Até a semana passada, quase 500 mil casos de Covid-19 já haviam sido relatados no mundo, com mais de 21 mil mortes. A média de mortes no mundo estava em 16%.

No Brasil, onde o vírus chegou mais tarde do que na Ásia, na Europa e nos Estados Unidos, a curva de casos notificados é assustadoramente ascendente a partir de meados de março (gráfico abaixo).

O ministro da Saúde chegou a prever um "colapso" da rede de saúde - pública e privada - para o final de abril, início de maio. Colapso é caracterizado quando a rede não consegue atender a todos aqueles que a procuram. Ou seja, pessoas podem ficar sem atendimento, o que agravaria ainda mais o sofrimento e os óbitos.

Mantenha-se informado.

30/03/20

Desinfetante alternativo evita a propagação do coronavírus em casa

=> Infectologista da UFMG explica o que deve ser feito dentro de casa para barrar a disseminação do vírus

Enquanto a recomendação é ficar dentro de casa para evitar a propagação intensa do novo coronavírus, a tendência é que banheiros, quartos, paredes e vidros fiquem sujos mais rapidamente do que em dias normais. Além disso, com o aumento de serviços de entrega, é necessário ficar atento a quem entra em sua residência. O jornal Estado de Minas conversou com o infectologista e professor da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais Mateus Westin sobre como e quando limpar os cômodos do lar.

Em meio à pandemia de coronavírus, quando se pensa em desinfetante, o álcool é um dos primeiros a ser lembrado. No entanto, com o produto em falta na maioria dos estabelecimentos das grandes cidades, há outro componente conhecido que serve de substituição, desde que devidamente diluído: a água sanitária.

ATENÇÃO: o produto só serve como substituição na hora de lavar paredes, vidros e pisos. NUNCA passe água sanitária no corpo.

"A gente tem estudo, de outros contextos epidêmicos e de outros coronavírus que já circulavam, mostrando que desinfetantes comuns têm ação na redução da propagação do vírus. Esses estudos mostraram que a água oxigenada e a água sanitária são eficazes na eliminação do coronavírus", explica o infectologista.

No caso da água sanitária, Westin ressalta que o produto deve ser diluído em água comum. A recomendação é diluir 200ml de água sanitária 2,5% (concentração comercial) em 5L de água - isso gera uma solução de hipoclorito de sódio (água sanitária) à 0,1%. "Foi essa concentração que se mostrou eficaz nos estudos prévios e que, possivelmente, também é eficaz para a atual variante MERS-cov2", informou.

"Esses desinfetantes são importantes porque nem tudo pode ser limpado com água e sabão. O vírus tem a capacidade de ficar retido na superfície de um objeto e, até pelo preço, esses produtos podem ser uma boa alternativa para o álcool", observa.

Westin lembra que as águas sanitária e oxigenada foram utilizadas recentemente, quando várias cidades mineiras enfrentaram problemas de grandes enchentes. Na ocasião, os desinfetantes foram utilizados para evitar doenças como leptospirose e hepatite A.

VÍRUS DENTRO DE CASA

Caso a recomendação de isolamento dentro de casa for cumprida, a única chance de as pessoas terem contato com vírus é se elas receberem visitas. Por isso, em um contexto como esse, é importante reduzir ao máximo o número de pessoas que entram em seu imóvel, inclusive deliveries - neste caso, a dica é recolher a compra do lado de fora da residência.

Depois de pegar a mercadoria, a recomendação é lavar com água e sabão as embalagens. Em caso de frutas, verduras e legumes, também se recomenda a lavagem.

Caso não seja possível permanecer em casa, é importante trocar de roupa assim que voltar da rua. Lembre-se: o vírus pode ficar em objetos, superfícies e também em tecidos. "Se você está no elevador, uma outra pessoa que tem o vírus tosse e você encosta na parede ou no corrimão, você vai levar o vírus para casa", conta o especialista.

Justamente por isso, a recomendação é de também lavar com água e sabão as roupas.

No entanto, Westin ressalta que não se justifica entrar em pânico, porque não se sabe exatamente por quanto tempo o vírus pode ficar retido nas superfícies, de acordo com as circunstâncias. "Isso vai depender de cada superfície. Foram feitos vários estudos anteriormente e isso depende da quantidade de secreção respiratória liberada, depende do tipo de material, se o lugar está ventilado, dentre outras coisas".

(Estado de Minas)

30/03/20

Coronavírus: o que fazer com roupas, acessórios e sapatos ao voltar para casa

=> Em tempos de pandemia, especialista esclarece como evitar a propagação do Covid-19 depois de ter que sair de casa por motivos de necessidade



Neste momento, uma das medidas mais eficazes e mais recomendadas por especialistas para evitar a propagação do novo coronavírus é o isolamento social. Como a COVID-19 é transmitida através de secreções, ficar em casa continua sendo a melhor forma de evitar o contato com pessoas infectadas pela doença. Mas nem sempre é possível cumprir esta recomendação e, por vezes, se torna necessário sair às ruas para trabalhar ou fazer compras. Quando isso ocorre, os cuidados ao retornar devem ser redobrados. O Estado de Minas entrevistou o infectologista e professor da UFMG Mateus Westin e reuniu a seguir uma série de recomendações para realizar a correta higienização dos materiais que tenham tido contato com o ambiente exterior, como roupas e sapatos.

O infectologista Mateus Westin explica que, no contexto de prevenção de infecções transmitidas por contato - uma das vias de transmissão do coronavírus -, recomenda-se que não se utilize bijuterias, anéis, colares, pulseiras, brincos e relógios. " É muito difícil se fazer a higiene desses objetos periodicamente, até porque eles têm reentrâncias e estruturas que são difíceis de serem higienizadas. Além disso, esses acessórios ficam em contato com a pele, e quando a gente sai, entram em contato também com outras pessoas e outros objetos. Por este motivo essas bijuterias podem se tornar uma fonte de propagação da infecção", alerta.

O especialista explica que, caso a pessoa se esqueça e acabe por utilizar algum desses acessórios, o ideal é que, ao chegar em casa, esses objetos passem por uma higienização adequada com álcool 70%. A limpeza com o produto também é válida em caso de óculos de grau, bolsas e carteiras.

ROUPAS E SAPATOS

Com relação a roupas e sapatos, de acordo com Mateus, o ideal é que, quando possível, o calçado deve ser retirado na chegada em casa. A mesma recomendação vale para toda a roupa do corpo. Depois disso, deve-se e separar esses itens para lavar.

Em seguida, a orientação é que, além de higienizar as mãos, se tome um banho para que a limpeza do corpo seja completa. Assim, é possível prevenir eventuais secreções que tenham entrado em contato com a pessoa. "É um momento de exceção em que todas as medidas intensivas devem ser tomadas para quebrar a cadeia de transmissão", completa.

Saiba mais aqui.

30/03/20

Parabenize os aniversariantes da semana

Pandemia do Covid-19: INSS pagará 2ª parcela do 13º dos aposentados entre maio e junho

Regulamentada suspensão da prova de vida de aposentados e pensionistas

Siga rigorosamente todos os protocolos de prevenção

Atenção: estocar remédios "para coronavírus" é desnecessário, ilegal e tem efeito contrário

ASPAS atende associados apenas pelo celular

INSS anuncia medidas nas agências para aposentados e segurados por causa do Coronavírus

=> Um dos objetivos é reduzir a circulação de pessoas nas agências

Em atendimento às orientações do Ministério da Saúde quanto à prevenção ao Coronavírus (Covid-19), o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) anunciou seis medidas preventivas em seu atendimento.

1ª medida - O INSS alertou que os segurados não precisam se deslocar até uma agência para ter acesso aos serviços ou pedir um benefício. Basta acessar o Meu INSS através do https://meu.inss.gov.br ou ligar para a Central 135, que funciona de segunda a sábado de 7h às 22h horas. De acordo com o INSS, o segurado só deve ir à agência se for imprescindível, como em caso de perícia médica.

2ª medida - Fica restrita a presença de acompanhantes dos segurados durante o atendimento nas agências.

3ª medida - Nas situações em que for a uma agência, os segurados devem seguir as regras de higiene - amplamente divulgadas - e manter sempre as mãos lavadas, com uso posterior do álcool em gel.

4ª medida - Desde 17/03, só há atendimento espontâneo até às 13h. Após esse horário, só serão feitos atendimentos agendados.

