Notícias 2019

LEMBRETE AOS ASSOCIADOS

ÚLTIMOS DIAS PARA VOTAR!

=> Eleições da ASPAS entram na última semana de votação. Associado, vote até 6ª feira, dia 29/11. Seu voto é muito importante para fortalecer a ASPAS em defesa da nossa aposentadoria

A votação nas eleições da ASPAS, que escolhem a diretoria e conselheiros da Associação para o período 2020/2023, vai até esta 6ª feira, dia 29/11/2019. Até o último domingo, dia 24/11, já votaram 241 associados, representando 23,26% do quadro social apto a votar. Os associados devem votar em nosso site. É muito fácil e rápido.

Embora o Estatuto não exija quorum mínimo de votação, a Comissão Eleitoral conclama todos os que ainda não votaram a exercerem o seu direito, fundamental para fortalecer a representatividade da futura administração da ASPAS na defesa dos participantes do SERPROS.

Clique aqui e conheça tudo sobre as eleições: Comissão Eleitoral, Calendário, integrantes da Chapa inscrita e programa de trabalho.

É FÁCIL E MUITO RÁPIDO VOTAR. VEJA COMO

  • Somente será aceito o voto de associado da ASPAS
  • Acesse o nosso site:
  • www.aspas.org.br
  • Clique em "Clique aqui para votar"
  • Preencha as informações solicitadas (será necessário o número do seu CPF e data de nascimento)
  • Vote clicando ao lado da Chapa escolhida
  • Caso não queira escolher uma Chapa, pode optar pelo voto em branco ou nulo
  • Clique em Enviar
  • Pronto! Você votou!
ASSOCIADOS DO RIO PODEM VOTAR NA ASPAS



Para aqueles que desejarem, a ASPAS disponibiliza, durante o período de votação (até 29 de novembro), computadores em sua Sede, na Av. Rio Branco, nº 120, sala 1206, Centro, Rio de Janeiro (próximo à estação Carioca do metrô). É preciso marcar horário pelos telefones (21) 3852-9276 ou 98055-3939 (WhatsApp).

25/11/19

Conselho Deliberativo da ASPAS realiza sua 13ª Reunião Ordinária nos dias 10 e 11 de dezembro

Almoço de confraternização de dezembro, marcando o Fim de Ano, será no dia 11, 4ª feira, às 13h

Falta um mês para o Natal. Já planejou suas festas e atividades de fim de ano?

=> Veja como montar o seu planejamento para as datas festivas e descubra algumas dicas para se organizar melhor

Reuniões familiares, festas e viagens. O ano está terminando e as celebrações típicas dessa época estão se aproximando. É um momento de bastante lazer, com muitas atividades e programações, o que pode trazer algumas dores de cabeça para os que não tenham feito um planejamento prévio para sua programação de fim de ano. Para solucionar esse tipo de problema e curtir sem nenhuma preocupação, é importante se organizar e colocar no papel todos os planos e desejos para a data. Confira abaixo algumas dicas.

ORGANIZE UM CALENDÁRIO

A primeira coisa a se fazer para planejar um final de ano dos sonhos é cuidar bem da programação. Anote com cuidado tudo que deseja fazer: atividades, viagens, encontros, festas... qualquer coisa pode entrar nessa lista. A ideia central é se organizar para aproveitar ao máximo o seu tempo. Conferir a programação cultural de sua cidade para o período e pensar em passeios diferentes, por exemplo, podem tornar seus dias mais dinâmicos e transformar o fim de ano em momentos inesquecíveis.

Para os que vão viajar, o calendário também pode ajudar a aproveitar ao máximo os dias longe de casa. Procure com antecedência sobre o lugar que está indo visitar e confira as atividades oferecidas. Nessa época do ano o fluxo de turismo é muito mais intenso, então você pode precisar fazer reservas prévias em algumas atrações. Conferir tudo previamente é a melhor forma de não perder nenhuma parte da sua viagem dos sonhos.

CUIDADO COM O BOLSO

A programação de fim de ano inclui atividades diferentes, viagens e confraternizações, o que também significa gastos extras. Para não sentir o peso no bolso e começar o ano novo com dívidas, é extremamente importante colocar na ponta do lápis uma média dos gastos para esse período. Uma boa dica pode ser definir previamente o quanto se quer gastar e, dessa forma, distribuir o valor entre as despesas necessárias.
Outro fator que também sempre gera gastos extras no fim de ano são os presentes. Para não extrapolar nas contas, é preciso estipular com antecedência o quanto se quer gastar com cada presente e seguir à risca o planejado. Conferir se o produto desejado está mais em conta pela internet é uma boa dica, especialmente para quem já sabe exatamente o que quer presentear. Em caso de compra pela internet, a antecedência é fundamental, pois sempre há um prazo para a entrega do item comprado. É importante lembrar também que esses presentes não precisam ser caros para agradar. Lembranças customizadas e feitas à mão têm grande valor afetivo e podem sair mais em conta do que as convencionais, comprados em lojas.

DE OLHO NA SAÚDE

O período do final de ano é bastante agitado, o que pode trazer consequências para a saúde. Por isso, é indicado que antes das festas seja realizado um check-up médico. O mês de dezembro também marca a chegada do verão, o que significa bastante sol e calor. Para se proteger dos efeitos da estação mais quente do ano, é importante que a hidratação seja mantida sempre em dia. Além disso é fundamental não esquecer do filtro solar para proteger a pele do sol. A alimentação durante esse período também costuma ser mais pesada. É importante balancear os dias de exagero com dias de alimentação mais leve.

Gostou deste tema?
Você encontra, aqui,  outras dicas como essa. Confira e aproveite ao máximo seu fim de ano!

25/11/19

Parabenize os aniversariantes da semana

Percentual de votantes nas eleições da ASPAS chega a 20%. Associado, vote você também!

=> A votação é feita pelo site da Associação. É importante fortalecer a ASPAS com uma participação expressiva



Até o último domingo, dia 17/11/2019, segundo o Relatório Gerencial da Comissão Eleitoral sobre o andamento do processo de votação, 206 associados já exerceram o direito de voto, representando quase 20% dos 1.036 associados aptos a votar.

Embora o Estatuto não exija quorum mínimo de votação, a Comissão Eleitoral conclama todos os que ainda não votaram a exercerem o seu direito, fundamental para fortalecer a representatividade da futura administração da ASPAS.

Clique aqui e conheça tudo sobre as eleições: Comissão Eleitoral, Calendário, integrantes da Chapa inscrita e programa de trabalho.

É FÁCIL VOTAR. VEJA COMO

  • Somente será aceito o voto de associado da ASPAS
  • Acesse o nosso site:
  • www.aspas.org.br
  • Clique em "Clique aqui para votar"
  • Preencha as informações solicitadas (será necessário o número do seu CPF e data de nascimento)
  • Vote clicando ao lado da Chapa escolhida
  • Caso não queira escolher uma Chapa, pode optar pelo voto em branco ou nulo
  • Clique em Enviar
  • Pronto! Você votou!

ASSOCIADOS DO RIO PODEM VOTAR NA ASPAS

Para aqueles que desejarem, a ASPAS disponibiliza, durante o período de votação (até 29 de novembro), computadores em sua Sede, na Av. Rio Branco, nº 120, sala 1206, Centro, Rio de Janeiro (próximo à estação Carioca do metrô). É preciso marcar horário pelos telefones (21) 3852-9276 ou 98055-3939 (WhatsApp).

18/11/19

Superavit no PSII - Benefício Definido começa a ser distribuído em dezembro

Meditando contra a insônia

=> Prática traz melhoria para o sono e pode ser grande aliada no combate às noites mal dormidas



A insônia e a irregularidade do sono são algumas das queixas mais comuns na terceira idade. O que acontece é que, com o processo natural de envelhecimento, os padrões do sono sofrem algumas alterações. Isso resulta em dificuldade para dormir durante a noite e provoca a desagradável sensação de sonolência durante o dia. O que muitos não sabem, porém, é que uma antiga técnica, a meditação, pode ser a resposta para solucionar esse problema.

O sono saudável diz muito mais respeito à qualidade do descanso do que à quantidade de horas dormidas. Nesse sentido, a meditação é perfeita para aqueles que buscam uma noite tranquila, especialmente os que permanecem com a "mente agitada" após um longo dia. A prática não só ajuda a relaxar as tensões corporais, mas também promove uma espécie de desconexão do presente, favorecendo uma boa noite de sono.

Segundo especialistas, a meditação é tão efetiva por gerar uma aquietação muito semelhante às mudanças fisiológicas que acontecem no corpo durante as primeiras fases do sono. Durante a prática, o pulso diminui, a pressão arterial cai e os hormônios do estresse se dissolvem. O resultado é um corpo relaxado, pronto para dormir tranquilamente.

PRATICANDO A MEDITAÇÃO

Alcançar o relaxamento necessário para a meditação pode ser um desafio para quem está começando. Por isso, é necessário ter paciência e não desistir nas primeiras tentativas. O ideal é começar com apenas alguns minutos antes de dormir, evoluindo até chegar a 15 ou 20 minutos diários.

É importante lembrar que existem alguns estilos diferentes de meditação, cada um com suas particularidades. O segredo é procurar instruções sobre essas técnicas e identificar aquela que é a melhor para que você possa se desligar dos estímulos externos e adormecer. Outra boa dica para os iniciantes na prática são as meditações guiadas, disponíveis na internet em sites como o Youtube.

Quer saber mais sobre o assunto?
Aqui, você pode encontrar uma lista  com instruções sobre diferentes práticas de meditação. Confira e relaxe!

18/11/19

Parabenize os aniversariantes da semana

Muitos já votaram nas eleições da ASPAS. Associado, vote você também!

=> A votação é feita pelo site da Associação. É importante fortalecer a ASPAS com uma participação expressiva

VEJA COMO VOTAR
  • Somente será aceito o voto de associado da ASPAS
  • Acesse o nosso site:
  • www.aspas.org.br
  • Clique em "Clique aqui para votar"
  • Preencha as informações solicitadas (será necessário o número do seu CPF e data de nascimento)
  • Vote clicando ao lado da Chapa escolhida
  • Caso não queira escolher uma Chapa, pode optar pelo voto em branco ou nulo
  • Clique em Enviar
  • Pronto! Você votou!
Para aqueles que desejarem, a ASPAS disponibiliza, durante o período de votação (1º a 29 de novembro), computadores em sua Sede, na Av. Rio Branco, nº 120, sala 1206, Centro, Rio de Janeiro (próximo à estação Carioca do metrô). É preciso marcar horário pelos telefones (21) 3852-9276 ou 98055-3939 (WhatsApp).

15% DOS SÓCIOS JÁ VOTARAM. VOTE VOCÊ TAMBÉM

Até o último domingo, dia 10/11/2019, segundo o Relatório Gerencial da Comissão Eleitoral sobre o andamento do processo de votação, 153 associados já exerceram o direito de voto, representando cerca de 15% dos 1.036 associados aptos a votar.

Embora o Estatuto não exija quorum mínimo de votação, a Comissão Eleitoral conclama todos os que ainda não votaram a exercerem o seu direito, fundamental para fortalecer a representatividade da futura administração da ASPAS.

Veja aqui o Relatório da Comissão Eleitoral com a votação até 10/11/2019.

Clique aqui e conheça tudo sobre as eleições: Comissão Eleitoral, Calendário, integrantes da Chapa inscrita e programa de trabalho.


11/11/19

Reunião com associados debate situação do PSI

Alta temporada se aproxima. Cresce o turismo para a terceira idade

=> Grupos para a terceira idade ganham espaço no mercado turístico e têm a preferência dos viajantes experientes. Especialista recomenda atenção para tudo dar certo

Erika Manhatys


Correio Braziliense


De acordo com a última Sondagem do Consumidor, do Ministério do Turismo (MTur), realizada no fim de 2017, a intenção de viajar do público majoritário de 60 anos corresponde a 30,4%. Ele também movimenta o setor hoteleiro, uma vez que prefere se hospedar em hotéis ou pousadas, com 57,8% do total. O meio de transporte preferido do grupo é o avião, 67,8% dos entrevistados afirmaram a intenção de voar.

Observando a tendência do envelhecimento global e dos novos hábitos deste grupo, agências de viagens têm se especializado em atender esse tipo de público. Roteiros nacionais e internacionais são preparados com atenção redobrada para atender às necessidades das pessoas mais velhas.

JUNTO E MISTURADO

Excursões em grupo são uma proposta interessante, tanto para viabilizar os roteiros mais complexos, quanto para estimular a interação e o divertimento. Alessandra Prado, diretora de destinos exóticos da Aurotur Viagens e Experiências, de Brasília, é responsável pelo planejamento e execução de roteiros especialmente desenvolvidos para o público idoso. "A formação dos grupos é feita por meio de um banco de dados que a gente criou ao longo de todo o tempo em que promovemos a viagem de adultos seniores. Nós elaboramos um roteiro e enviamos aos nossos clientes habituais e assim formamos um grupo de até 18 pessoas. A limitação de viajantes é uma forma de proteção e garantia de que haja maior aproveitamento e cuidado com cada integrante", conta.