5ª medida - No atendimento não programado, devem ser atendidas exclusivamente as demandas de usuários que estejam com os seus pagamentos suspensos ou bloqueados, bem como os acertos pós-perícia que não puderem ser tratados remotamente.

6ª medida - Todos os servidores e empregados do INSS acima de 60 anos, portadores de doenças crônicas, gestantes e lactantes ou aqueles cujos familiares que habitam na mesma residência estejam no grupo de risco de aumento de mortalidade foram afastados do atendimento ao público.

23/03/20

Leitura no isolamento? Amazon disponibiliza gratuitamente livros em versão digital

Parabenize os aniversariantes da semana

ISOLAMENTO É A RECOMENDAÇÃO PARA OS IDOSOS NESTE MOMENTO

=> Pandemia do Covid-19 exige nova rotina, com restrições ao contato humano, para preservar vidas

A pandemia do novo Coronavírus - chamado Covid-19 - está mobilizando o mundo inteiro para um combate difícil, mas essencial, em defesa da vida. Vários países, inclusive o Brasil, estão suspendendo eventos, campeonatos, e fechando museus, teatros, academias e outros espaços de concentração de público. Quanto menor a exposição das pessoas ao vírus, menor o contágio e a propagação da doença.

O principal "grupo de risco" desta doença são os idosos com mais de 60 anos. Neles, a letalidade da doença é muito maior do que nos jovens e crianças. Para estes, a recomendação principal no momento é o isolamento social. Ou seja, ficar em casa, evitar sair à rua e evitar contato com pessoas. Nada de festinhas de aniversário. Nada de encontro com amigos. Nada de ida ao Shopping. Nada de reuniões de condomínio. Nada de churrascos com a família. E nada de viagens ou passeios. A receita é ficar em casa, isolado, apenas na companhia da televisão, da Netflix ou de bons livros.

Em casa, procure separar e usar sempre os mesmos talheres, pratos, copos e xícaras. Os "seus" utensílios domésticos. A mesma coisa para roupas: guarde-as e lave-as em separado.

Se for à rua, mesmo que rapidamente, atenção: não toque no rosto e ao chegar em casa lave bem as mãos e antebraço, por 20 segundos, com sabão. Só depois disso toque no rosto, coce os olhos etc. Na rua, leve o álcool gel, pois pode ser útil para desinfectar as mãos e objetos em que tenha que tocar, como maçanetas, chaves, volante do carro, celular etc.

Fique atento a tudo que tocar. Limpe regularmente com sabão ou álcool objetos seus como celular, óculos e outros. E mantenha distância de 2 metros de outras pessoas, inclusive em casa. Garanta que as pessoas de casa - familiares, acompanhantes ou domésticas - observem os protocolos de segurança: lavar bem as mãos ao chegar em casa, usar álcool gel, não tocar no rosto, etc.

Familiares ou prestadores de serviço que vêm da rua são contaminantes em potencial. Usam transporte público, vão a supermercado, enfim, fazem atividades com alto potencial de contaminação pelo Covid-19. Mas o vírus fica encubado por até 14 dias e durante esse período a pessoa infectada está contaminando outras pessoas. Se essas pessoas frequentam sua casa, crie uma separação física e de objetos - e exija que se protejam seguindo os procedimentos indicados pelas autoridades públicas.

Tudo isso é muito desagradável e incômodo. Mas é preciso entender que se trata de uma guerra, onde todas as rotinas são afetadas e se adaptam às novas exigências de sobrevivência. Em 6 meses, deve passar. Mas agora é hora de agir com seriedade e empenho em defesa da vida.

ASPAS SUSPENDE REUNIÃO DO CONSELHO DELIBERATIVO

Como prevenção ao Coronavírus, a reunião do Conselho Deliberativo da ASPAS, marcada para os dias 17 e 18 de março, foi suspensa e adiada para data ainda a ser definida, levando em conta o desenvolvimento da doença no país.

SUSPENSO O ATENDIMENTO PRESENCIAL NA ASPAS

Visando funcionar em horário alternativo, quando o transporte público está mais vazio, a ASPAS alterou o horário de funcionamento em sua sede, no Rio de Janeiro, para das 10h às 16h. Além disso, não haverá atendimento presencial até segunda ordem. Os associados que precisarem de atendimento devem ligar para nosso telefone (21-3852-9276) ou falar pelo nosso WhatsApp (21-98055-3939). Ou ainda pelo e-mail: aspas.br@gmail.com

16/03/20

Como diferenciar o Coronavírus de uma simples gripe?

Dados indicam que, até agora, mais de 100 mil pessoas foram infectadas em todo o mundo, resultando em um quadro trágico de mais de 4 mil mortos. Dentre os maiores desafios para o combate às graves consequências provocadas pelo Covid-19, nome que designa a nova cepa do já conhecido Coronavírus, se coloca a dificuldade de diagnóstico, já que os sintomas podem ser muito similares aos causados pelo vírus influenza.

Acontece que, em suas primeiras manifestações, as duas enfermidades apresentam algumas características em comum. Além de febre alta, as duas infecções podem provocar os mesmos problemas respiratórios, como tosse, espirros, dor de garganta e coriza. Em casos mais graves, ambas podem também evoluir, com o passar dos dias, para quadros de pneumonia, que é a maior responsável pela mortalidade dos pacientes.

Vale então, afirmam médicos epidemiologistas, ficar atento às diferenças sutis. A dor de cabeça, por exemplo, é bastante intensa na gripe, mas é menos comum entre os casos registrados de Coronavírus. O mesmo ocorre com a fadiga e as dores no corpo - bastante comuns e duradouros nos casos de influenza -, os sintomas podem até ocorrer entre os infectados pelo Covid-19, mas não com a mesma intensidade.

Já a falta de ar, sintoma característico da nova pandemia, não costuma ocorrer em casos de gripe e deve ser o principal sinal de alerta para buscar ajuda médica, pois sinaliza uma evolução do quadro infeccioso.

Para ajudar a população na hora de distinguir esses sintomas, a Organização Mundial da Saúde divulgou uma tabela de comparação entre as sintomatologias de diferentes doenças. Confira no quadro acima.

Saiba mais aqui sobre a doença.

16/03/20

Dicas para Aposentados e Pensionistas fazerem a Declaração de Imposto de Renda de 2020

=> O IR 2020 já pode ser declarado à Receita; então, vale a pena se informar para não ser prejudicado e nem perder o prazo

A Receita Federal do Brasil (RFB) já liberou o programa do IR 2020 e as declarações já podem ser transmitidas desde 2 de março. Outra opção é utilizar o aplicativo Meu Imposto de Renda - IRPF que pode ser baixado gratuitamente no Google Play ou App Store.

Por lei, obrigatoriamente vários cidadãos precisam entregar o IRPF para "ficar em dia com o leão". No entanto, não são todos os Aposentados e Pensionistas que têm essa obrigação.

Quem deve declarar Imposto de Renda 2020? Aposentado do INSS deve declarar o Imposto de Renda?

Entre os Aposentados e Pensionistas que precisam declarar o IR estão os que:

1) receberam rendimentos tributáveis acima de R$28.559,70 durante o ano passado;
2) receberam rendimentos isentos acima de R$40.000,00 durante o ano;
3) obtiveram ganho de capital na venda de bens ou realizaram operações de qualquer tipo na Bolsa de Valores;
4) tinham posses somando mais de R$300 mil até 31/12/2019;
5) escolherem a isenção de imposto de venda de um imóvel residencial para a compra de um outro imóvel em até 180 dias.

Os beneficiários que contrataram empréstimo consignado durante o ano ou que pagaram parcelas dos contratos de R$ 5.000,00 ou valor superior devem declarar o empréstimo.

Além do caso dos segurados que não precisam declarar, existem aqueles que são isentos por outros critérios.

Isenção do Imposto de Renda

Entre os contribuintes isentos do recolhimento do IR estão aqueles que têm aposentadoria por invalidez, doenças graves ou ainda que têm mais de 65 anos.

Isenção Aposentadorias por invalidez e doenças graves: quando o aposentado fica isento do Imposto de Renda?

A isenção do IR também se aplica ao caso dos Aposentados por invalidez ou de portadores de doenças, quando os rendimentos forem aposentadoria, pensão, reforma ou outro benefício previdenciário. As doenças graves estão listadas no artigo 6º, inciso XIV, da Lei 7.713/88.

XIV - os proventos de aposentadoria ou reforma motivada por acidente em serviço e os percebidos pelos portadores de moléstia profissional, tuberculose ativa, alienação mental, esclerose múltipla, neoplasia maligna, cegueira, hanseníase, paralisia irreversível e incapacitante, cardiopatia grave, doença de Parkinson, espondiloartrose anquilosante, nefropatia grave, hepatopatia grave, estados avançados da doença de Paget (osteíte deformante), contaminação por radiação, síndrome da imunodeficiência adquirida, com base em conclusão da medicina especializada, mesmo que a doença tenha sido contraída depois da aposentadoria ou reforma.

Para garantir a isenção, os beneficiários precisam submeter um laudo médico à Receita Federal, via requerimento. Caso aprovado e se houver recolhimento anterior, o valor pode ser restituído.

Isenção do Imposto de Renda Aposentados com mais de 65 anos: qual a idade para o Aposentado ficar isento do Imposto de Renda?



O Imposto de Renda de Aposentados e Pensionistas INSS tem uma diferença em relação ao limite de isenção tributária. Segurados com 65 anos ou mais têm um limite maior de isenção. O valor anual é de R$ 24.751,74, o que equivale a um rendimento mensal de R$ 1.903,98. É preciso lembrar, no entanto, que uma das parcelas do 13º salário também se soma a essa conta.

Assim, os segurados que receberam até um salário mínimo em 2019 não precisam declarar. Vale lembrar que o valor de R$ 988 acabou de ser reajustado, passando para R$ 1.045 a partir deste ano.

A isenção do IR é válida apenas para os rendimentos de aposentadoria, ou seja, benefício concedido pela Previdência Social, previdência privada ou pensões. Quem tem outras rendas, atividade autônoma ou registro de emprego na carteira, deve inserir essas informações na ficha de rendimentos tributáveis.

O Projeto de Lei PL 4.198/2019 do senador Jorge Kajuru quer garantir a isenção para Aposentados e Pensionistas com mais de 60 anos que recebam menos do que o teto do Regime Geral da Previdência Social (R$ 5.839,45). Ainda em discussão, o projeto deve seguir para análise da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE).

Como preencher a declaração de Imposto de Renda IRPF para Aposentado e Pensionista?

A Receita Federal considera os dados e documentos comprobatórios disponibilizados pelos beneficiários no sistema. Além disso, como forma de auditoria, pode fazer outros cruzamentos de informações para validar se os valores, assim como bens tributáveis, foram todos declarados.

Para o preenchimento da declaração de ajuste anual de aposentados é necessário informar os dados pessoais e disponibilizar também o Extrato para Imposto de Renda que é emitido pelo site da Previdência Social ou pelo Meu INSS.

Como emitir o demonstrativo do Imposto de Renda do pelo Meu INSS?

O demonstrativo ou Informe de Rendimentos do INSS pode ser emitido gratuitamente e online, pelo Meu INSS ou pelo site da Previdência Social. Para isso, o beneficiário deve ter em mãos os dados pessoais, do benefício ou senha.

Existe ainda a opção de retirar o Informe em uma das agências do INSS. No entanto, esse serviço também deve ser agendado previamente e pode demorar mais, entre o período do agendamento e data agendada.

Para o Imposto de Renda de Aposentados e Pensionistas INSS de 2020, o Informe de Rendimentos que deve ser emitido é o do ano-calendário 2019, ou seja, do ano anterior.

Como o Aposentado que continua trabalhando deve declarar o IR?

A declaração é dividida em seções, sendo uma das principais a de rendimentos tributáveis e não tributáveis. Assim, caso o Aposentado ainda exerça alguma atividade remunerada e o valor recebido for superior à faixa de isenção, deve declarar como rendimento tributável.

O mesmo se aplica ao caso dos segurados INSS que recebem mais de um benefício ou contam com benefício do INSS e da previdência privada, ou seja, deve somar os valores ganhos.

Como o Aposentado que tem empréstimo consignado deve declarar?

Fiz um empréstimo consignado. Preciso declarar no Imposto de Renda? As parcelas debitadas direto da aposentadoria ou pensão do INSS devem ser citados nas declarações. Assim, todos os contratos de empréstimo consignado iniciados, vigentes ou quitados em 2019, de ou acima de R$ 5 mil, devem ser declarados no Imposto de Renda 2020.

Embora o valor seja isento, precisa ser declarado à Receita Federal.

Um dica muito importante é se programar com antecedência para organizar as informações necessárias para preenchimento da declaração. Na dúvida, conte com um profissional especializado, que também poderá ajudar neste processo.

16/03/20

"Indústria do golpe" continua a todo vapor tentando lesar aposentados em todo o país

Parabenize os aniversariantes da semana

Informe do SERPROS anuncia descoberta de divergências no cálculo do Saldamento que oneram o PS-I em R$ 144 milhões

O SERPROS publicou recentemente seu Informe Institucional nº 35, de 6 de março de 2020, com os "Resultados da Avaliação atuarial de 2019 dos planos PS-I e PS-II". Segundo o Informe, "a Diretoria Executiva do Serpros aprovou os resultados da avaliação atuarial de 2019 dos planos de benefícios Serpro I (PS-I) e Serpro II (PS-II), com a manutenção das taxas de contribuição aos planos para o ano de 2020 e encaminhou a matéria para ser ratificada pelo Conselho Deliberativo, na reunião prevista para o próximo dia 13/3".

A avaliação atuarial é o estudo técnico desenvolvido pelo atuário com o objetivo de dimensionar os compromissos dos planos de benefícios e estabelecer o plano de custeio de forma a manter o equilíbrio e a solvência atuarial, bem como o montante das provisões matemáticas e fundos previdenciais.

Segundo o Informe, a consultoria atuarial Rodarte Nogueira apurou os valores das provisões matemáticas e fundos previdenciais, considerando os dados cadastrais e financeiros dos participantes e assistidos dos respectivos planos de benefícios, bem como as premissas atuariais aprovadas previamente pela Diretoria Executiva e pelo Conselho Deliberativo.

SERPROS ENCONTRA DIVERGÊNCIA NOS


CÁLCULOS ATUARIAIS DO SALDAMENTO DO PS-I


O Informe Institucional do SERPROS aponta que a Gerência de Benefícios e Atuarial do Fundo (Geben), ao levantar os dados dos participantes ativos do PS-I, detectou que "a estimativa do BPA - Benefício Proporcional Acumulado que vem sendo adotada nos cálculos atuariais daquele plano, desde a época do seu Saldamento em 2013, em muitos casos, não está convergente com os valores apurados no momento da concessão".

Essa descoberta gerou um pedido à consultoria atuarial de apuração da diferença existente, visando atualizar a provisão matemática de benefícios a conceder (compromissos com participantes ativos saldados). O resultado é que a adoção de novas estimativas do BPA elevou os valores das provisões matemáticas a conceder do PS-I, contabilizadas em 31/12/2019, em cerca de R$ 144 milhões.

Apesar disso, o Informe garante que essa providência, de atualizar os valores das reservas matemáticas necessárias, "não traz no exercício qualquer impacto na concessão dos futuros benefícios e nem sobre os benefícios já concedidos, dado a condição de redução de déficit que foi alcançada ao longo do ano antes da revisão determinada".

POSIÇÃO DA ASPAS

A ASPAS se preocupa com os possíveis reflexos causados pela grave falha ocorrida no Saldamento do Plano PS-I em 2013, apontada agora pelo SERPROS, que causou o aumento significativo das provisões matemáticas a conceder em R$ 144 milhões. Vamos aguardar a nova auditoria contratada pelo SERPROS para revisar tal apuração e, assim que analisarmos seu resultado, a ASPAS vai se pronunciar sobre o assunto.

Veja aqui a íntegra do Informe Institucional nº 35 do SERPROS.

09/03/20

Reunião da ASPAS com associados faz importante debate sobre a situação econômica do PS-I

SERPROS disponibiliza em seu site comprovante de rendimentos 2019 para o Imposto de Renda

Estatuto garante direitos para a saúde do idoso, como um acompanhante nas internações

=> Confira algumas leis e garantias que protegem os que têm mais de 60 anos em caso de doença



Por conta do processo natural de envelhecimento, nosso organismo tende a se tornar mais vulnerável às doenças com o passar dos anos. Por isso, a internação hospitalar acaba se tornando um evento muito mais comum na vida de um idoso do que na de um jovem adulto, por exemplo. Por isso, tanto em caso de emergências, quanto em uma hospitalização planejada, o paciente e sua família devem estar atentos a algumas garantias legais e conhecer seus direitos.