Com a bagagem da vida recheada de experiências, o público da terceira idade é encantador. "Esses idosos são pessoas ávidas de conhecimento e de desbravar locais diferentes. Elas estão interessadas na cultura que elas vão absorver durante a viagem. A percepção mais importante do cliente idoso é que ele enxerga a viagem de uma forma totalmente diferente. Ele tem sede por conhecer e por descobrir. Saber da história e das peculiaridades de cada local. E sim, eles aproveitam a viagem como nenhum outro. Por isso, tenho tanto prazer em trabalhar especificamente com este público", conta Alessandra.

Leia a matéria completa aqui.

11/11/19

O poder terapêutico da massagem

=> Conheça os benefícios da técnica para a saúde física e mental do idoso

A massagem tem poder relaxante e revigorante, isso todos sabemos. O que alguns não conhecem, entretanto, são os inúmeros efeitos positivos proporcionados pela técnica. Com diferentes possibilidades de aplicação disponíveis, as sessões de massagem trazem benefícios não apenas para a saúde física, mas também a mental. E, o que é melhor: é uma atividade recomendada para todas as faixas etárias, especialmente para a terceira idade.

Com o envelhecimento, muitas são as alterações que ocorrem em nosso organismo. Mudanças de peso, variações hormonais e diminuição da produção de colágeno e elastina são alguns exemplos de como o nosso corpo se comporta sob o efeito do passar dos anos.

Além de relaxar o corpo, massagens têm também o poder de aliviar rapidamente as dores nas costas que acometem com muita frequência os idosos. O desgaste natural da musculatura provocado pela idade faz com que o corpo passe a suportar uma carga cada vez menor, o que normalmente causa dores intensas e frequentes. Há também a perda de massa muscular própria do envelhecimento. Todos esses sintomas podem ser amenizados com sessões de massagem.

A técnica também contribui para a nutrição da pele e fortalece os músculos, o que significa ganho de mobilidade para o idoso. Por este motivo, a massagem pode ser indicada terapeuticamente para aqueles que estejam, por exemplo, se recuperando de uma lesão. Além disso, o movimento de massagear ajuda a ativar a circulação sanguínea e linfática, o que garante ao idoso impacto positivo sobre a saúde cardiovascular.

E as vantagens vão além: até mesmo a saúde mental é beneficiada pela massagem. Diferentes aplicações da técnica podem amenizar problemas como ansiedade e depressão. Receber massagens, apontam os estudos, também reduz o estresse e melhora a qualidade do sono. A insônia, outro problema recorrente entre idosos, pode ser consideravelmente atenuada com um programa de massagens.

Saiba mais aqui sobre as diferentes técnicas de massagem e conheça seus benefícios.

11/11/19

Parabenize os aniversariantes da semana

Eleições na ASPAS já começaram. Associado, não deixe de votar!

=> Vote pelo site da Associação. É importante fortalecer a ASPAS com uma participação expressiva

VEJA COMO VOTAR
  1. Somente será aceito o voto de associado da ASPAS
  2. Acesse o nosso site: www.aspas.org.br
  3. Clique em "Clique aqui para votar"
  4. Preencha as informações solicitadas (será necessário o número do seu CPF e data de nascimento)
  5. Vote clicando ao lado da Chapa escolhida
  6. Caso não queira escolher uma Chapa, pode optar pelo voto em branco ou nulo
  7. Clique em Enviar
  8. Pronto! Você votou!

Para aqueles que desejarem, a ASPAS disponibiliza, durante o período de votação (1º a 29 de novembro), computadores em sua Sede, na Av. Rio Branco, nº 120, sala 1206, Centro, Rio de Janeiro (próximo à estação Carioca do metrô). É preciso marcar horário pelos telefones (21) 3852-9276 ou 98055-3939 (WhatsApp).

04/11/19

Venha se informar e confraternizar nesta 4ª feira!

Fundos de pensão brasileiros voltam ao azul

=> Altas na Bovespa e nos títulos públicos de longo prazo ajudaram no resultado

Ernani Fagundes


IstoÉ Dinheiro


Depois de cinco anos de resultados ruins (2014-2018), os fundos de pensão finalmente apresentam ganhos melhores em 2019. Essa reversão só foi possível com a disparada de 19,18% das ações do Ibovespa no acumulado até setembro, combinada com a valorização dos títulos públicos federais de duração maior, 13,7 anos em média. Nesse último exemplo, o IMA-B 5+, índice calculado pela Associação Brasileiras das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima) com esses papéis de longo prazo, mostra ganhos de 26,55% em nove meses deste ano.

Em outra métrica, a do consolidado estatístico da Associação Brasileira das Entidades Fechadas de Previdência Complementar (Abrapp), a rentabilidade anualizada até junho (12 meses) foi de 16,89%, a maior desde 2012, quando havia sido de 15,37%. Quanto ao volume em patrimônio líquido, o Brasil atingiu R$ 940 bilhões ou 13% do produto interno bruto (PIB) em junho último.

Na visão do presidente da Abrapp, Luís Ricardo Marcondes Martins, tanto a evolução dos ativos de renda variável (ações) como a valorização dos papéis de renda fixa de longo prazo se explicam pela agenda de reformas. "Vivemos um momento histórico para o País, a aprovação da Previdência reflete nas ações e nos títulos", diz.

Na prática, a expectativa positiva gerada durante o andamento da reforma no Congresso impulsionou o Ibovespa para cima. Ao mesmo tempo, houve uma valorização dos papéis prefixados (LTNs) e de inflação (NTN-Bs) devido ao efeito da queda da taxa básica de juros (Selic) na precificação dos papéis, ou seja, quando a remuneração do pós-fixado cai, o valor de mercado dos demais títulos aumenta. Graças a esses dois movimentos, a quantidade de planos a apresentar superávit atuarial subiu de 415 em dezembro para 442 em junho (R$ 29,9 bilhões a mais), ao passo que o número de planos que registraram déficit atuarial caiu de 199 para 178 no primeiro semestre (R$ 27,2 bilhões a menos). Em números gerais, portanto, o sistema está solvente em 100%, com o patrimônio adicional cobrindo despesas futuras. Vale citar que 80% do volume em déficit atuarial são concentrados em 10 planos, 14% em outros 10 planos, e 5% restante distribuídos em 148 planos diferentes. "A totalidade do sistema apresenta muita solidez", afirma.

Leia mais aqui.

04/11/19

Os incríveis benefícios de pedalar na terceira idade

=> Conheça as inúmeras vantagens do ciclismo para a saúde física e mental de pessoas idosas

Independentemente de idade ou condicionamento físico, nunca é tarde para começar a pedalar. Isso porque, segundo especialistas, o uso da bicicleta como meio de transporte ou como forma de exercício físico pode ser de grande benefício para a saúde, especialmente dos idosos. Fundamental em todas as fases da vida, a atividade física possibilitada pela bike é um exercício de baixo impacto, divertido e versátil.

O grande diferencial da bicicleta para os que já passaram dos 60 anos é que esse é um exercício com movimentos suaves, que não impõe estresse ou grandes impactos ao corpo - embora traga inúmeros aspectos positivos. Pedalar regularmente, por exemplo, ajuda a reduzir o risco de doença coronária. O esforço aplicado na pedalada aumenta a circulação sanguínea, o que melhora a condição cardiovascular do idoso e diminui o risco de doenças relacionadas a esse sistema. Além disso, o exercício feito durante as pedaladas também diminui a taxa de gordura corporal e melhora o controle do colesterol.

Outro grande benefício do ciclismo é a qualidade de vida que o exercício traz. Pedalar diariamente pode ser um passatempo agradável, especialmente por proporcionar momentos ao ar livre. Para quem sofre de males como ansiedade e depressão, a atividade também é recomendada por aumentar os níveis de serotonina e endorfina no corpo, hormônios que trazem bem-estar para a mente. Incluir a bicicleta como parte da rotina traz não só mais saúde física, mas também uma ocupação para o dia-a-dia e mais saúde mental.

Para quem vai começar a pedalar, entretanto, é preciso tomar alguns cuidados. Na hora da escolha de um modelo de bicicleta, o conforto deve ser prioridade. Pneus largos, guidão alto e pelo menos algumas marchas são bons itens, pois garantem mais segurança e comodidade para o ciclista. Outra boa dica para quem está começando é se planejar para percorrer distâncias pequenas e seguras, como parques ou ciclovias. Antes do exercício, um bom alongamento também é recomendado para que o corpo esteja aquecido e não sinta o impacto da pedalada.

Interessado no tema?
Confira, aqui,  mais benefícios trazidos pelo ciclismo.

04/11/19

Parabenize os aniversariantes da semana

Eleições na ASPAS começam nesta 6ª feira, dia 1º de novembro. Participe!

Entenda as regras de transição para se aposentar após a reforma da Previdência

=> Mudanças não levam todos os trabalhadores, automaticamente, para a idade mínima

Fernanda Brigatti


Folha de S. Paulo


O trabalhador que está na ativa pode escapar da idade mínima. São cinco possibilidades de cair em uma das regras de transição previstas na reforma da Previdência aprovada no Senado.

Em quatro delas, será necessário cumprir o tempo mínimo de contribuição atual, de 30 anos para mulheres, e de 35, para homens.

Para descobrir em qual o segurado se encaixa será necessário papel e caneta e regras nas mãos. Há também a opção de consultar a Calculadora da Folha de S.Paulo, neste link (
clique aqui ).

Já a calculadora criada pelo Ministério da Economia não considera uma regra incluída durante a discussão da PEC na Câmara dos Deputados, a transição que combina idade mínima e pedágio.

Chamada de "transição com idade mínima e pedágio", essa regra exige do segurado uma combinação de dois requisitos. Um é a idade mínima, de 57 anos, para mulheres, e de 60 anos, para os homens. O outro é cumprimento do pedágio, de 100%.

Na prática, o segurado vai calcular quanto tempo estará faltando na data em que a reforma entrar em vigor. O pedágio será o dobro desse tempo e ele terá de cumprir o período total. Um homem que tiver 30 anos de contribuição terá de contribuir pelos cinco que faltam hoje e outros cinco para o pedágio.

A idade mínima nessa regra não vai mudar. Portanto, os trabalhadores não precisam ter essa idade neste ano.

Para cair nas demais regras de transição também não é necessário cumprir os requisitos de cada uma agora. As exigências, porém, já mudam no dia 1º de janeiro de 2020.

Conheça todas as regras de transição aqui.

28/10/19

Anote e participe do nosso próximo encontro!

Alimentação contra a hipertensão

=> Conheça as características desse problema de saúde e confira as dicas de alimentação que ajudam a reverter o quadro

Quando não somos nós mesmos, todos nós pelo menos conhecemos alguém diagnosticado com hipertensão. Isso porque, segundo dados do Ministério da Saúde, a doença popularmente conhecida como "pressão alta" atinge cerca de 30% da população brasileira. Um cenário bastante preocupante de saúde pública, já que a elevação da pressão arterial ataca vasos sanguíneos, coração, rins e cérebro, aumentando o risco de males graves como infarto e insuficiência cardíaca.

A boa notícia, entretanto, é que a pressão alta pode ser combatida ou evitada com a ajuda de uma simples mudança de hábitos alimentares. Para isso, alguns cuidados diários precisam ser tomados, como diminuir a quantidade de sal que se consome. Outra boa dica é evitar alimentos industrializados e enlatados, em função de seu alto teor de sódio. Além disso, as pessoas que sofrem com hipertensão devem também aumentar o consumo de água, bebendo de 2 a 2,5 litros por dia. E, claro, é sempre importante a prática regular de atividades físicas.

ALIMENTOS QUE SÃO VERDADEIROS REMÉDIOS

Para além da restrição de sal, existem também alimentos que ajudam a baixar a pressão arterial. Dentre eles, destaca-se especialmente os ricos em potássio, substância comprovadamente efetiva na batalha contra a hipertensão. Esse mineral é encontrado em verduras, frutas e grãos integrais e tem efeito oposto ao do sódio. O potássio favorece a eliminação de líquidos pelos rins e promove o relaxamento das artérias, o que ajuda a diminuir a pressão arterial.

Outras características dos alimentos que auxiliam na redução da pressão arterial são o alto teor de fibras (presentes em alimentos integrais) e as propriedades antioxidantes (muito comuns em alimentos frescos).

Confira alguns exemplos desses alimentos:
• frutas frescas;
• queijos sem sal;
• azeite de oliva;
• água de coco;
• cereais e alimentos integrais;
• suco de beterraba;
• ovos;
• legumes crus ou cozidos;
• carnes brancas, como frango sem pele, peru e peixes;
• castanhas e amendoim sem sal;
• iogurtes light.

Gostou dessas dicas?
Confira, aqui,  mais informações sobre as propriedades desses alimentos e entenda como eles podem ajudar a reduzir a hipertensão.