Um dos principais direitos garantidos pela legislação brasileira aos idosos que precisem de internação é o direito ao acompanhamento. O Estatuto do Idoso estabelece em seu artigo 16 que "Ao idoso internado ou em observação é assegurado o direito a acompanhante, devendo o órgão de saúde proporcionar as condições adequadas para a sua permanência em tempo integral, segundo o critério médico". Esse direito muitas vezes é negado às famílias e deve ser reivindicado. A única exceção ocorre no caso de internação em UTI - nesses casos, caberá ao profissional de saúde responsável pelo tratamento conceder autorização para o acompanhamento do idoso.

A regra também vale para quem tem plano de saúde. Segundo decisão do Supremo Tribunal de Justiça, cabe aos planos o custeio das despesas, como diárias e refeições, dos acompanhantes de pacientes idosos que estejam internados. Caso o convênio se negue a cobrir esses gastos, a recomendação de especialistas é judicializar a causa para garantir o pagamento.

Já o Artigo 17º do Estatuto do Idoso garante outro direito aos idosos - a autonomia de optar pelo tratamento de saúde que lhe pareça mais favorável. Enquanto possua domínio de suas faculdades mentais, todo brasileiro tem, independentemente de sua idade, o direito a recusar tratamento médico. Deve haver respeito na tomada da decisão pelo idoso, especialmente no caso de tratamentos invasivos e que não proporcionem possibilidade de cura.

Existe, ainda, no 15º artigo do Estatuto do Idoso, um parágrafo que garante aos idoso o fornecimento gratuito de remédios, próteses e órteses a partir do Sistema Único de Saúde (SUS). Entretanto, cabe à equipe médica avaliar se esses medicamentos serão efetivamente necessários para as condições de vida do paciente idoso e se agregarão valor à sua vida ou não. Caso fique comprovada uma emergência de cumprimento e esse direito não tenha sido atendido, deve-se ingressar em juízo requerendo o atendimento imediato e prioritário.

Gostou do tema?
Você pode conferir, aqui, mais explicações detalhadas sobre estes e outros direitos , garantidos pelo Estatuto do Idoso. Informe-se e tenha a lei como aliada!

09/03/20

Parabenize os aniversariantes da semana

Reunião da ASPAS com associados nesta 4ª feira, dia 4, debaterá situação econômica do PS-I

Coronavírus: governo antecipa campanha de vacinação da gripe para 23 de março

=> Pacientes que chegarem às unidades de saúde com sintomas gripais e informarem ter tomado a vacina irão facilitar o diagnóstico do novo coronavírus, diz ministro da Saúde. Brasil teve o primeiro caso confirmado semana passada

O governo federal anunciou na última quinta-feira (27/2) que vai antecipar para 23 de março a Campanha Nacional de Vacinação contra a gripe - anteriormente, a abertura estava prevista para a segunda quinzena de abril. A decisão foi divulgada em entrevista coletiva em São Paulo um dia após a confirmação do primeiro caso do novo coronavírus no Brasil.

De acordo com o Ministério da Saúde, a antecipação tem dois objetivos:

- facilitar e acelerar o diagnóstico da síndrome respiratória Covid-19, causada pelo novo coronavírus (2019 n-CoV);
- e evitar que o sistema de saúde fique sobrecarregado.

A vacina contra a gripe não protege contra o novo coronavírus, mas, sim, contra tipos de influenza (família à qual pertence o H1N1, por exemplo). E justamente por isso pode ajudar profissionais de saúde a diagnosticar - por eliminação - eventuais casos de Covid-19.

Isso porque essas doenças contempladas pela vacina serão descartadas na triagem de pacientes que chegarem às unidades de saúde com sintomas gripais e informarem já terem sido imunizados.

O segundo aspecto diz respeito ao fato de que o número de pessoas com síndromes gripais seria muito maior se não fosse promovida a campanha de vacinação. Haveria, portanto, muito mais gente ocupando o sistema de saúde.

Na Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza, devem ser primeiro imunizadas gestantes, crianças com até seis anos, mulheres até 45 dias após o parto e idosos, historicamente mais vulneráveis à doença, que pode causar a morte.

Saiba mais aqui.

Leia aqui um manual completo sobre o Coronavírus.


02/03/20

Evento no Rio debate saúde feminina em homenagem ao 8 de março, Dia da Mulher

Após o Carnaval, é hora de cuidar de sua saúde

=> Confira dicas para recuperar o organismo depois da folia e dos excessos do feriadão

O Carnaval é, sem dúvida, um dos feriados mais esperados por todos os brasileiros - independentemente da idade. Devido às diversas festas, bloquinhos e reuniões entre amigos que acontecem nessa época, é normal que as pessoas saiam de suas rotinas e exagerem, tanto na ingestão de alimentos gordurosos e doces, quanto nas bebidas alcoólicas. Mesmo que não se brinque o carnaval propriamente dito, há churrascos, piscina, praia e todo tipo de excesso. Ao final, nosso corpo acaba sobrecarregado. Por isso, nos dias seguintes à celebração é necessário tomar alguns cuidados para ajudar o corpo a se recuperar. Confira abaixo algumas dicas.

ALIMENTAÇÃO

No período após o carnaval, é preciso repor a energias e os nutrientes perdidos durante a celebração. A recomendação principal dos nutricionistas é uma dieta balanceada e, especialmente, sem frituras e açúcar. Aproveite os vegetais, carnes grelhadas, frutas e dê uma atenção especial aos alimentos ricos em fibras. As fibras ajudam a limpar o organismo e melhoram a digestão. Além disso, elas diminuem a absorção de gorduras e toxinas pelo corpo.

HIDRATAÇÃO

Outro aspecto extremamente importante para o bem estar do corpo é a hidratação. O período do carnaval costuma ser bastante quente, o que pode acarretar em desidratação e trazer tonturas, desmaios, dores musculares e até problemas mais sérios.

Outra questão é o aumento no consumo de álcool durante essa época do ano, o que pode levar à desidratação. Por ser diurética, a bebida estimula a perda rápida de líquidos pelo corpo. Por isso, é importante investir nos líquidos ao voltar do feriado. Beba não só bastante água, mas também sucos - que contêm vitaminas que podem ajudar na recuperação do corpo - e água de coco - que ajuda a reequilibrar os eletrólitos do organismo. Para os que sentirem inchaços no corpo, o chá verde e o de erva-cidreira também podem ser bons aliados, já que são ricos em antioxidantes e ajudam a desintoxicar o organismo.

PELE

O calor do carnaval, além de causar desidratação, também pode trazer bastante desconforto por conta das queimaduras de sol. Para resolver esse problema, a principal dica é investir na hidratação, fazendo uso de bons hidratantes corporais, de preferência neutros. O banho de água fria também pode ajudar, pois retira o calor e resfria o corpo, dando sensação de conforto e recuperando a pele. Com efeito calmante, o chá de camomila gelado também é indicado, já que diminui a vermelhidão e a ardência provocadas pelo sol, - e deve ser aplicado através de compressas, de duas a três vezes ao dia.

DETOX

Existem também algumas receitas especiais que podem ajudar na missão de desintoxicar o organismo após o carnaval. Popularmente conhecida como detox, a dieta desintoxicante consiste em combinar diferentes alimentos diuréticos e, dessa forma, eliminar toxinas do organismo e balancear a quantidade e a qualidade dos nutrientes consumidos. Normalmente, a dieta é feita a partir de sopas e sucos feitos com produtos naturais como legumes, frutas e verduras, especialmente os que sejam ricos em água e fibras.

02/03/20

Parabenize os aniversariantes da semana

Em resposta ao SERPROS, ASPAS reafirma defesa da contabilização no PS-I dos R$ 36 milhões incontroversos do processo das OFNDs

No último dia 17/2, antes do evento Café com Aposentados, promovido pela diretoria do SERPROS, a ASPAS entregou em mãos à presidente do Fundo, Ana Costi, sua contrarresposta à resposta do SERPROS ao questionamento da Associação sobre a contabilização imediata do valor de R$ 36.015.300,40 - considerado incontroverso no processo pela atualização das OFNDs (Obrigações do Fundo Nacional de Desenvolvimento) - no patrimônio do PS-I.

Em nossa contrarresposta, reafirmamos a viabilidade jurídica da reivindicação, que abriria espaço para a suspensão da cobrança extraordinária de 35% que os participantes do PS-I e a patrocinadora pagam desde outubro de 2008. Na ação, uma perícia judicial indicou o valor total de R$ 98.081.950,04 a ser ressarcido ao PS-I, mas sobre o total ainda há discussões, restando aguardar o desfecho da causa.

Conheça aqui o ofício da ASPAS reafirmando nossa reivindicação.


EM EVENTO NA SEDE, SERPROS ANUNCIA QUE ESTARÁ COM A PREVIC NO PRÓXIMO DIA 2 E CASO DAS OFNDs ESTARÁ NA PAUTA

=> Apesar de entendimentos jurídicos distintos, houve consenso de que a contabilização, assim que possível, do valor original da causa - cerca de R$ 36 milhões - seria importante para o PS-I

A diretoria do SERPROS apresentou os resultados de 2019 e o planejamento da entidade para 2020 no primeiro Café com Aposentados, evento aberto aos participantes realizado na Sede da entidade, no Rio, na última segunda-feira, dia 17/2.

Após a apresentação e o esclarecimento de dúvidas, houve também explicações jurídicas e um pequeno debate sobre o caso das OFNDs, processo que o SERPROS e outros Fundos de Pensão movem contra a União pedindo a atualização das Obrigações do Fundo Nacional de Desenvolvimento.

Apesar de entendimentos jurídicos distintos, foi ponto comum de que a contabilização, assim que possível, do valor original da causa - cerca de R$ 36 milhões - seria importante para o PS-I. A presidente do SERPROS, Ana Maria Costi, informou que há reunião agendada para 2 de março próximo com a Previc, órgão fiscalizador dos fundos, quando tal possibilidade será questionada.

A causa das OFNDs gira em torno de R$ 100 milhões, mas o cálculo da atualização do principal ainda está em discussão. Por conta de um déficit atuarial, participantes ativos e assistidos do PS-I, e também a patrocinadora, arcam com uma contribuição extraordinária de 35% desde outubro de 2008.

20/02/20

Delator entrega esquema de desvio usado no SERPROS e outros Fundos, revela o site Crusoé

=> Segundo o site "Revista Crusoé", uma delação premiada inédita expôs as entranhas de um "esquema montado por PT e MDB para roubar dinheiro dos fundos de pensão", entre eles o SERPROS, segundo duas reportagens do site



O site Revista Crusoé publicou, em 18/01 deste ano, que teve acesso com exclusividade à delação premiada de um experiente operador do setor. Segundo o site, o delator "esmiúça o papel de agentes que promoveram e se beneficiaram dos desvios de dinheiro dos maiores fundos de pensão do país, por meio de aportes em empreendimentos fadados ao fracasso". E continua: "Um sofisticado estratagema que envolveu doleiros, lobistas, empresários, dirigentes partidários e até um renomado banco americano - todos em torno de negócios fracassados que só ampliaram o rombo previdenciário e abasteceram o caixa de políticos e as contas de empresas suspeitas".

O delator chama-se Ricardo Siqueira Rodrigues, um empresário conhecido como "Ricardo Grande", que intermediava investimentos de fundos de pensão de empresas privadas. Ele foi preso pela Lava Jato do Rio de Janeiro em abril de 2018, acusado de desviar dinheiro de uma aplicação. Ricardo Grande teve sua colaboração homologada em fevereiro do ano passado. Nos anexos obtidos por Crusoé, que ficaram públicos por alguns dias em novembro por decisão do juiz federal Vallisney Oliveira, do Distrito Federal, "Rodrigues relata a trama engendrada por operadores como ele junto a gestores dos fundos de pensão, para beneficiar dirigentes e políticos do PT e do MDB", diz a Crusoé.

Um dos casos delatados envolve um fundo de investimento em participações chamado FIP Canabrava, criado pelo empresário Ludovico Giannattasio para financiar a construção de usinas de álcool e açúcar em Campos dos Goytacazes, no norte do Rio. Relatórios da CPI dos Fundos de Pensão e da Polícia Federal já apontavam que a empreitada resultou em prejuízos bilionários aos fundos Petros, Postalis e SERPROS, que puseram no negócio quase metade do total de 694 milhões de reais captados. Das quatro usinas previstas, só uma saiu do papel e, ainda assim, ficou no vermelho.

R$ 7 MILHÕES EM PROPINA NO SERPROS E NO REFER


Segundo as informações da "Revista Crusoé" na matéria "Propina no espeto", publicada em 31 de janeiro de 2020, Ricardo Grande afirma que chegou a 7 milhões de reais o suborno destinado a dirigentes da Refer, o fundo dos servidores da rede ferroviária federal, e do SERPROS, dos funcionários do serviço de processamento de dados do governo. Parte do dinheiro foi destinada, diz ele, a políticos. Entre os beneficiários, cujos nomes aparecem na delação, está o ex-deputado Luciano Castro, um dos grandes parceiros de Valdemar da Costa Neto no PL. Os dois fundos de pensão injetaram algumas centenas de milhões de reais no Porcão em uma tentativa fracassada de salvar a rede, que faliu em 2017.

OPERAÇÃO RIZOMA

O empresário Ricardo Grande foi preso preventivamente, em 12/04/2018, junto com o sindicalista Carlos Alberto Valadares Pereira (Gandola), então presidente da Fenadados e acusado de ter sido o elo do esquema com o SERPROS, e outros envolvidos na Operação Rizoma, que investigou fraudes no Fundo ETB, que causou prejuízos ao SERPROS e ao Postalis.

A atual delação pode ajudar muito os participantes nas ações que movemos contra as fraudes do Porcão. Se o MPF constatar evidências de fraude nos investimentos no Porcão e outras empresas, realizadas pelas Diretorias do Serpros de 2011 a 2015, o próprio MPF ingressará com ação criminal contra os investigados, inclusive as empresas investidas. Se condenados, as pessoas físicas poderão sofrer penas de prisão e, junto com as empresas, terão que pagar multas que reverterão para o SERPROS.

Sobre a delação de Ricardo Grande, leia mais aqui.

Clique aqui para recordar-se da Operação Rizoma, divulgada em nosso Boletim de 16/04/2018.

20/02/20

Recesso de Carnaval

Anote na agenda!

Um guia alimentar para o idoso

=> Com o passar dos anos, alguns cuidados com a alimentação tornam-se fundamentais

Apesar de ser um processo natural do corpo, o envelhecimento submete o organismo a diversas alterações. Esse processo repercute em todos os aspectos da vida do idoso, especialmente na nutrição. Alterações naturais nos mecanismos de digestão ou dificuldades no processo de mastigação e deglutição, por exemplo, podem nos tornar suscetíveis a complicações decorrentes de uma dieta alimentar incorreta, o que reforça a necessidade de cuidados diários com as refeições.

Para os nutricionistas, a alimentação da pessoa idosa deve seguir, de maneira geral, os mesmos princípios de dieta saudável recomendada a todas as pessoas adultas. É importante, porém, redobrar os cuidados quanto à escolha, preparo e combinação de alimentos, de maneira a garantir sua adequação e boa aceitação.

Isso é fundamental porque o desequilíbrio nutricional em idosos está relacionado ao aumento da suscetibilidade a infecções e à redução da qualidade de vida. Segundo pesquisas, é alto o número de idosos desnutridos - cerca de 25% apresentam alguma carência em sua dieta.

MELHORANDO A ALIMENTAÇÃO

Em primeiro lugar, é importante que o idoso faça sempre, no mínimo, três refeições por dia: café da manhã, almoço e jantar. É indicado, além disso, o consumo de pequenos lanches em intervalos sempre inferiores a três horas, o período máximo pelo qual você deve manter jejum. Uma dica importante é tentar fazer as refeições principais em horários fixos.

Outra atitude importante é dar preferência aos grãos integrais e aos alimentos em sua forma mais natural. Alimentos como arroz, milho, batata e mandioca são bons exemplos. Esses vegetais são importantes fontes de energia e, por isso, desempenham papel especial em uma refeição saudável.

É possível assegurar um consumo adequado de grãos com um hábito alimentar bem brasileiro: comer, no almoço ou no jantar, o tradicional feijão com arroz, uma combinação completa e de alto valor nutricional.

Além disso, nunca se esqueça de incluir frutas, legumes e verduras em todas as refeições. Esses alimentos são ricos em vitaminas, minerais, fibras e devem ser presença obrigatória no cardápio diário. O seu consumo contribui para diminuir o risco de ocorrência de várias doenças provocadas pela ingestão insuficiente de fibras. Essa representa a maior carência na dieta dos brasileiros, com graves efeitos sobre a saúde. Para quem precisa introduzir alimentos mais naturais na dieta diária, a dica é procurar por diferentes receitas e formas de preparo das refeições.