28/10/19

Parabenize os aniversariantes da semana

Previc pune, mais uma vez, ex-diretores do SERPROS

=> Investimento realizado em 2014 feriu diretrizes do CMN, considerou o órgão



Em 4 de outubro deste ano, a Diretoria Colegiada da Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc) decidiu, por unanimidade, pela procedência do Auto de Infração nº 20/17 que apurou irregularidades no investimento realizado em 2014 com a aquisição de debêntures emitidas pela Brazpeixes SPE, penalizando ex-dirigentes do SERPROS, conforme a seguir:

Multa pecuniária de R$ 45.124,49 para os autuados André Luís Guedes, Eloir Cogliatti, Kátia Muniz e Ernesto Magdalena, sendo que, para Eloir Cogliatti, pena de Inabilitação por dois anos.

Na Decisão, foi considerado que houve aplicação dos recursos garantidores das reservas técnicas, provisões e fundos dos Planos de Benefícios em desacordo com as diretrizes estabelecidas pelo Conselho Monetário Nacional, infringindo a Lei Complementar nº 109/2001, a Resolução CMN nº 3.792/2009 e a Resolução CGPC nº 13/2004. Desta decisão cabe recurso.

Veja aqui a decisão publicada no D.O.U.

CONDENAÇÃO NA JUSTIÇA

Em 9 de julho último, a 1ª Vara da Fazenda Pública do DF condenou Eloir Cogliatti pela prática de ato de improbidade administrativa em negócios entre a Caixa Econômica e o Banco de Brasília (BRB). Esta punição na Justiça se refere a quando Eloir estava no BRB, em 2009, antes dele ser nomeado Diretor de Investimentos do SERPROS, em 2011; nomeação que, diga-se, recebeu votos contrários de todos os conselheiros eleitos e precisou do voto de qualidade no Conselho Deliberativo para se efetivar.

A recente decisão judicial determinou que o réu promova o ressarcimento integral do dano, no montante equivalente ao valor pago pelo BRB, devidamente atualizado, aplicando-lhe as sanções de perda da função pública, se ainda estiver ocupando, bem como a proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de cinco anos.

 Veja a íntegra da decisão judicial aqui.

21/10/19

Previsão do Senado é votar reforma da Previdência nesta 3ª feira, dia 22

=> Entenda as principais mudanças na aposentadoria pelo INSS

Nesta terça-feira, 22/10, senadores devem votar o segundo turno da Reforma da Previdência na casa, última etapa antes que a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) seja promulgada e comece a valer. A principal alteração é a criação de uma idade mínima de 62 anos para mulheres e de 65 para homens como regra geral em empresas privadas. Porém, haverá regras de transição.

Confira abaixo as respostas para as dúvidas mais comuns dos brasileiros sobre a reforma.

O que é a reforma da Previdência?
A reforma é uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que altera os requisitos para aposentadoria na carta magna do país. Na prática, um projeto que está em votação pelo legislativo para a mudança das regras de aposentadoria.

O que muda na reforma da Previdência?
A reforma da Previdência altera as regras para que aposentadorias possam ser pedidas pelos trabalhadores. A principal alteração consiste na fixação de uma idade mínima para que se possa pedir o benefício e a unificação de regras entre quem trabalha com carteira assinada e está vinculado ao INSS e servidores públicos.

O que já foi aprovado na reforma da Previdência?
A reforma da Previdência ainda não está em vigor. Então, as alterações aprovadas em primeiro e segundo turno por deputados e em primeiro turno por senadores ainda não começaram a valer. Os parlamentares deram anuência à fixação de idade mínima, mudança na regra de cálculo de benefício, pensão por morte e outros pontos. Porém, só após a votação em segundo turno no Senado é que essas novas regras passam a valer.

Como fica o BPC com a reforma da Previdência?
Inalterado. As alterações no Benefício de Prestação Continuada (BPC) que o governo propôs foram retiradas pelos deputados durante a tramitação do texto na casa.

Como ficará o PIS com a reforma da Previdência?
Inalterado. O governo pretendia alterar as regras, mas senadores aprovaram um destaque (pedido de alteração do texto feito por bancadas parlamentares). Com isso, o abono salarial do PIS continuará sendo pago a trabalhadores com carteira assinada que recebem até dois salários mínimos.

O que muda na pensão por morte na reforma da Previdência?
O benefício terá mudanças na regra de cálculo. Ao invés de 100% do valor de salário de benefício do segurado morto, a família terá direito a um percentual que varia conforme o número de dependentes: parte de 50% mais 10% por cada dependente, sendo o percentual mínimo de 60% e o máximo de 100%. Além disso, a reforma restringe o acúmulo de aposentadoria e pensão por morte. O benefício de menor valor será limitado 10% a 80%, de acordo com o valor em relação ao salário mínimo.

Com a reforma da Previdência, como fica o FGTS?
Não há nenhuma mudança.

O que muda para os policiais militares com a reforma da Previdência?
Os policiais militares têm regime de previdência regido pelas legislações estaduais, então não foram incluídos na reforma da Previdência. Porém, no projeto de aposentadoria das Forças Armadas, que está na Câmara dos Deputados, o relator Vinícius Carvalho (Republicanos-SP) incluiu esses trabalhadores e bombeiros na proposta. Caso o projeto de aposentadoria dos militares seja aprovado, o tempo de contribuição deles sobe de 30 anos para 35 anos. Quem já está na carreira tem uma transição de 17% sobre o tempo que falta hoje para chegar aos 30 anos. Em estados que a idade mínima é de 25 anos, o tempo sobe quatro meses a cada ano até chegar aos 30 anos.

O que significa estados e municípios fora da reforma da Previdência?
Que as regras de aposentadoria de servidores públicos estaduais e municipais não serão alteradas por esta reforma da Previdência. Elas continuam como estão atualmente ou podem ser alteradas nas assembleias legislativas e câmaras municipais.

(Fonte: Veja)

21/10/19

Livre-se da má digestão!

=> Entenda as causas e conheça tratamentos naturais para melhorar a sua relação com a comida

Azia, incômodo abdominal e náuseas são sintomas comuns para quem sofre de dispepsia, popularmente conhecida como má digestão. Esse é o nome dado à sensação de desconforto na parte superior do abdômen durante ou logo após uma refeição, especialmente quando comemos em excesso. Um problema que é muito comum, mas que não deve passar despercebido, já que apenas com a adoção de alguns cuidados é possível atenuar os sintomas.

A dispepsia é consequência de um mau funcionamento do trato digestivo e muitos são os fatores que podem desencadeá-la, especialmente nossos próprios hábitos e comportamentos alimentares. Comer depressa demais, sem uma boa mastigação dos alimentos, por exemplo, normalmente provoca indigestão. Quando não mastigamos e deglutimos de forma correta, o alimento tende a levar mais tempo para ser digerido, o que causa o surgimento dos sintomas. Outra ocorrência bastante apontada por médicos é gerada pela ingestão exagerada de líquidos durante as refeições, o que prejudica o trabalho do suco gástrico, responsável pela digestão.

Além disso, existe também uma relação direta entre a má digestão e os alimentos que consumimos. Uma alimentação muito rica em carnes e gorduras pode levar à dispepsia, já que esses alimentos passam mais tempo no estômago para serem digeridos. Aqueles que costumam sofrer o incômodo da dispepsia devem ter cautela na hora de escolher as refeições, optando por carnes magras e alimentos de digestão mais fácil, como gelatina, sucos de frutas, pães e biscoitos sem recheio. Os alimentos que contêm muitas fibras e que estimulam a produção de gases (como vegetais verdes folhosos, feijão e ovos) devem ser evitados, assim como os embutidos e os produtos ricos em gordura como manteiga, requeijão e laticínios.

TRATAMENTO

Existem opções para atenuar os momentos de maior desconforto, como o consumo de chás que auxiliam no trato gástrico, como os feitos com boldo, erva-doce ou macela. Eles devem ser ingeridos em pequenos goles, a cada 15 minutos, especialmente após as refeições.

Outra opção são os sucos naturais que contribuem com a digestão, como o suco de laranja com couve, suco de abacaxi com hortelã ou suco de limão, cenoura e gengibre. Eles devem ser preparados e consumidos frescos, para que o máximo de nutrientes seja aproveitado pelo organismo. Além disso, existem frutas com poder digestivo, como o abacaxi e a laranja, que podem também ser incluídos às refeições como sobremesa.

Para quem sofre constantemente, entretanto, a dica principal é procurar ajuda profissional. É importante marcar uma consulta médica quando a má digestão ocorre diariamente ou quando os sintomas se repetem mais de 8 vezes por mês, afirmam especialistas. O médico pode receitar remédios e solicitar exames para identificar as causas do problema, como a endoscopia.

Gostou do tema?
Encontre, aqui,  mais dicas dadas especialmente por especialistas para quem sofre com a má digestão.

21/10/19

Parabenize os aniversariantes da semana

Mídia discute demissões no Serpro e Dataprev visando possível privatização

=> Esse é um aspecto da proposta do Governo Federal que pode ter reflexos importantes no SERPROS

Matéria de 30 de setembro último do G1, o portal de notícias das Organizações Globo na internet, trouxe como manchete: "Privatização de estatais: o que pode acontecer com os funcionários?" E o complemento: "Governo anunciou privatização de nove estatais, que envolvem cerca de 120 mil funcionários que não têm estabilidade; advogados explicam como pode ser feita a demissão".

Segundo a matéria, que inclui Serpro e Dataprev nesta leva de privatizações anunciadas, "de acordo com advogados trabalhistas, apesar de esses empregados terem entrado por meio de concursos públicos, eles são contratados pelo regime CLT, modelo utilizado pela iniciativa privada e, portanto, não têm a mesma estabilidade dos servidores públicos federais que trabalham em órgãos da administração direta, como os ministérios, que fazem parte do chamado regime estatutário".

Na lista de empresas públicas privatizáveis, publicada pelo G1, o Serpro possui o segundo maior contingente de funcionários (9,2 mil) e a Dataprev vem em seguida, com 3,6 mil empregados. Os Correios lideram com 105 mil trabalhadores.

Segundo a matéria, "as demissões podem ocorrer antes da venda para que as estatais se tornem mais atrativas, com uma equipe mais enxuta, para possíveis compradores". Mas lembra que também podem vir depois de vendidas. "No caso dos compradores, a demissão pode ocorrer para diminuir custos e reestruturar o negócio, seja para encerrar serviços ou para colocar uma nova equipe". Com essas justificativas, estariam em tese atendidas as exigências do STF para demissões de servidores celetistas.

Essa possibilidade de redução do quadro de funcionários no caso de uma privatização do Serpro é uma variável que deve entrar nas avaliações dos gestores do SERPROS.

POSIÇÃO DA ASPAS


Levando em conta este e vários outros aspectos, como por exemplo a gestão de informações sigilosas dos brasileiros, a ASPAS já se posicionou a favor da manutenção do Serpro como empresa pública, que presta serviços de excelência ao governo federal e à sociedade brasileira. Nossa Associação defenderá os interesses dos participantes, ativos e assistidos, enfrentando as possíveis consequências no SERPROS com a eventual privatização do Serpro e o corte de custos de pessoal, que poderá advir inclusive antes da privatização.

 
Saiba mais aqui sobre os cenários debatidos na reunião do Conselho Deliberativo da ASPAS nos dias 10 e 11 de setembro último, incluindo as possíveis consequências para a continuidade dos aposentados no PAS - Plano de Assistência à Saúde do Serpro.

 Leia a matéria do G1 aqui.

14/10/19

INSS: Estão descontando dinheiro da minha aposentadoria, o que devo fazer?

Não é raro a situação de aposentados que, certo dia, ao sacarem o dinheiro da aposentadoria, se deparam com descontos estranhos em seu benefício. E, ao buscarem saber a procedência de tais descontos, verificam um contrato de empréstimo consignado em seu extrato do INSS.

Nestes casos, se você não contratou o empréstimo consignado, saiba que tem direito a restituição do valor descontado em dobro, bem como a possível indenização em danos morais.

De quem é a culpa? Da instituição financeira.

No artigo 14 do Código de Defesa do Consumidor está previsto:

"O fornecedor de serviços responde, independentemente da existência de culpa, pela reparação dos danos causados aos consumidores por defeitos relativos à prestação dos serviços, bem como por informações insuficientes ou inadequadas sobre sua fruição e riscos".

Trata-se da responsabilidade objetiva do prestador de serviço, no caso, a financeira que realizou os descontos. É uma prática verdadeiramente estelionatária, quando financeiras se utilizam de dados de clientes antigos ou obtidos de outras formas para fazerem descontos indevidos.

Não importa se o consumidor jamais entrou em contato com a instituição, se houve o desconto indevido configurou-se a relação de consumo, sendo a aplicável o CDC.
Tenho direito ao valor em dobro? Sim, conforme previsto no art. 42, § único do CDC:

"O consumidor cobrado em quantia indevida tem direito à repetição do indébito, por valor igual ao dobro do que pagou em excesso, acrescido de correção monetária e juros legais, salvo hipótese de engano justificável".

Trata-se da repetição do indébito, quando o consumidor recebe o valor duas vezes mais o que teve que pagar indevidamente.

Tenho direito à indenização por dano moral?