As carnes, aves, peixes, ovos, leite e derivados também devem ser consumidos, mas em menor quantidade, pois são ricos em gorduras e colesterol. É importante retirar a gordura aparente das carnes e a pele das aves antes da preparação. Os leites e derivados são ricos em cálcio, ajudando no fortalecimento dos ossos. Já as carnes, as aves, os peixes e os ovos são ricos em proteínas e minerais. No preparo dos alimentos, é importante saber dosar a quantidade de óleos, gorduras, açúcar e de sal.

Gostou do tema?
Confira, aqui, um guia completo sobre a nutrição do idoso. 

20/02/20

Parabenize os aniversariantes da semana

STF publica Acórdão sobre correção monetária em condenações da fazenda pública

Primeira reunião com associados do ano debate pedido da ASPAS ao SERPROS para cancelar aumento de 35% nas contribuições do PS-I, após decisão judicial sobre OFNDs

Deputado apresenta projeto para sustar privatização do Serpro: "põe em risco o interesse público"

Novas carteirinhas da Cassi para o Rio de Janeiro estão nos Correios

O Coronavírus e os idosos

=> Entenda por que a nova epidemia afeta em especial os mais velhos e conheça medidas de prevenção

Desde o início do ano, notícias sobre o novo Coronavírus estão por toda parte. Oriunda de uma família de vírus responsável por desencadear desde resfriados comuns a síndromes respiratórias graves, a doença tem se espalhado rápido e causado mortes. Segundo dados da Organização Mundial da Saúde, até o momento foram confirmados mais de 24 mil casos, em 24 países, e mais de 500 mortes já confirmadas - todas elas na China. Ainda segundo os dados, a maior parte dos afetados é maior de 50 anos de idade, o que torna a doença especialmente perigosa para os mais velhos.

Essa alta taxa de incidência da nova epidemia em idosos têm um motivo científico: a imunossenescência. Trata-se de um processo natural do envelhecimento, que vai gradualmente diminuindo a força do sistema imunológico. Como resultado, a incidência de doenças infectocontagiosas em idosos aumenta. Isso vale também para outros tipos de enfermidades, como por exemplo a gripe. É por isso, inclusive, que todo idoso deve vacinar-se anualmente contra o vírus da gripe influenza.

Além da idade, fazer parte de grupos de vulnerabilidade também está associado à complicação dos sintomas do novo Coronavírus. Pessoas com obesidade severa ou que tenham problemas respiratórios, por exemplo, estão no grupo de maior risco. Por isso, quando os idosos apresentam comorbidades, por exemplo diabetes e cardiopatia, o risco de infecção e complicações sobe ainda mais.

SINTOMAS

Mas, afinal, como identificar uma possível infecção pelo novo Coronavírus?
Segundo infectologistas, os sinais e sintomas clínicos são bastante semelhantes a um resfriado comum. Os principais sintomas incluem febre, tosse, coriza e dificuldade para respirar. Nos casos mais graves, há também uma infecção do trato respiratório, como a pneumonia e a insuficiência respiratória aguda.

PREVENÇÃO

Para se prevenir contra o Coronavírus, algumas medidas bastante simples e eficazes podem ser tomadas, como lavar as mãos com maior frequência ou cobrir nariz e boca sempre que for espirrar ou tossir. Outra dica importante, no caso dos idosos, é manter-se sempre bem nutrido e hidratado. Isso pode garantir uma imunidade mais alta e ajudar a proteger o corpo contra uma possível infecção. Como o vírus ainda não foi efetivamente encontrado no Brasil, é sugerido também evitar o contato com pessoas vindas de outras áreas ou países com casos confirmados da doença.

Segundo a Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG), é fundamental também para a terceira idade manter o calendário de vacinações em dia. Isso porque, embora não haja ainda uma vacina específica para o novo Coronavírus, é importante se proteger de gripes e outras infecções. Assim, você mantém o organismo mais forte para conter os avanços desse novo inimigo.

Quer saber mais sobre o novo Coronavírus?
Confira, aqui, o informe oficial da Sociedade Brasileira de Infectologia sobre a doença. 

10/02/20

Parabenize os aniversariantes da semana

ATENÇÃO PARTICIPANTES ATIVOS E ASSISTIDOS DO PS-I: Processo sobre atualização das OFND's avança e ASPAS pede ao SERPROS cancelamento da contribuição extraordinária de 35% no PS-I

=> Ingresso imediato de R$ 36 milhões - e de mais outros milhões em breve - representam a redenção do sacrificado PS-I

A ASPAS entregou ofício em mãos à diretora-presidente do SERPROS, Ana Maria Costi, no último dia 28/1, requerendo o cancelamento da contribuição extraordinária de 35% sobre as contribuições cobradas no PS-I assim que seja feita a contabilização do crédito de R$ 36 milhões, valor incontroverso a receber na ação de execução nº 0068084-25.2016.4.02.5101. Participantes ativos e assistidos do PS-I, além da patrocinadora, arcam com a contribuição extraordinária de 35% desde outubro de 2008.

Este processo começou em 1991 e trata do pedido de atualização das OFND's (Obrigações do Fundo Nacional de Desenvolvimento), feito na Justiça pela Abrapp (associação brasileira dos fundos de pensão) para suas associadas, entre elas o SERPROS.

O processo foi ganho e a União foi acionada para a execução da sentença. O pedido foi de pouco mais de R$ 100 milhões e uma perícia judicial indicou o valor de R$ 98.081.950,04. A União, no entanto, já aceitou como incontroverso um montante pouco acima de R$ 36 milhões. E os outros R$ 62 milhões dependem da apuração final após a publicação de um Acórdão do STF sobre o tema, que aprovou o mesmo entendimento do SERPROS sobre a questão da correção monetária.

Ou seja, é só uma questão de tempo que recursos superiores aos R$ 36 milhões ingressem no SERPROS.

- Esta vitória será a redenção do PS-I, o plano original do SERPROS, cujos participantes a ele vinculados têm sofrido durante todos esses anos com perdas em suas aposentadorias. Como o ingresso final é líquido e certo e esses R$ 36 milhões já são totalmente incontroversos, pedimos que assim que contabilizados possam liberar os participantes assistidos da contribuição extraordinária de 35% - explica o presidente da ASPAS, Paulo Coimbra.

Veja aqui o ofício da ASPAS ao SERPROS, com mais detalhes sobre o asunto.

03/02/20

Nesta 4ª feira, dia 5/2, não perca!

Representante dos empregados no Conselho do Serpro repudia veementemente "declarações levianas" do Secretário de Desestatização do Ministério da Economia

=> O secretário Salim Mattar, referindo-se às empresas Serpro e Dataprev, chegou a dizer que "nossos dados estão sendo vendidos pelos servidores públicos (sic) dessas estatais". Para Gianini, "o Secretário mostrou-se completamente despreparado"

O analista de sistemas e representante dos empregados no Conselho de Administração do Serpro, André dos Santos Gianini, publicou importante Nota de Desagravo no último dia 29 de janeiro protestando contra o que chamou de "declarações levianas" do Secretário de Desestatização do Ministério da Economia, Salim Mattar.

"A Constituição Federal garante a qualquer cidadão o direito de criticar a atuação das empresas estatais, mas a afirmação do Secretário extrapola esta garantia fundamental e configura crime de calúnia contra os funcionários do Serpro e da Dataprev. Isto porque não há nenhuma prova ou sequer evidências de que os dados dessas estatais estejam sendo vendidos por seus funcionários, o que configuraria crime" - pondera Gianini.

Ele continua: "É inadmissível que um cidadão ocupando tão relevante cargo na Administração Pública não meça suas palavras ao falar de empresas estatais premiadas por eficiência e reconhecidas pelos clientes governamentais. Falando de Serpro, em 55 anos de existência, nunca houve nenhum vazamento de dados por parte dos seus funcionários. Pelo que conheço, o mesmo se aplica à Dataprev. Há, na verdade, grande interesse privado, para o qual a declaração do Secretário contribui, em desconstruir a sólida imagem dessas empresas para se apoderarem do mercado público de TI".

Para o representante dos empregados no Conselho, "o Secretário mostrou-se completamente despreparado ao falar das referidas estatais, que estão vinculadas ao Ministério do qual faz parte (Ministério da Economia)".