Provavelmente. Muito embora não haja direito expresso na lei sobre a indenização nestes casos, a maioria dos tribunais têm entendimento neste sentido, sendo o valor indenizatório variável entre 5 e 10 mil reais.

Posso tomar alguma providência de imediato?

Sim, é possível desde logo verificados os descontos indevidos realizar um Boletim de Ocorrência na Delegacia mais próxima.

Feito isso, encaminhe-se até a agência do INSS, apresente o B.O e faça um requerimento de "Reclamação sobre irregularidades ocorridas nas operações de consignação em pagamento". Realizado este requerimento, a agência do INSS verificará a procedência do empréstimo e poderá, administrativamente, excluir o empréstimo do benefício.

O consumidor também pode ligar ao Procon, à Ouvidoria Geral da Previdência Social ou mesmo para a própria financeira e tentar resolver a situação. Lembrando que, resolvida administrativamente a questão, tão somente será devolvido o valor pago (não em dobro) e sem qualquer indenização.

O que o advogado irá pleitear neste caso?

A atuação do advogado neste caso seria por meio de uma "Ação de Declaração de Inexistência de Débito, Repetição de Indébito e Indenização por Danos morais c.c. Antecipação de Tutela Antecipada", meio longo não?

Em outras palavras, o advogado buscará em juízo que a dívida perante a instituição financeira seja: a) declarada inexistente logo no primeiro ato judicial, por meio da tutela antecipada; b) seja devolvido o valor em dobro e; c) seja a vítima indenizada em danos morais.

(Fonte: Rede Jornal Contábil)

14/10/19

Outubro Rosa: O combate ao câncer de mama não tem idade!

=> Idosas também devem realizar o autoexame regularmente para se prevenir da doença



Outubro. Este é o mês destinado mundialmente para lembrar a todos que, independentemente da idade, devemos nos preocupar e nos proteger dessa doença tão séria que é o câncer de mama. A enfermidade é o segundo tipo de câncer mais frequente no mundo e o mais comum entre as mulheres. Segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca), o Brasil somará cerca de 60 mil novos casos de câncer de mama em 2019, número correspondente a 28% de todos os diagnósticos registrados no país. A doença é grave e atinge todas as pessoas, independentemente de raça, gênero ou idade.

Existe na terceira idade, porém, uma falsa ideia de que a incidência do câncer de mama é menor nessa faixa etária. Isso acontece porque as taxas de incidência aumentam rapidamente até os 50 anos e, posteriormente, esse aumento ocorre de forma mais lenta - o que não significa que não haja um risco para os que já passaram da marca dos 60 anos. Essa desinformação acaba gerando um número maior de idosos dando entrada em hospitais com casos extremamente avançados. Por considerar-se fora de risco, o idoso acaba não realizando o autoexame de prevenção e demora muito mais tempo até ter o câncer diagnosticado - o que costuma ser fatal.

PREVENÇÃO

É importante lembrar que o câncer é uma doença que se desenvolve gradativamente, o que significa que as chances de sucesso na recuperação são muito maiores quando a doença é diagnosticada em estágio inicial. Para isso, os exames preventivos são grandes aliados. Os exames médicos e laboratoriais, como a mamografia, devem seguir sendo realizados anualmente, mesmo depois dos 60 anos.

Além disso, é importante também a realização do autoexame da mama. É um procedimento simples que conta com três passos principais: observação em frente ao espelho, palpar a mama de pé e repetir a palpação deitada. Durante a observação é importante avaliar o tamanho, forma e cor das mamas, assim como inchaços, abaixamentos, saliências ou rugosidades. Caso existam alterações que não estavam presentes no exame anterior ou diferenças entre as mamas, o recomendado é consultar o ginecologista ou um mastologista. Devemos lembrar, porém, que o autoexame não substitui uma avaliação médica.

Você pode conferir, aqui, mais dicas sobre a realização desse procedimento, explicado por médicos especialistas no tema.

14/10/19

Parabenize os aniversariantes da semana

Risco para a economia: empresas brasileiras de TI temem que Serpro privado torne-se um monopólio, engolindo empresas nacionais

=> Se hoje as empresas privadas brasileiras já reclamam da concorrência do Serpro, o que aconteceria se a empresa deixasse de pertencer ao estado?

A possível privatização do Serpro, cuja intenção foi anunciada pelo governo federal, ao invés de ampliar a concorrência na área de TI, pode culminar com a implantação de uma empresa capaz de monopolizar serviços públicos e privados em tecnologia da informação, destruindo as empresas nacionais que ainda resistem no mercado brasileiro. Este resultado, que já seria danoso à concorrência, à economia e aos preços dos serviços, ainda seria agravado se a empresa vencedora da privatização for estrangeira, o que desnacionalizaria o mercado brasileiro.

Matéria da agência Reuters publicada em 13 de setembro último (
veja aqui ), noticiava o avanço do Serpro na prestação de serviços para o setor privado. "O Serpro, maior estatal de tecnologia do país, está procurando cada vez mais clientes no setor privado, enquanto tenta ampliar e diversificar suas receitas em preparação para uma listagem em bolsa", anuncia a Reuters.

A matéria da Reuters continua, citando uma fala do presidente do Serpro, Caio Mário Paes de Andrade:

"Neste ano conseguimos cerca de 800 clientes do setor privado, indo para 1,3 mil; nossa meta é ter 4 mil até o final do ano que vem", disse Paes de Andrade em entrevista à Reuters.

Criado em 1964 para modernizar e agilizar setores estratégicos da administração pública, o Serpro tem cerca de 85% de sua receita total oriunda do setor público. Essa fatia já foi ainda maior, mas vem caindo nos últimos três anos após a empresa ter começado a vender processamento de dados públicos a clientes, que incluem desde os aplicativos de transportes Uber e 99 até bancos digitais e redes varejistas, como a Havan.

ASSESPRO PROTESTA

Este avanço do Serpro no mercado não está passando despercebido pelas empresas privadas. A Assespro Nacional, entidade que representa majoritariamente pequenas e médias empresas de TI brasileiras, reagiu aos planos do Serpro de ampliar sua presença no mercado privado (veja notícia aqui).

Em nota, a entidade disse que "vê com preocupação o futuro do Serpro". "O plano de negócios do Serpro ameaça tirar mercado das empresas brasileiras. Trata-se de uma empresa pública e não existe, na Constituição, nenhuma previsão para que ela atue dessa maneira. É o estado trabalhando contra a sociedade usando dinheiro público para gerar lucro para si próprio, tirando as oportunidades da iniciativa privada", critica a Assespro Nacional na nota.

A Assespro destaca ainda que o plano de expansão do Serpro contraria um protocolo de intenções assinado em abril de 2018, que previa "o incentivo a interação técnica entre as instituições", visando a "prospecção de soluções tecnológicas inovadoras para o estado brasileiro" e a criação de "oportunidades de negócios entre as empresas de tecnologia da informação".

Tudo indica que a aventada privatização do Serpro poderia jogar no mercado privado, livre de restrições estatais, um gigante capaz de engolir os pequenos e médios concorrentes, formando um monopólio, o que foge dos anunciados objetivos de economia e mercado vibrante. Esse é mais um aspecto a ser ponderado nessa problemática ideia de privatização do Serpro.

07/10/19

O STF impediu a desaposentação. Mas a Justiça começa a reconhecer outro direito: a "reaposentação"

=> No Rio, um juiz garantiu um benefício do INSS três vezes maior com base neste novo conceito. Em todo o país causas pela "reaposentação" são ganhas

Rio - Apesar das dificuldades impostas pelo Governo Federal para que segurados do INSS consigam fazer revisão no benefício, a Justiça tem garantido o direito a quem comprove que faz jus à correção. No 6º Juizado Especial Federal do Rio, por exemplo, o magistrado concedeu nova aposentadoria, com valor bem superior, com base em contribuições feitas após a concessão do benefício original. É a chamada "reaposentação", conceito diferente da "desaposentação" já inibida pelo STF. Pela sentença dada no caso do Rio de Janeiro, o aposentado que continuou contribuindo vai receber um novo benefício 225% maior.

Na desaposentação, pedia-se a soma do tempo contribuído a mais, após a aposentadoria, de modo a fazer aumentar o benefício pago pelo INSS. Já na "reaposentação", trata-se de calcular o período contribuído após a aposentadoria (hoje, no mínimo 15 anos, mas com a atual reforma da Previdência em discussão no Congresso pode ir a 20 anos), e verificar se vale a pena trocar o atual benefício pelo novo. Há casos em que essa troca é vantajosa, sobretudo se os ganhos do novo período trabalhado foram maiores do que no período inicial.

Portanto, podem pedir a transformação de benefício os segurados que se aposentaram e continuaram no mercado de trabalho por pelo menos 15 anos (atualmente, antes da reforma em debate), e têm idade de pelo menos 60 anos (mulher) e 65 anos (homem), segundo um advogado. Ainda cabe recurso do INSS, mas o advogado está confiante em manter a vitória em instâncias superiores.

"É costumeiro os juízes entenderem que desaposentação e transformação de benefício se confundem, entretanto, são teses diferentes", adverte Murilo Aith. Na desaposentação se buscava o cálculo conjunto de contribuições anteriores e posteriores à aposentadoria. A reaposentação, também chamada de transformação da aposentadoria, é clara e objetiva: não se trata de somatória de todo o período, mas sim da utilização do tempo pós aposentadoria somente que, cumulado com a idade, lhe dará direito a uma aposentadoria por idade", explica o advogado Murilo Aith.

Saiba mais aqui.


Outro artigo sobre o assunto aqui.


07/10/19

Reunião mensal da ASPAS mantém associados informados

DOE VIDA!

=> Entenda sobre a doação de órgãos e como se tornar um doador pode salvar vidas

A doação de órgãos é um gesto cheio de vida. Isso porque, ao optar por se tomar doador, um indivíduo pode salvar, ao mesmo tempo, a vida de mais de duas dezenas de pessoas. Todos podemos ser uma nova esperança para os que esperam nas longas filas por uma doação. Para que isso se concretize, porém, é preciso que haja uma consciência coletiva acerca da importância desse ato.

Um só doador é capaz de doar córneas, coração, fígado, pulmão, rim, pâncreas, ossos, vasos sanguíneos, pele, tendões e cartilagem. Para isso, deve em vida ter mais de 21 anos e boas condições de saúde, e não há restrições para idosos. Basta levar uma vida saudável e sem doenças crônicas.

A boa notícia é que, atualmente, o Brasil é referência mundial na área de transplantes. Segundo o Ministério da Saúde, o país possui o maior sistema público de transplantes do mundo. Atualmente, cerca de 96% dos procedimentos de todo o país são financiados pelo Sistema Único de Saúde (SUS). O sistema funciona, mas precisa de doações para continuar salvando vidas.

COMO DOAR?

O obstáculo que ainda precisa ser superado pelo Brasil no campo dos transplantes é o baixo número de doadores de órgãos. Isso acontece porque, segundo as leis do país, somente os parentes podem autorizar a doação. Como muitos não comunicam suas famílias sobre o desejo de se tornar doador de órgãos, acabam não tendo esse gesto autorizado pelos familiares. De acordo com a Associação Brasileira de Transplante de Órgãos (ABTO), de cada oito potenciais doadores, apenas um é notificado.

É por isso, então, que é extremamente importante que os familiares mais próximos sejam notificados caso haja desejo de se tornar doador. Existem, também, diversas associações que fornecem gratuitamente carteirinhas de doador. Elas não têm valor jurídico, mas podem influenciar na decisão familiar. O mesmo pode ser feito através de uma simples declaração pessoal, devidamente redigida e assinada, que deve estar sempre em sua posse.

Quer saber mais sobre como funciona a doação de órgãos?
Confira aqui  e repasse essa ideia! Doar órgãos é uma forma de salvar vidas!

07/10/19

Parabenize os aniversariantes da semana

Por que os serviços gratuitos do Governo podem ser atingidos por uma privatização de Serpro e Dataprev?

=> Uma análise fria e objetiva mostra que Governo e Sociedade podem vir a pagar um alto preço com a privatização. Abaixo, a continuação do texto sobre o assunto do Conselheiro Deliberativo eleito do SERPROS Mario Evangelista

Mario Evangelista

Como um dos objetivos do Governo é diminuir ou excluir a sua participação nas empresas públicas e de economia mista que exploram atividades econômicas, no caso de serviços de Tecnologia da Informação e Comunicações (TIC) poderemos ter reflexos graves para o cidadão numa possível privatização e apresentarei as razões que entendo aplicáveis.

Suponhamos que passadas todas as fases para uma privatização, que obteve sua aprovação, e que, de acordo com esta análise, o SERPRO e a DATAPREV tornem-se empresas privadas administradas por terceiros. Nesta situação, enumerarei alguns fatos para melhor entenderem o antes de uma privatização e algumas indagações do que poderá ocorrer depois de uma privatização. Adotaremos agora o encurtamento da citação SERPRO e DATAPREV para apenas S&D.

Fato 1) Processo de contratações e renovações contratuais

Atualmente: Os contratos na administração pública são de até 5 anos, inexistindo contratos por tempo indeterminado, e a exigência de processo licitatório público para contratação, com dispensa ou inexibilidade para alguns casos (que podem ser revistos), e onde o menor preço será sempre considerado, já que o Governo quer reduzir a sua participação ou não mais participar das despesas das empresas, mesmo que elas sejam superavitárias. Hoje, a grande maioria - se não todos - dos contratos do SERPRO com os seus clientes Governo é de 1 ano, permitidas prorrogações e repactuações de preços.

Depois: O SERPRO e a DATAPREV (S&D) sendo privatizadas não estarão sujeitas à Lei das Estatais e algumas de suas vantagens na preferência exclusiva como prestadora de serviços ao Governo, como a inexigibilidade ou dispensa de licitação, que não poderão mais ser aplicadas se privatizadas forem. Sendo empresas privadas, deverão participar com outras empresas privadas de Licitação Pública, que é uma exigência da Administração Pública.

Problema 1: Serão poucas as empresas a participarem destas licitações, e que disponham do parque necessário de infraestrutura de hardware, software e pessoas para prestar serviços de informática ao Governo para os sistemas existentes, e o Governo se sujeitará ao que estiver disponível, inclusive suportar os custos e lucros maiores que uma empresa privada busca.

Problema 2: Caso uma outra empresa vença a licitação que não seja S&D privatizada, não será nada simples, barato e rápido o repasse de todos os serviços hoje prestados por S&D para uma outra ou outras empresas.

Problema 3: Estas novas empresas deverão ainda exigir contratos de no mínimo 5 anos, para serem viáveis e tentarem recuperar os seus investimentos num processo de transição. Será também inviável para o Governo ter que fazer licitação todos os anos para contratação dos serviços de empresas privadas, pois caso uma outra empresa vença, novamente teremos o problema 2 acentuado, com a necessidade de uma nova transição das bases de dados de uma empresa para outra. Como parte da engenharia empresarial, deverão surgir consórcios de prestadores de serviços, para não dizer cartéis, para terem porte para suportar os serviços.

Assim, a(s) empresa(s) que vencer(em) esta primeira licitação, seja S&D privatizadas ou outra(s), com certeza manter-se-á(ão) como definitiva(s) prestadora(s) de serviços de TIC ao Governo, com sucessivas renovações de contratos, porque será muito difícil surgirem outras empresas que tenham DataCenter, pessoas e infraestruturas tecnológicas que suportem os sistemas existentes. Teremos então, certamente e definitivamente, um monopólio ou oligopólio de empresa(s) privada(s) de TIC prestando serviços ao Governo, podendo estar o S&D entre elas, se privatizadas forem.

Fato 2) Modelos de contratações

Atualmente: Os contratos com o Governo são por Ministérios, onde cada um deles tem um contrato específico com SERPRO ou DATAPREV. São vários contratos com vários ministérios.

Depois: Num processo licitatório é possível termos mais de uma empresa vencedora para diferentes contratos e sistemas, com diferentes valores para diferentes ministérios e ainda poderão necessitar de integração de sistemas entre os ministérios.

Problema: Como se dará a celebração de contratos de vários sistemas distintos para diversos ministérios, podendo ter várias empresas prestadoras de serviços de TIC com diferentes políticas de preços? Existirá tabelamento de preços? Como se dará a integração de sistemas por diferentes empresas prestadoras de serviços? Como o Governo conseguirá disciplinar e controlar estes contratos e seus gastos com estas empresas?

Há grande possibilidade de termos licitações desertas se os preços propostos pelo Governo não forem factíveis pelas empresas e, assim ocorrendo, depois entra o preço que querem.

Poderemos ter várias empresas independentes concorrendo (o menos provável) ou mais provavelmente um monopólio ou oligopólio (cartel) de TIC como anteriormente levantado.

Fato 3) Pagamentos



Atualmente:
É sabido que as empresas públicas e de economia mista têm como membros de suas Diretorias Executivas e de seus Conselhos pessoas indicadas e aprovadas por entes do Governo. Também é sabido que é muito comum o oferecimento de descontos nos preços de serviços prestados e a prestar, que é permissivo o elastecimento de prazo de tolerância para pagamentos em atraso sem cessação dos serviços e, ainda, há renegociações de dívidas e repactuações de preços de modo fácil e rápido para o Governo, tornando-se uma rotina a celebração de acordos que se repetem ano a ano, devido principalmente às restrições orçamentárias/financeiras durante as "intempéries" na administração pública e nos governos.

Depois: Como geralmente os Diretores e Conselheiros das empresas privadas não são indicados pelo Governo, são essencialmente executivos com a missão de sempre gerar lucros e distribuir dividendos de no mínimo 25% para os seus acionistas, mas que para se tornarem atrativas deverão trabalhar num percentual de 30% do lucro para dividendos, então, como as empresas privadas tem suas Diretorias e Conselhos independentes de indicações do Governo, serão muito difíceis ou quase impossíveis as renegociações de dívidas e permissividade para pagamentos em atraso, bem como descontos e repactuações de preços a menor. Estas empresas certamente terão como cláusula contratual a cessação de serviços por inadimplência do contratante, porque o empresariado tem compromissos pactuados com os seus acionistas com regras rígidas que não podem ser descumpridas.

Problema: O Governo terá que ter um controle orçamentário/financeiro muito rigoroso para que não ocorra a cessação de serviços por falta de pagamento. O que ocorrerá se o Governo não conseguir honrar os seus compromissos, já que é uma constante o contingenciamento dos recursos na administração pública? O cidadão terá que conviver com serviços sendo descontinuados, indisponíveis ou reduzidos por falta de recursos do Governo?

O que provavelmente deverá ocorrer é o Governo rever os seus contratos e, para reduzir os seus gastos, ter que liberar as empresas privadas para cobrarem por acesso aos sistemas do Governo e, sendo assim, o cidadão brasileiro é quem pagará esta conta.

Os governos, tanto Federal como Estaduais, já vêm fazendo isto há vários anos e, para ilustrar, dentre muitos, citarei apenas 2 serviços onde o cidadão é quem está pagando a conta.

Na esfera Federal temos o Passaporte ao custo de quase 300 reais pagos pelo cidadão, sendo um sistema do Governo contratado junto ao SERPRO, mas todo o processo de confecção do documento é feito por empresas terceirizadas que ficam com este dinheiro, porque o Governo não tem recursos para bancar este documento e então repassa a conta para a sociedade, e pode piorar ainda mais se o sistema também for transferido para empresas privadas, e aí devemos pensar num passaporte ao valor de pelo menos 400 ou 500 reais para o cidadão.

Na esfera Estadual, temos a Carteira Nacional de Habilitação, onde temos um sistema do Governo desenvolvido pelo SERPRO, mas parte da arrecadação para pagamento deste serviço é feita pelos Governos Estaduais que também não têm recursos suficientes, e terceirizam todo o processo de certificação dos condutores e confecção do documento, com custo variando entre 300 e 700 reais de acordo com o Estado.

O problema maior é que será possível num processo licitatório termos "porteira fechada" e o Estado apenas contrata os serviços básicos, e o cidadão é quem pagará todo o resto, e aí os valores acima citados variarão mais ainda, para maior, entre os Estados.

Fato 4) Resultados

Atualmente: O SERPRO e a DATAPREV (S&D) na apuração do resultado dos seus exercícios, após as deduções para atender a eventuais prejuízos acumulados e à provisão para imposto de renda, destinam ainda, no mínimo, 25% do lucro líquido ajustado para o pagamento de dividendos ao Tesouro Nacional e, havendo saldo remanescente, este será destinado para pagamento de dividendo adicional ou constituição de outras reservas de lucros.

Se hoje temos empresas deficitárias, com certeza foram por má gestão, porque as indicações político-partidárias estavam acima das indicações técnicas e por competências; por isso, nós mesmos amargamos pesados prejuízos no SERPRO. Depois da Lei 13303/2016, que determinou regras para indicações por competências, em razão desse novo marco, e nossa empresa com uma nova gestão, em pouco mais de 2 anos conseguimos ter o maior lucro de toda a história do SERPRO e ainda pagamos as nossas dívidas milionárias com fornecedores.

Então, não é verdade absoluta dizer que o Governo só tem gastos com empresas públicas e de economia mista, principalmente depois da Lei das Estatais de 2016, e o Governo deveria considerar este novo cenário, principalmente de S&D.

Depois: O Governo deixará de arrecadar pelo menos 25% de dividendos das estatais superavitárias e ainda ficará refém das empresas privadas, e por consequência, em curto prazo, o cidadão é quem pagará os custos para acessos aos sistemas hoje gratuitos, porque o Governo não terá recursos para pagar as empresas privadas que trabalham com lucros de pelo menos 30%, que deve ser o patamar para honrar seus compromissos com seus acionistas.

Devemos fazer uma campanha para que a sociedade tome conhecimento de que, com a privatização das nossas empresas, ela (sociedade) passará a pagar esta conta, e talvez ainda não tenha percebido isto, e nós devemos também ter estratégias para esta ação para que consigamos apoio do Congresso Nacional para evitar pelo menos a privatização, já que a abertura de capital vejo como uma possibilidade muito forte de acontecer e será necessariamente estratégica para amenizar esta "sanha" de privatização de estatais que se arrasta por vários governos, não é de hoje, mas agora está muito mais forte.

30/09/19

INFORME ESPECIAL: ELEIÇÕES ASPAS 2019

=> Conheça a Chapa inscrita e homologada. Vote pelo computador entre 1º e 29 de novembro

Apenas a Chapa ASPAS UNIDA PARA O FORTALECIMENTO DO SERPROS, encabeçada pelo atual presidente da ASPAS, Paulo Barbosa Coimbra, foi inscrita. A votação será feita pela internet, no site da ASPAS (clique aqui para ver), entre 1º e 29 de novembro próximo e a apuração dos votos ocorrerá no dia 4 de dezembro. A posse dos eleitos está marcada para 15 de janeiro de 2020.

COMPOSIÇÃO DA CHAPA ASPAS UNIDA PARA O FORTALECIMENTO DO SERPROS

DIRETORIA EXECUTIVA
Diretor-Presidente - Paulo Barbosa Coimbra (RJ)
Diretor Adm. Financeiro - Irene Marques Da Silva Marques (RJ)
Diretor Seguridade - Naévio Tavares Rangel (RJ)
Diretor Social - Maria Das Graças Amora (RJ)
Diretor De Comunicação - Ana Maria Maia Monteiro De Castro (RJ)
Primeiro Suplente - Gilson Leal Barbosa (RJ)
Segundo Suplente - Lúcia Tavares Farah (RJ)
Terceiro Suplente - José Antônio Accioly (RJ)

CONSELHO DELIBERATIVO - TITULARES
1 - Rogerio da Silva Porto (RJ)
2 - Julio Cesar Maia Pinto Guedes (RJ)
3 - Antonio Carlos Marchesan (RJ)
4 - Paulo Fernando Kapp (RS)
5 - Sebastião Avenaldo Muniz (SP)
6 - Airton Tomé (DF)

CONSELHO DELIBERATIVO - SUPLENTES
1 - Marlene de Souza Majella (RJ)
2 - David Bonfim Portugal (RJ)
3 - José Manoel Nucci (SP)
4 - Augusto Fernando Brandao (DF)
5 - Onir Jose Jacques Dias (RS)
6 - Luiz Antonio Martins (Gato) (RJ)

CONSELHO FISCAL - TITULARES
1 - Vilmar Moretão (PR)
2 - Eder Lima Ribeiro Lopes (RJ)
3 - Vera Lúcia Veloso de Freitas (RJ)

CONSELHO FISCAL - SUPLENTES
1 - Gilberto de Mello Nogueira Abdelhay (RJ)
2 - Messias Angelo de Oliveira (BA)
3 - Gennaro Portugal Ciotola (RJ)

PLATAFORMA DE TRABALHO

Alguns pontos do programa da Chapa:
  • Defesa dos participantes do SERPROS, ativos e assistidos, em caso de privatização do Serpro.
  • Dar prosseguimento às demandas judiciais que visam proteger o patrimônio dos participantes no Fundo.
  • Acompanhar e influir nas alterações do Estatuto do SERPROS
  • Negociar com o Fundo - ou outras instituições - a implementação, ainda em 2020, do Plano de Benefícios de Previdência Complementar instituído pela ASPAS para os familiares dos seus associados
Veja a Plataforma de Trabalho resumida da Chapa aqui.

COMO VOTAR
  • Somente será aceito o voto de associado da ASPAS
  • Acesse o nosso site: http://www.aspas.org.br
  • Clique em "Clique aqui para votar"
  • Preencha as informações solicitadas (será necessário o número do seu CPF e data de nascimento)
  • Vote clicando ao lado da Chapa escolhida
  • Caso não queira escolher uma Chapa, deixe em branco
  • Clique em Enviar
  • Pronto! Você votou!
Para aqueles que desejarem, a ASPAS disponibilizará, durante o período de votação (1º a 29 de novembro), computadores em sua Sede, na Av. Rio Branco, nº 120, sala 1206, Centro, Rio de Janeiro (próximo à estação Carioca do metrô). Será preciso marcar horário pelos telefones (21) 3852-9276 ou 98055-3939 (WhatsApp).