Leia a Nota de Desagravo aqui.

03/02/20

Banco do Brasil faz aporte de R$ 1 bilhão e equilibra Cassi

Está na lei!

=> Conheça alguns benefícios que o direito brasileiro assegura aos idosos e saiba como aproveitá-los

Para quem já chegou aos 60 anos de idade, a lei brasileira garante uma série de direitos e benefícios, muitos deles gratuitos. Muitas vezes, porém, a falta de conhecimento acaba por impedir que o idoso aproveite essas vantagens. Para acessar esses serviços, não basta conhecer a lei, é preciso saber quais procedimentos devem ser seguidos para poder desfrutar de seus direitos. Mal divulgadas e com poucas instruções difundidas, essas garantias muitas vezes acabam não sendo acessadas.

Conheça, a seguir, cinco desses direitos e entenda, passo a passo, como efetivá-los.

ISENÇÃO DO IPTU

O Estatuto do Idoso prevê uma série de isenções tributárias para o idoso, como acontece com o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU). O benefício varia, entretanto, em cada município brasileiro.

Segundo previsto em lei, a isenção vale para pessoas com idade acima de 60 anos, proprietárias de um só imóvel, aposentadas e com renda de até dois salários mínimos. Para ter acesso ao serviço, o primeiro passo é procurar a Secretaria da Fazenda ou uma agência da Receita Federal, onde o idoso deve comprovar que se encaixa nos critérios exigidos para que seja realizado o pedido.

TRANSPORTE GRATUITO

Outra gratuidade assegurada pelo Estatuto do Idoso é a do transporte público. Segundo a Lei Federal, o benefício é destinado a quem completou 65 anos de idade. Em alguns municípios, entretanto, o idoso já tem esse direito assegurado ao completar 60 anos. Por isso, é importante se informar na prefeitura local.

Normalmente, para ter acesso ao transporte público gratuito, basta exibir um documento de identificação que comprove a idade. Em algumas cidades, entretanto, pode ser que seja necessário que o idoso se dirija à prefeitura ou ao órgão responsável para a emissão de um cartão de identificação específico. Nesse caso, a dica é ligar para a Secretaria de Transportes do seu município e se informar com antecedência sobre quais documentos devem ser apresentados no momento da solicitação desse documento, para que o processo flua sem dores de cabeça.

VIAGENS INTERMUNICIPAIS

Não é só dentro das cidades que o idoso tem direito à locomoção gratuita. No caso dos transportes coletivos interestaduais, o Estatuto do Idoso também garante gratuidade e desconto na emissão de passagens para pessoas acima dos 60 anos de idade. A regra é que, em todos os ônibus, devem estar garantidas pelo menos duas vagas, que são distribuídas de acordo com a ordem de compra das passagens. Caso mais passageiros da mesma faixa etária solicitem a viagem, as empresas devem oferecer descontos de pelo menos 50% no valor da passagem.

Para utilizar o benefício, é preciso solicitar uma 'carteira do idoso'. Esse documento é fornecido somente para pessoas com mais de 60 anos que não possuam meios de comprovação de renda ou que recebam até dois salários mínimos mensais. Para emitir a carteira, você deve procurar o Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) de seu município e inscrever-se no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal, caso ainda não esteja no sistema.

VAGA PARA ESTACIONAMENTO

Os idosos têm, também, direito a estacionamento preferencial. Para usar essas vagas, é necessária a emissão de um cartão de "vaga para idosos". Esse documento é uma autorização para o estacionamento de veículos em vagas especiais e devidamente sinalizadas para este fim. O cartão garante que o idoso seja reconhecido como tal pelo guarda de trânsito. Sem o cartão que comprove tal condição, o motorista fica sujeito à infração gravíssima (7 pontos na CNH), multa e remoção do veículo.

O cartão é expedido pelo Detran ou pelas prefeituras do município do solicitante. O idoso deve comparecer à unidade de atendimento com os seguintes documentos: Carteira Nacional de Habilitação (CNH) - original e cópia simples; comprovante de endereço em nome do idoso- original e cópia simples; e formulário original de requerimento do Cartão de Idoso.

DESCONTO EM INGRESSOS

Todo idoso possui o direito a 50% de desconto em ingressos para participar de eventos esportivos, culturais, artísticos e de lazer. Para obter o desconto, basta apresentar um documento que comprove a idade. É importante lembrar que essa comprovação deve ocorrer no local do evento, não no local de vendas. Desta forma, o idoso não é obrigado a se deslocar até a bilheteria do local para efetivar a compra e pode ser auxiliado por familiares ou amigos. A mesma regra vale para compras virtuais.

CARTEIRA DE MOTORISTA

Está em vigor, desde 2018, uma lei que garante ao idoso isenção do pagamento da taxa de arrecadação (DUDA) para renovar a Carteira Nacional de Habilitação. Ao acessar o site do Detran para agendar a renovação da carteira de habilitação, entretanto, o usuário é direcionado para efetuar o pagamento da taxa, o que pode acabar gerando confusão e um gasto desnecessário ao idoso.
Para renovar sua carteira de motorista sem pagar o DUDA, basta agendar o atendimento em qualquer uma das unidades do DETRAN de seu estado. No dia do atendimento, devem ser levados um comprovante de residência e o RG com foto e assinatura - um original e uma cópia.

Gostou desse tema?
Confira, aqui, outros direitos de todos os idosos que você talvez ainda não conheça. 

03/02/20

Parabenize os aniversariantes da semana

Apesar de polêmico, decreto do Governo Federal coloca Serpro oficialmente em programa de privatização

=> Decreto nº 10.206/2020 foi publicado no Diário Oficial da União do dia 23/01

Agora é oficial: na última quinta-feira (23/01/2020), o Governo Federal incluiu o Serpro (Serviço Federal de Processamento de Dados) no Programa Nacional de Desestatização, o que significa que a estatal passa oficialmente a poder ser privatizada. A decisão foi tomada uma semana depois de a Dataprev ter sido submetida ao mesmo processo.

O Decreto nº 10.206/2020 foi assinado pelo presidente Jair Bolsonaro e publicado no Diário Oficial da União do dia 23. Esse é o documento que qualifica o Serpro para o "Programa de Parcerias de Investimentos" (PPI) da Presidência da República e, de fato, coloca a estatal no Programa Nacional de Desestatização.

Fundado em 1964, o Serpro fora incluído, no ano passado, numa lista de empresas públicas que o governo Bolsonaro pretende privatizar. Na lista estão, além do Serpro, a Telebras, os Correios e a Dataprev, entre outras.

MEDIDA POLÊMICA

Vários setores da sociedade concordam que incluir Serpro e Dataprev nessa lista é uma decisão polêmica. Entre outros motivos, porque ambas concentrarem dados sensíveis de milhões de brasileiros, além de sistemas importantes para a União. Entre as duas empresas, o Serpro ainda cumpre um papel mais crítico, por ser responsável por um número maior de sistemas. Cabe à estatal gerir os dados do Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) e da CNH Digital, só para citar alguns exemplos.

O processo de desestatização não é imediato. Antes, o governo precisa definir alguns parâmetros, incluindo o modelo de privatização que seria aplicado à estatal. Na semana passada, o governo publicou uma portaria que autoriza o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) a coordenar a venda da participação acionária da União na Dataprev. É possível que o Serpro passe por procedimento semelhante.

ASPAS VEM ALERTANDO PARA RISCOS

A ASPAS vem alertando a sociedade, desde agosto do ano passado, para diversas questões sensíveis no caso de Serpro e Dataprev. Uma delas é que o Serpro é empresa superavitária, não representando despesas para o Governo. Mas há também as questões estratégicas. No Boletim ASPAS de 26/08/19 foi dito:

Entre tantas dúvidas que uma medida dessas gera, duas preocupações do corpo técnico e funcional se destacam:



1 - A possibilidade da perda da excelência dos serviços estratégicos que o Serpro, a maior empresa de TI da América Latina, vem prestando ao Governo Federal e à sociedade brasileira, há mais de 50 anos, desde sua fundação pelo próprio Governo, em 1964, que investiu enorme quantidade de recursos públicos para alcançar o nível atual de excelência. Além disso, como empresa pública, os seus lucros são reinvestidos na própria empresa, tendo ainda condições de praticar preços abaixo do mercado, o que não acontecerá com uma empresa privada;



2 - O caráter sigiloso das informações processadas pelo Serpro, legalmente pertencentes a milhões de brasileiros, sem a garantida de um controle efetivo e condições de evitar ou punir casos de vazamentos ou mau uso. Agravado com a possibilidade do comprador ser um grupo estrangeiro, o que dificultaria ainda mais o controle.