30/09/19

1º de Outubro: o Dia Internacional do Idoso

=> Data promove respeito e celebra os direitos dos mais velhos

No dia 1º de outubro se comemora, ao redor do globo, o Dia Internacional do Idoso, instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU). Essa é uma data pouco comentada, mas de extrema importância para nosso país. Atualmente, os idosos representam cerca de 15% dos brasileiros, número que representa quase 30 milhões de pessoas.

Com as expectativas de vida subindo em todo o país, previsões do Governo Federal indicam que até 2030 o número de idosos deve superar o de crianças e adolescentes de zero a quatorze anos. Por isso, celebrar o Dia Internacional do Idoso é também pensar no futuro e no bem-estar de nossa população.

Essa data também é um importante momento de conscientização. Muitas vezes, essa população acaba marginalizada, tida como inválida e não tem suas necessidades específicas respeitadas, mesmo tendo seus direitos garantidos por lei. São questões cotidianas, mas que podem trazer grandes dores de cabeça. A baixa acessibilidade aos espaços, por exemplo, é um problema constante na vida dos idosos. Além disso, a falta de oportunidades de integração também é um obstáculo na vida do idoso.

Para mudar isso, é necessário em primeiro lugar instituir reflexões sobre as necessidades dos idosos e conhecer seus direitos. A partir daí, podemos buscar estratégias, políticas e práticas para concretizar as enormes potencialidades dos mais velhos. Essas medidas serão, inclusive, uma base fundamental para criar bases sólidas de respeito e convivência para as novas gerações, que terão cada vez mais idosos.

Alguns dos direitos destinados à essa população pela ONU são:

- transportes;
- habitação;
- participação social;
- respeito e integração social;
- participação cívica e emprego;
- comunicação e informação;
- apoio da comunidade e serviços de saúde.

É essa consciência que nos permite envelhecer não só com segurança e dignidade, mas participando da vida econômica, política e social do País, tendo a oportunidade de se desenvolver até nos últimos anos de vida. Os idosos não são uma categoria à parte e não devem ser vistos assim, mas como parte de nossa sociedade.

Se você já passou dos 60, celebre o seu dia e comemore a sua idade. Essa fase da vida traz evoluções e aprendizados, assim como quando somos mais jovens. Com nossos direitos assegurados, é possível viver com conforto, dignidade e bem-estar, por isso precisamos lutar sempre por eles.

Gostou do tema?
Leia mais aqui! 

30/09/19

Parabenize os aniversariantes da semana

Serviços gratuitos do Governo seriam perigosamente afetados num processo de privatização do Serpro

=> Mais que destacar prós e contras, os técnicos têm levantado as imensas dificuldades para uma privatização do Serpro. É o que demonstra este novo texto sobre o assunto do Conselheiro Deliberativo eleito do SERPROS Mario Evangelista



Mario Evangelista

Nesta parte entramos na discussão sobre os efeitos prejudiciais à sociedade diante de uma possível privatização dos serviços prestados pelo SERPRO e DATAPREV. No portal serviços.gov.br estão elencados 3.302 serviços do governo disponíveis. Destes, 49% são digitais, ou seja, 1.617 serviços para a sociedade disponibilizados pela Internet, onde o cidadão submete as suas consultas, reclamações, pedidos, requerimentos, certidões, relatórios e faz os acompanhamentos das suas solicitações tudo pela grande Rede Mundial de Computadores.

São diversos os sistemas informatizados e disponibilizados gratuitamente pelo Governo. Só em 2019 foram disponibilizados 315 novos serviços digitalizados no modelo de autosserviço, onde o cidadão interage diretamente com os sistemas estruturadores e obtém as informações desejadas ou protocola e acompanha os seus processos junto ao Governo Federal, utilizando plataformas web, inclusive com app smartphones.

Como são muitos os sistemas disponibilizados na Internet, nos focaremos naqueles que já estão na plataforma de smartphones, além da web. Hoje temos disponíveis 41 app do Governo em smartphones nas plataformas Android e Iphone, que representam algumas centenas de serviços ao cidadão. Apresentaremos, agora, alguns dos serviços disponibilizados em app para o smartphone do cidadão de forma gratuita, e que poderão ser afetados na sua gratuidade num processo de possível privatização.

CNH E CRLV DIGITAIS - Informações sobre a sua CNH (Carteira Nacional de Habilitação) e do seu CRLV (Certificado de Registro e Licenciamento de Veículos), disponibilizados como Documentos Digitais de Identificação legalmente aceitos para apresentação, no app instalado no smartphone.

CTPS DIGITAL - Documento digital para acompanhar a sua vida laboral, com acesso a dados pessoais e aos contratos de trabalho que estão registrados na Carteira de Trabalho e Previdência Social(CTPS).

MEU INSS - Consultas e emissão de extratos, informações da sua vida laborativa, contribuições previdenciárias, períodos trabalhados no Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS), Carta de Concessão, Declaração do Benefício (Consta/Nada Consta) e de Regularidade do Contribuinte Individual, Revisão de Benefício, Agendamento de perícias, Requerimentos e simulação de aposentadoria, salário maternidade, Comunicações de Acidentes de Trabalho (CAT), dentre outros serviços.

SIGEPE MOBILE - Consulta de informações financeiras; cadastrais, funcionais; salários; férias; contracheques e prévias; informe de rendimentos e descontos; simulação de empréstimos em margem consignável de servidores ativos, aposentados e pensionistas do Executivo Federal e do GDF.

SNE DENATRAN - O aplicativo permite que você receba notificações de infrações de trânsito com descrição, local, foto (quando disponível) e o auto de infração; boletos e códigos de barras para pagamento das suas multas com até 40% de desconto.

SINESP CIDADÃO - Aplicativo do Sistema Nacional de Informações de Segurança Pública que permite ao cidadão consultas sobre veículos, mandados de prisão e desaparecidos.

Além destes sistemas disponíveis em app para smartphones, temos ainda consultas web para emissões de CPF, CNPJ, IRPF/IRPJ, Certidões Negativas, dentre outros, com validação de autenticidade pela Internet, disponibilizados como autosserviço para o cidadão, e que estarão comprometidos na sua gratuidade quando de uma possível privatização de empresas como SERPRO e DATAPREV que disponibilizam todas estas aplicações digitais para a sociedade.

Por que os serviços gratuitos do governo podem ser atingidos por uma privatização?

(Continua)

23/09/19

Reunião entre ASPAS e SERPROS avança em busca de mais benefícios para os participantes

Comissão Eleitoral valida Chapa inscrita nas eleições da ASPAS

Nesta 4ª feira, dia 2: reunião mensal com associados e almoço de confraternização

Há um surto de dengue no Brasil: o que fazer?

=> Entenda o porquê da escalada no número de casos de dengue no país e confira as formas de prevenção

Como brasileiros, sabemos: é preciso tomar muito cuidado com a dengue, especialmente nos períodos de calor elevado. Nesse ano, entretanto, o alerta veio antes do esperado. Segundo dados do boletim divulgado pelo Ministério da Saúde, o número de casos subiu nada menos do que 599,5% em 2019. A comparação foi feita a partir de números do mesmo período do ano anterior.

Ainda segundo o informe do governo, foram notificados 1.439.471 casos de dengue no país desde o primeiro dia do ano, número quase sete vezes maior do que o registrado em 2018. Os estados com maior número de casos são: São Paulo, Minas Gerais, Goiás, Espírito Santo e Bahia.

Esse quadro, segundo especialistas, não se deve a um fator específico, mas a uma soma de elementos. Um deles é a combinação entre altos níveis de chuva registrados em determinadas regiões e altas temperaturas, o que gera um ambiente perfeito para a proliferação do Aedes Aegypti, mosquito vetor da doença. Além disso, foi observada em muitas regiões a circulação de um subtipo desaparecido há mais de dez anos. Isso significa que mesmo os que recentemente contraíram o vírus ou tomaram a vacina não possuem anticorpos para lutar contra a doença.

PREVENÇÃO

Em um momento como este, a colaboração de cada cidadão pode salvar vidas. É fundamental adotar estratégias para prevenir os focos da doença, impedindo assim a sua transmissão. Para começar, não precisamos nem sair de casa. É necessário colocar areia nos pratinhos de todos os vasos de planta. Os que já tiverem água acumulada merecem uma boa limpeza com escova e sabão, já que só tirar a água não elimina completamente as larvas do Aedes Aegypti. As caixas d'água também devem ser tampadas e os ralos e calhas d'agua desinfectados com água sanitária.

Para além do ambiente doméstico, é importante também não jogar lixo ou entulho em lugares sem coleta e sempre prestar atenção para identificar - e destruir - focos de água parada em sua vizinhança. O uso de repelentes também é bastante recomendado, especialmente para idosos, crianças, gestantes e habitantes de áreas com grandes terrenos baldios que possam abrigar focos de dengue.

Confira, aqui, essas e outras dicas oficiais do site do Ministério da Saúde. Se todos fizerem sua parte, fica mais fácil enfrentar esse novo surto de dengue.

23/09/19

Parabenize os aniversariantes da semana

Reunião do Conselho Deliberativo da ASPAS, com Diretoria e Conselho Fiscal, analisa cenários com possível privatização do Serpro e consequências no SERPROS e no Plano de Saúde

=> Recebemos a visita da diretora-presidente do SERPROS, Ana Maria Costi, que falou sobre a boa situação dos investimentos do nosso Fundo de Pensão



Os membros titulares e suplentes do Conselho Deliberativo-CD da ASPAS reuniram-se na 12ª Reunião Ordinária da gestão 2017/2020. A reunião foi ampliada com a participação dos membros da Diretoria Executiva-DE e do Conselho Fiscal-CF, e ocorreu nos dias 10 e 11 deste mês, na sede da ASPAS, no Centro do Rio.

No primeiro dia da reunião os dirigentes da ASPAS fizeram uma avaliação do quadro atual e futuro após o anúncio público da possível privatização do Serpro, com a presença do nosso Consultor Jurídico Dr. Antonio Vieira. Também foram apresentadas informações relativas à grave ameaça à continuidade dos aposentados no Plano de Saúde do Serpro com a possível privatização da empresa, ameaça mais difícil de enfrentar do que as relativas aos planos de benefícios do SERPROS.

INTERESSES DOS PARTICIPANTES A SEREM DEFENDIDOS

Foram analisados e debatidos os diversos cenários daquela medida em relação ao SERPROS. Além da participação da ASPAS na defesa da continuidade do Serpro como empresa pública, alguns pontos em defesa dos interesses dos participantes ativos e assistidos foram elencados, como:

1) a manutenção da paridade da representação nos Conselhos Deliberativo e Fiscal, não assegurada nos fundos de pensão patrocinados por empresas privadas;

2) a manutenção da paridade na contribuição do Serpro no caso de fechamento também do PSII e criação de novo plano de benefícios para os futuros empregados;

3) no cenário mais pessimista, a retirada de patrocínio, a exigência do aporte pelo Serpro dos valores relativos a todos os compromissos futuros dos participantes ativos e assistidos do PSI e PSII, conforme disposto nas Leis Complementares 109 e 108, de 2001, bem como na Resolução 11/2013, do CNPC - Conselho Nacional de Previdência Complementar; e

4) a manutenção do Plano de Saúde do Serpro como de autogestão, de modo a assegurar a continuidade dos aposentados no plano, conforme a Lei 9656/1998.

SERPROS TAMBÉM ESTÁ AVALIANDO CENÁRIOS, DIZ A PRESIDENTE

No segundo dia da reunião, a Diretora-Presidente do SERPROS, Sra. Ana Maria Costi, compareceu à reunião, atendendo convite da ASPAS, para dar sua visão quanto às notícias sobre privatização do Serpro. Informou que tanto a DE quanto o Conselho Deliberativo do SERPROS estão tratando e avaliando os cenários. Entende que, sejam quais forem os desdobramentos, o SERPROS tem alternativas para proteger e assegurar os direitos dos participantes.

Aproveitando a presença da Sra. Ana Maria, o Presidente da ASPAS, Paulo Coimbra, ajustou agenda com dirigentes do SERPROS na semana que vem para tratar da reativação do convênio ASPAS-SERPROS. Também questionou sobre as contribuições enviadas pela ASPAS relativas à mudança dos estatutos do SERPROS.

ASSUNTOS ADMINISTRATIVOS DA ASPAS

Também foram examinados assuntos internos da Associação, como a decisão sobre o valor da contribuição a ser paga pelo Sócio Facultativo (Art. 9, item V do novo Estatuto). O Conselho Deliberativo avaliou, ainda, a execução do Plano de Trabalho da DE e a execução orçamentária até o mês de agosto de 2019, além de ter analisado os balancetes dos meses de abril a junho de 2019.

A reunião decidiu também mudar a forma de contribuição dos associados ativos, que será reduzida a partir de 2020, com melhor forma de pagamento.

Almoço comemora 21 anos da ASPAS

Abrapp realiza 40º Congresso das Entidades de Previdência Fechada focando na transformação

É caso de médico sim!

=> Entenda a importância de procurar tratamento profissional para dores na coluna

Sentir dores nas costas diariamente. Essa é a realidade de milhares de idosos brasileiros, que passam bastante desconforto com esse mal-estar crônico. O quadro é tão comum que, segundo pesquisas da Organização Mundial de Saúde (OMS), cerca de 80% da população mundial sofre ou sofrerá um dia com a popular "dor na coluna". Com o passar dos anos, a tendência é que esse incômodo persista e aumente.

Sentido de formas diversas, o quadro pode ocorrer devido à má postura, a traumas diretos ou indiretos e, no caso dos que começaram a sentir dores com o envelhecimento, a mudanças fisiológicas, como a diminuição da massa óssea e a atrofia dos músculos. Esses fatores podem levar a inflamações nas articulações, músculos, ligamentos e tendões (artrite, artrose, osteoartrose), bem como à degeneração das juntas e fraqueza muscular. O importante é sempre lembrar que, independentemente do caso, essas dores sempre podem ser atenuadas.

Atualmente, muitas são as opções de tratamento que possibilitam uma rápida recuperação do paciente. Para isso, entretanto, é preciso que haja um diagnóstico médico preciso da doença. O que acontece é que, por serem muito comuns, muitas vezes as dores na coluna são negligenciadas. O paciente não vai ao médico por considerar as dores normais e, o que é pior, mas muito comum, se automedica com analgésicos que escondem a dor, mas não resolvem o problema.

Para mudar essa situação e iniciar um tratamento com o método adequado para cada caso, uma visita ao ortopedista se faz extremamente necessária. A partir daí, diversos tratamentos, como fisioterapia, exercícios e remédios específicos poderão ser corretamente prescritos. Para além do tradicional, acupuntura e homeopatia também podem ser eficazes no tratamento das dores nas costas. Métodos alternativos também podem ser indicados pelos médicos especializados, após uma boa consulta e a realização de exames.

Já para prevenir o problema, a receita é simples. Praticar atividades físicas regularmente para garantir força e resistência é fundamental. Além disso, mantenha sempre atenção à sua postura. Seja ao dirigir, ler ou usar o computador, devemos sempre nos policiar para que a nossa coluna esteja bem posicionada. O controle do peso, com uma alimentação balanceada, também é fundamental para não sobrecarregar os músculos, o que pode gerar ainda mais dor.

 
Interessou-se pelo tema? Leia mais aqui!



16/09/19

Parabenize os aniversariantes da semana

Parabenize os aniversariantes da semana

Eleições na ASPAS: Chapa inscrita prioriza defesa dos participantes em caso de privatização do Serpro

Reunião na ASPAS esclarece associados sobre as possíveis consequências da privatização do Serpro no SERPROS e no PAS - Plano de Assistência à Saúde da patrocinadora

Serpro, Dataprev e Telebrás são de interesse público nacional, importantes para os brasileiros, a segurança e a soberania do país

=> Publicamos abaixo trechos da segunda parte da análise do Conselheiro Deliberativo eleito do SERPROS Mario Evangelista, sobre a possibilidade de privatização do Serpro, anunciada pelo Governo Federal recentemente

Analisando agora o quadro de estatais privatizáveis que foi apresentado na coletiva do governo (ver aqui) e os acontecimentos recentes, é possível imaginar algumas decisões que o governo pode ou poderá adotar após os estudos feitos pelo BNDES.

Nesta análise considerarei apenas as empresas que foram anunciadas como privatizáveis que prestam serviços de Tecnologia da Informação e Comunicações, no caso, SERPRO, DATAPREV, CEITEC e TELEBRÁS, e aproveitarei um pequeno resumo de cada uma delas extraído de uma publicação na Internet, para que alguns se familiarizem pelo menos com a CEITEC e a TELEBRÁS.

Telebras - Boa parte do sistema Telebras já foi privatizado nos anos 1990. Hoje, a empresa administra rede de fibra óptica e um satélite, cuja capacidade é dividida com o Ministério da Defesa. Nesta quarta (21/08/2019), em meio às expectativas sobre privatização, as ações da Telebras chegaram a subir 40%. No início da tarde, os ganhos eram de 37,1%. A empresa teve prejuízo de R$ 224 milhões em 2018.

Centro de Excelência em Tecnologia Eletrônica Avançada (Ceitec) - Vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, atua no segmento de semicondutores. A empresa projeta, fabrica e comercializa circuitos integrados para aplicações como identificação patrimonial/logística, identificação pessoa e veicular. É localizada em Porto Alegre (RS).

Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) - É líder no mercado de TI para o setor público. Atualmente também oferece serviços especializados ao setor privado. Tem 9.083 funcionários. A empresa lucrou R$ 459 milhões no ano passado.

Dataprev - Fornece soluções de TI para o Estado. A empresa tem unidades de desenvolvimento de sistemas em cinco estados (CE, PB, RN, RJ, SC) e três data centers, localizados no Distrito Federal, Rio de Janeiro e São Paulo. Entre outros serviços, processa o pagamento mensal de cerca de 34,5 milhões de benefícios previdenciários e é responsável pela aplicação on-line que faz a liberação de seguro-desemprego.

Destas 4 empresas, tenho como certa e sem maiores problemas, a privatização da CEITEC, considerando as suas características e o tipo de negócio em que atuam. Assim, daqui em diante neste artigo, eliminamos esta empresa das nossas análises, e nos concentraremos no SERPRO, DATAPREV e na TELEBRÁS, levantando quais as possibilidades ou oportunidades que podem ser vislumbradas pelo Governo através dos estudos do BNDES.

O CASO TELEBRÁS

Em relação ao SERPRO e DATAPREV não precisarei me aprofundar na análise das suas características e negócios, mas em relação a TELEBRÁS tentarei explicar porque e como está sendo avaliada sua inclusão junto com as duas anteriores.

A TELEBRÁS e suas empresas subsidiárias (holding) foram privatizadas por 12 leilões consecutivos em 29 de Junho de 1998, e aqui abro um aparte para dizer que foi uma boa decisão do Estado para benefício da sociedade, que passou a ter mais facilmente e por menor custo uma linha telefônica, pois antes, ser proprietário - isto mesmo - de uma linha telefônica era somente para ricos, as linhas telefônicas eram alugadas de particulares ou a compra custava o preço de um automóvel, por isso era uma propriedade para poucos.

Em 2010 a TELEBRÁS foi reativada para ter entre suas funções prover "Internet para todos", dentro do Plano Nacional de Banda Larga (PNBL), principalmente nos municípios onde as operadoras privadas não tinham interesse comercial. Porém, teve uma forte resistência das operadoras privadas, que fizeram de tudo para que o plano não desse certo, e conseguiram, poucas foram as localidades beneficiadas, impedindo a empresa de avançar nesta proposta.

Como nova estratégia, a TELEBRÁS redirecionou suas ações para outros projetos como: lançamento do primeiro Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC), cujo papel está sendo essencial para a universalização da banda larga nos municípios brasileiros; implantação de cabo submarino de São Paulo a Lisboa; e continuidade de instalação de fibras óticas para municípios, e hoje já conta com 30.000 Km implantados. Projetos estes que desaceleraram por pressões (lobby) das operadoras privadas e a falta de recursos e priorização dos últimos governos, que resultaram em déficit operacional da empresa.

Em razão disso, o TCU, assim como já fez com o SERPRO, recomendou ao Governo que a TELEBRÁS fosse reavaliada como estatal independente sob o regime PDG (Programa de Dispêndios Globais) e passasse a ser considerada como estatal dependente sob o regime do OGU (Orçamento Geral da União). Além disso, há informações de que o Governo determinou também que a TELEBRÁS providenciasse o fechamento de capital da empresa.

LUTA CONJUNTA

Acho que agora já é possível entender ou imaginar como a TELEBRÁS poderá se "encaixar" com o SERPRO e a DATAPREV nestes estudos de privatização, e vou mais além, como a TELEBRÁS poderá fortalecer a nossa luta, e poderíamos fazer campanhas com as 3 empresas juntas, em defesa do Estado, do Cidadão, e da Segurança e Soberania Nacional.

Sugiro que devamos incluir a TELEBRÁS na mesma campanha de luta com SERPRO e DATAPREV, pois teremos o reforço de um órgão do Ministério da Ciência e Tecnologia que está atendendo ao Ministério da Defesa em um projeto/programa de Segurança Nacional, de cunho estratégico e de soberania do país. Avalio que hoje estamos fragilizados porque lutamos contra o nosso próprio Ministério Supervisor do SERPRO e DATAPREV que é o Ministério da Economia, idealizador da privatização. Temos que fazer estas considerações na nossa luta.

Conforme publicação no site Convergência Digital, é informado que o controle do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas é feito em parceria entre o Ministério da Defesa e a Telebras. A chamada banda X, de uso militar, fica com o Ministério da Defesa; e a banda Ka, de uso civil, com a Telebras. O satélite cobre todo o território nacional e tem tecnologia especialmente desenvolvida para a conexão à internet em alta velocidade em até 50 mil pontos de acesso à internet em todo o País.

O oferecimento dos serviços pelo SERPRO e DATAPREV estão diretamente ligados pela disponibilização de infraestrutura de Telecomunicações, hoje dominadas por empresas privadas, que tem interligações com infraestruturas da TELEBRÁS.

PROPOSTAS

Mais uma vez, me atrevo a apresentar algumas possibilidades sobre estes estudos do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) junto ao BNDES, e imagino que poderia ser criada uma Empresa Pública de economia mista de TIC denominada de Empresa Brasileira de Tecnologia da Informação e Comunicações S.A. (EBTIC), composta por SERPRO, DATAPREV e TELEBRÁS, podendo ainda incluir o Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DATASUS). Para entender a fundamentação desta proposta recomendo a leitura da PARTE 1 deste artigo publicada em 04/08/2019 onde foram apresentados 5 cenários, neste link.

Como o Governo nada informou sobre a questão de como serão os estudos sobre a possível privatização das empresas estatais, podemos influenciar nesta decisão se, desde já, nos pronunciarmos a respeito, considerando que a proposta do governo tem como premissa inegociável e inevitável a necessidade de abertura de capital das estatais que ainda não o têm, com o governo pouco se importando com a forma.

Publicadas novas informações como a lista de estatais privatizáveis e que ainda estão em estudos, podemos agora reduzir o escopo de possibilidades de 5 cenários apresentados na Parte 1 deste artigo, para apenas 2 cenários, considerando agora a participação da TELEBRÁS nestas novas análises. Replico aqui os 2 cenários que estou considerando (da parte 1), fazendo agora apenas a inclusão da TELEBRÁS.

CENÁRIO A

O Governo decide pela fusão das empresas públicas SERPRO, DATAPREV e TELEBRÁS dando origem a uma nova empresa estatal, agora como de economia mista, que admite o capital público e o privado. Esta empresa de economia mista resultante da fusão poderá também ser a controladora de um Conglomerado Estatal nos termos do Decreto 8945/2016, mas tudo depende de aprovação do Congresso Nacional para iniciar este processo.

CENÁRIO D

O Governo Federal pode criar ou determinar uma empresa de economia mista para ser a controladora de um conglomerado estatal, e colocar o SERPRO, DATAPREV e TELEBRÁS como subsidiárias. Contudo, estas empresas podem ser mantidas como empresas públicas e de economia mista, mas controladas no conglomerado por uma empresa de capital público e privado, ou seja, de economia mista.

Lembrando que a TELEBRÁS é uma sociedade de economia mista vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), possui atuação nacional e tem entre as suas atribuições a missão de fomentar e difundir o uso e o fornecimento de bens e serviços de tecnologias de informação e comunicação no país.

Pelo Cenário A, poderemos ter então, uma nova empresa de economia mista com o sugestivo nome de Empresa Brasileira de Tecnologia da Informação e Comunicações S.A (EBTIC), resultante da fusão entre SERPRO, DATAPREV e TELEBRÁS, que prestaria serviços de informática e ao mesmo tempo os disponibilizaria em circuitos de comunicação próprios.

Pelo Cenário D, sendo criado esta EBTIC como empresa de economia mista e também como controladora de um Conglomerado Estatal, tendo como subsidiárias o SERPRO e DATAPREV que poderiam permanecer como empresas públicas, e a TELEBRÁS continuando como empresa de economia mista, compondo uma holding.

Dos dois cenários, o de execução menos complexa é o D, mas em ambos cenários tem-se como característica e premissa a participação do capital privado. Relembro que os sistemas que SERPRO e DATAPREV desenvolvem não são de suas propriedades, eles pertencem aos clientes que pagaram por eles, então o maior interesse das empresas de capital privado é ter os sistemas de governo em seus portfólios de serviços e não necessariamente as empresas.

Para finalizar, insisto em sugerir que deveríamos envolver a TELEBRÁS nas nossas campanhas em defesa das informações do cidadão e da segurança e soberania nacional, para ganharmos força também junto ao Ministério da Ciência e Tecnologia e o da Defesa, que também serão seriamente afetados no caso de uma privatização total das empresas.