INTERESSES DOS PARTICIPANTES DO SERPROS A SEREM DEFENDIDOS

No Boletim ASPAS de 16/09/2019, noticiamos reunião do Conselho Deliberativo da Associação onde foram definidos nossos interesses fundamentais a serem defendidos no SERPROS em caso de privatização do Serpro:

1) a manutenção da paridade da representação nos Conselhos Deliberativo e Fiscal, não assegurada nos fundos de pensão patrocinados por empresas privadas;



2) a manutenção da paridade na contribuição do Serpro no caso de fechamento também do PSII e criação de novo plano de benefícios para os futuros empregados;



3) no cenário mais pessimista, a retirada de patrocínio, a exigência do aporte pelo Serpro dos valores relativos a todos os compromissos futuros dos participantes ativos e assistidos do PSI e PSII, conforme disposto nas Leis Complementares 109 e 108, de 2001, bem como na Resolução 11/2013, do CNPC - Conselho Nacional de Previdência Complementar; e



4) a manutenção do Plano de Saúde do Serpro como de autogestão, de modo a assegurar a continuidade dos aposentados no plano, conforme a Lei 9656/1998.


A ASPAS continuará acompanhando o caso, atenta aos direitos e interesses dos participantes do SERPROS, ativos e assistidos.

(Com informações do
Tecnoblog)

27/01/20

Não perca!!

Dia Nacional do Aposentado é comemorado em São Paulo. SERPROS homenageia participante assistido

Atualize, já!


















Nota de falecimento

Não é tão difícil dizer "tchau" para o café

=> Conheça outras bebidas estimulantes que podem substituir a cafeína e trazer energia com mais saúde

Uma das bebidas favoritas do brasileiro é, certamente, o café. Seja de manhã, nos momentos de cansaço ou para finalizar as refeições, o famoso 'cafezinho' está sempre presente na mesa dos brasileiros. Rica em cafeína, substância estimulante, a bebida é conhecida por manter o cérebro ativo e, consequentemente, produzir uma sensação de mais disposição, que acelera as reações sensoriais. Por isso, é a escolha mais comum para os que buscam sentir mais energia para realizar suas funções diárias.

A ingestão de cafeína, porém, não traz somente efeitos positivos. Exagerar no café pode causar problemas de saúde e trazer diferentes sintomas desagradáveis, como pior desempenho em tarefas de concentração, confusão mental, taquicardia e tremores musculares. Para os que possuem problemas gástricos, como refluxo ou gastrite nervosa, o café também pode causar dores e agravar o quadro da doença. Além disso, a bebida também estimula o fluxo de hormônios causadores de males como estresse, ansiedade, irritabilidade, insônia e tensão muscular.

SUBSTITUINDO O CAFEZINHO

A má notícia é que, para quem sente os efeitos negativos do café, a recomendação médica é suspender o consumo. Isso pode ser bastante desafiador, especialmente para os que consomem a bebida diariamente como fonte de estímulo para realizar as tarefas do dia-a-dia. Para facilitar esse caminho, nutricionistas sugerem que se faça substituições na dieta.

Existem, na natureza, diversos outros componentes que também são estimulantes, mas não tão prejudiciais ao corpo quanto a cafeína. A ideia seria, então, trocar aos poucos o café por outras bebidas, contendo esses ingredientes. Algumas delas são:

• Chá verde

Embora também possua cafeína em sua composição, o chá verde traz estímulos mais leves do que os do café. Além disso, a bebida tem em sua composição poderosos antioxidantes, que reforçam a imunidade e combatem doenças.

• Smoothie de nozes

Por elevarem os níveis de açúcar no sangue e fornecerem energia, as misturas entre sucos de fruta e nozes são excelentes, além de serem também muito ricas em proteínas e fibras.

• Chá de alcaçuz

O alcaçus é uma erva. Livre de cafeína, seu chá é um tônico adrenal e aumenta a energia do corpo.

• Semente de linhaça

Tanto a linhaça quanto o óleo de linhaça são ricos em fibra e energia. Adicionados aos alimentos, garantem mais ânimo e energia.

• Chá de hortelã

O chá de hortelã é o mais recomendado substituto para o cafezinho após o almoço. Essa erva é capaz de melhorar a respiração e acalmar o estômago após uma refeição. Com isso, estimula algumas sensações no organismo e fornece energia.

Gostou da ideia?
Confira, aqui, outras sugestões para substituir a cafeína em sua vida. 

27/01/20

Parabenize os aniversariantes da semana

Representatividade, compromisso e alegria na solenidade de posse da nova administração da ASPAS

Primeira reunião do Conselho Deliberativo da ASPAS define cargos, Comissão Técnica e Conselho Editorial

Serpro comunica reajuste de mensalidades do Programa de Assistência à Saúde - PAS/SERPRO

=> Aumento é de 11,11% retroativo a Dezembro/2019

O PAS/SERPRO informou aos seus beneficiários que a Diretoria do Serpro aprovou o reajuste de mensalidades no percentual de 11,11%, conforme indicação do Estudo Atuarial do ano de 2019. Segundo a empresa, o reajuste se fez necessário para assegurar a viabilidade econômico-financeira do plano de
saúde.

As tabelas atualizadas de valores podem ser consultadas aqui.

Beneficiários titulares com vínculo funcional ATIVO

As cobranças estarão reajustadas a partir da folha de pagamento de Janeiro/2020. A cobrança do valor retroativo a Dezembro/2019 será descontado em 2 (duas) parcelas: metade na folha de Janeiro/2020 e metade na folha de Fevereiro/2020.

Beneficiários titulares com vínculo funcional INATIVO

As cobranças estarão reajustadas a partir do boleto ou folha SERPROS de Fevereiro/2020. A cobrança dos valores retroativos a Dezembro/2019 e Janeiro/2020 serão descontados em 2 (duas) parcelas: metade em Fevereiro/2020 e metade em Março/2020.

Em caso de dúvidas, os beneficiários devem entrar em contato com a Superintendência de Gestão de Pessoas pelo site www.falecomagp.serpro.gov.br.

21/01/20

Parabenize os aniversariantes da semana

Compareça à posse da nova Diretoria, Conselho Deliberativo e Conselho Fiscal da ASPAS

Faleceu Manuel Fernando Ruiz Calicchio

Ano novo: já marcou seu check-up?

=> Fazer uma bateria de exames é importante para começar o novo ciclo com a saúde em dia



Um novo ano está chegando, trazendo com ele metas e sonhos a serem alcançados. Para realizar tudo que planejamos no momento da virada, porém, é preciso que tenhamos saúde e disposição. É exatamente por isso que muitos escolhem essa época do ano para realizar suas consultas médica anuais e, posteriormente, uma bateria de exames, o famoso "check-up" - uma verdadeira forma de começar 2020 com o pé direito.

O grande benefício trazido por fazer exames periódicos é que esta é, não só uma forma de se inteirar sobre o funcionamento do seu próprio corpo, mas também uma possibilidade de identificar precocemente doenças, antes mesmo que estas manifestem quaisquer sintomas. Isso é de extrema importância, pois as enfermidades diagnosticadas cedo apresentam um melhor prognóstico de cura e o paciente pode ser acompanhado durante todas as etapas de seu tratamento.

Normalmente, o check-up anual inclui exames clínicos, de imagem e laboratoriais, uma combinação que garante a análise de diferentes aspectos do nosso corpo. Para receber a indicação específica do que precisa ser examinado, recomenda-se uma consulta com os médicos das especialidades "Clínica Geral", "Cardiologia" e "Ginecologia", no caso das mulheres, ou "Urologia", no caso dos homens. O médico irá apontar quais exames específicos devem ser realizados de acordo com as características individuais de cada pessoa, como fator de risco, histórico precoce de doenças e histórico familiar.

É importante lembrar que, para pacientes com males crônicos, como diabetes e hipertensão, o check-up é ainda mais importante, pois o acompanhamento dos seus resultados garante uma orientação apropriada sobre as doenças e suas evoluções e possibilidades de tratamento. Além disso, portadores de fatores de risco como obesidade, tabagismo, sedentarismo e colesterol elevado também devem dar uma atenção extra aos seus exames e acompanhar com auxílio médico seus resultados.

06/01/20

Parabenize os aniversariantes