Ressalto também, que uma privatização afetaria não somente os empregados das nossas empresas sendo privatizadas, mas atingiria também toda a sociedade brasileira, e isto será bem explicado na Parte 3 deste artigo a ser brevemente publicado.

Fortaleza, 01 de setembro de 2019.

Mário Evangelista da Silva Neto

09/09/19

ASPAS se prepara para defender o SERPROS e os participantes do PS I e do PS II

=> Possível privatização do Serpro e suas consequências no SERPROS será o tema principal da próxima reunião do Conselho Deliberativo da ASPAS, ampliada com a Diretoria Executiva e o Conselho Fiscal, nos próximos dias 10 e 11 de setembro

Sobre as consequências para o SERPROS com a possível privatização do Serpro, no pior cenário, a nova empresa, em mãos de particulares, poderá retirar o patrocínio aos planos PS I e PS II. Porém, as Leis Complementares 108 e 109, regulamentadas pela Resolução 11/2013, de 13/05/2013, do CNPC - Conselho Nacional de Previdência Complementar, estabelecem todos os requisitos para os patrocinadores retirarem o patrocínio dos seus planos de benefícios, de acordo com os direitos do participantes, tudo calculado atuarialmente.

Neste caso, o SERPROS continuará existindo, operacionalizando os dois planos, com ou sem o Serpro, já que este poderá vir a retirar o patrocínio do PS I e PS II e continuar patrocinando um outro plano a ser oferecido aos seus empregados. E, neste caso, possivelmente sem a garantia da paridade na contribuição e também nos Conselhos Deliberativo e Fiscal, assegurados nos fundos de pensão patrocinados por empresas estatais.

Para iniciar a preparação para o enfrentamento destas grandes mudanças que poderão acontecer, este tema será o ponto prioritário da próxima reunião do Conselho Deliberativo da ASPAS, ampliada com a Diretoria Executiva e o Conselho Fiscal, que será realizada nos próximos dias 10 e 11 de setembro, com o apoio do nosso Consultor Jurídico, Dr. Antonio Vieira.
A ASPAS atuará com muita firmeza e profundidade neste processo, em defesa dos interesses dos participantes, ativos e assistidos, do PS I e do PS II e, em último caso, do próprio SERPROS. Defenderemos também, em conjunto com os Sindicatos e a Fenadados, a continuidade do atendimento à saúde dos aposentados por meio do Plano de Assistência à Saúde (PAS) do Serpro.

02/09/19

Não perca: reunião com associados nesta 4ª feira, dia 4, com esclarecimentos sobre as possíveis consequências de privatização do Serpro, no SERPROS e no PAS - Plano de Assistência à Saúde da patrocinadora

Eleições na ASPAS: Comissão Eleitoral anuncia inscrição de uma chapa

=> Votação será pela internet, entre 1º e 29 de novembro

Apenas a Chapa ASPAS UNIDA PARA O FORTALECIMENTO DO SERPROS, encabeçada pelo atual presidente Paulo Barbosa Coimbra, se inscreveu para concorrer nas eleições da nossa Associação. O prazo de inscrição se encerrou no último dia 30 de agosto, sexta-feira, tendo a Comissão Eleitoral, em reunião nesta segunda-feira, dia 02/09, confirmado o atendimento dos requisitos estatutários de todos os membros da chapa inscrita.

A votação será feita pela internet, no site da ASPAS, entre 1º e 29 de novembro próximo e a apuração dos votos ocorrerá no dia 4 de dezembro. A posse dos eleitos está marcada para 15 de janeiro de 2020.

COMPOSIÇÃO DA CHAPA REGISTRADA

DIRETORIA EXECUTIVA
Diretor-Presidente - Paulo Barbosa Coimbra (RJ)
Diretor Adm. Financeiro - Irene Marques Da Silva Marques (RJ)
Diretor Seguridade - Naévio Tavares Rangel (RJ)
Diretor Social - Maria Das Graças Amora (RJ)
Diretor De Comunicação - Ana Maria Maia Monteiro De Castro (RJ)
Primeiro Suplente - Gilson Leal Barbosa (RJ)
Segundo Suplente - Lúcia Tavares Farah (RJ)
Terceiro Suplente - José Antônio Accioly (RJ)
CONSELHO DELIBERATIVO - TITULARES
1 - Rogerio da Silva Porto (RJ)
2 - Julio Cesar Maia Pinto Guedes (RJ)
3 - Antonio Carlos Marchesan (RJ)
4 - Paulo Fernando Kapp (RS)
5 - Sebastião Avenaldo Muniz (SP)
6 - Airton Tomé (DF)
CONSELHO DELIBERATIVO - SUPLENTES
1 - Marlene de Souza Majella (RJ)
2 - David Bonfim Portugal (RJ)
3 - José Manoel Nucci (SP)
4 - Augusto Fernando Brandao (DF)
5 - Onir Jose Jacques Dias (RS)
6 - Luiz Antonio Martins (Gato) (RJ)
CONSELHO FISCAL - TITULARES
1 - Vilmar Moretão (PR)
2 - Eder Lima Ribeiro Lopes (RJ)
3 - Vera Lúcia Veloso de Freitas (RJ)
CONSELHO FISCAL - SUPLENTES
1 - Gilberto de Mello Nogueira Abdelhay (RJ)
2 - Messias Angelo de Oliveira (BA)
3 - Gennaro Portugal Ciotola (RJ)

Veja aqui a ata da Comissão Eleitoral.

02/09/19

O 'Setembro Amarelo', a conscientização contra o suicídio e os idosos

=> O idoso não comete suicídio porque chegou ao fim da sua vida. Não é com a vida que ele deseja acabar, mas com a dor que a vida que leva provoca e que se torna insustentável quando não existe uma rede de apoio



Em alusão ao 'setembro amarelo', mês em que há maior conscientização sobre a importância da prevenção do suicídio, abrimos espaço para abordar o assunto no contexto do envelhecimento.

Assunto tabu em qualquer faixa etária, embora seja considerada uma questão de saúde pública, a morte provocada soa de forma incoerente no envelhecimento e recebe pouca ou nenhuma atenção das autoridades, da mídia e de profissionais para este evento.

Quando pensamos no suicídio em pessoas idosas, acreditamos ser impossível, já que se tem a ideia de que nesta fase da vida muitas adversidades já foram superadas, muitas vontades e desejos alcançados e que não há motivos para antecipar a morte.

Porém, com o aumento da população idosa ocorrendo rapidamente, é necessário que possamos dialogar acerca deste tema buscando formas de prevenção, mas acima de tudo, de acolher esse público com uma escuta atenciosa, tentando compreender que a dor do outro dói e, às vezes, somente dói.

É sabido que o envelhecimento traz consigo algumas alterações que colocam o indivíduo em uma situação de vulnerabilidade, principalmente social, onde a posição ocupada pelo idoso gera fatores de risco como depressão, isolamento social, alcoolismo, transtornos psicológicos, dor crônica, demências, perdas sociais e de familiares, incapacidade física e cognitiva, entre outros, que estão presentes na vida destas pessoas e que são aspectos a serem considerados quando falamos de 'suicídio'. Especialistas afirmam que o acúmulo de perdas ao longo da vida e o isolamento social são condições motivadoras para tal ato.

Leia mais aqui.

02/09/19

Parabenize os aniversariantes da semana

Governo Federal inclui Serpro em lista de privatizações, mas há muitas objeções à medida

=> Privatizar o Serpro, além de entregar dados sigilosos dos brasileiros ao interesse privado sem garantia de controle, poderá significar a perda dos serviços estratégicos de excelência prestados pela estatal ao governo e à sociedade. Trâmite no Congresso não seria fácil

O Governo Federal anunciou na última quarta-feira, dia 21/8, uma lista com 17 empresas estatais que pretende privatizar, entre elas o Serpro. Ainda não há detalhes, datas ou expectativa de faturamento do Executivo com essas privatizações, mas o tema já acendeu um sinal de alerta entre funcionários do Serpro e participantes do SERPROS.

Entre tantas dúvidas que uma medida dessas gera, duas preocupações do corpo técnico e funcional se destacam:

1 - A possibilidade da perda da excelência dos serviços estratégicos que o Serpro, a maior empresa de TI da América Latina, vem prestando ao Governo Federal e à sociedade brasileira, há mais de 50 anos, desde sua fundação pelo próprio Governo, em 1964, que investiu enorme quantidade de recursos públicos para alcançar o nível atual de excelência. Além disso, como empresa pública, os seus lucros são reinvestidos na própria empresa, tendo ainda condições de praticar preços abaixo do mercado, o que não acontecerá com uma empresa privada;

2 - O caráter sigiloso das informações processadas pelo Serpro, legalmente pertencentes a milhões de brasileiros, sem a garantida de um controle efetivo e condições de evitar ou punir casos de vazamentos ou mau uso. Agravado com a possibilidade do comprador ser um grupo estrangeiro, o que dificultaria ainda mais o controle.

DIFICULDADES PARA PRIVATIZAR

Em artigo recente, o Conselheiro Deliberativo eleito do SERPROS Mário Evangelista da Silva Neto? fez uma análise profunda sobre as dificuldades legais para a privatização do Serpro.

Ele esclarece tecnicamente que "não depende somente do 'desejo' de um governante querer privatizar empresas públicas ou sociedades de economia mista, como se precisasse apenas de dar uma 'canetada' com somente um decreto e nada mais".

- Empresa pública como o Serpro não pode ser privatizada por "decreto" presidencial ou decisão ministerial, porque as empresas públicas e as sociedades de economia mista estão regidas - dentre outras leis - pela Lei 13.303/2016, conhecida como Lei das Estatais, aprovada pelo Congresso Nacional e sancionada pelo governo - lembra Mario Evangelista.

Para privatizar empresas públicas e sociedades de economia mista regidas pela Lei das Estatais e pelas leis específicas que as criaram, primeiramente o Congresso Nacional teria que revogar de forma total (extinguir) ou parcial (alterar apenas alguns artigos) a Lei 13.303/2016 (Lei das Estatais), e depois dela revogada total ou parcialmente, teriam que ser modificadas ou revogadas também as Leis Específicas que criaram as respectivas empresas públicas e de economia mista.

Enfim, trata-se de uma maratona que, se não é impossível, tampouco permite atos abruptos. Em todo caso, cabe à sociedade debater cada caso de privatização, medindo suas consequências - boas ou ruins, prós e contras - para que a gestão pública seja feita com racionalidade e no interesse do povo brasileiro.

Leia aqui o artigo do Conselheiro Deliberativo eleito do SERPROS Mario Evangelista.

26/08/19

Novos Conselheiros do SERPROS tomam posse

Coloque na agenda: reunião com associados e almoço de confraternização dia 4 de setembro, 4ª feira

Fazer o bem faz bem!

=> Conheça os benefícios do trabalho voluntário nas vidas de quem se dedica ao próximo

No mundo moderno, temos vidas bastante atarefadas e dias ocupados, mesmo depois da aposentadoria. Isso nos leva a raramente encontrar tempo para pensar no próximo ou atuar como voluntário em alguma das milhares de causas em nossa comunidade, cidade ou até mesmo país - um quadro onde todos perdem. Isso porque, segundo pesquisas da Universidade de Michigan (EUA), os benefícios do voluntariado são enormes não só para as pessoas que recebem sua atenção, mas também para aquele que se voluntaria. No caso dos idosos, em especial, o voluntariado pode alterar perspectivas de vida e trazer novo vigor e mais saúde.

Os benefícios do trabalho em prol do próximo na vida dos mais velhos são de longo alcance e, comprovadamente, podem ter um impacto profundo não só em sua qualidade de vida, mas também em suas relações e saúde. No campo social, por exemplo, podem estimular um idoso que esteja enfrentando momentos de solidão a se reconectar com pessoas. Ouvir histórias novas e conhecer personalidades diversas é sempre desafiador e nos estimula a praticar e desenvolver habilidades sociais. Essa conexão também ajuda pessoas com quadros de depressão e ansiedade a voltarem a interagir socialmente, o que pode auxiliar no tratamento dessas doenças.

Além disso, se voluntariar também pode ser uma forma de expulsar o sedentarismo da vida já que, normalmente, você acaba fazendo um pouco de exercício durante o trabalho, como no caso das atividades com crianças, outros idosos e pessoas com deficiência. Se você está se voluntariando e recebe luz do dia, aproveita o sol e terá uma exposição aumentada à saudável vitamina D dos raios solares, outro benefício para o nosso corpo.

Do ponto de vista da saúde mental, estudos mostraram que, ao ajudar os outros, experimentamos sensações de felicidade. Dentre os que voluntariam, ademais, estão também idosos com menores taxas de mortalidade e depressão, assim como maior capacidade funcional, segundo pesquisas.

Para começar o trabalho, não há segredo: todo mundo pode ser voluntário! Bastam um pouco de disposição, boa vontade e comprometimento. Para decidir com que causa se comprometer, considere suas habilidades e afinidades prévias. A ideia é fazer algo que traga satisfação, onde você possa colocar seus conhecimentos em uso. Após definir o que lhe traz bem-estar e considerar os seus talentos, é importante também compreender sua disponibilidade de tempo e buscar um trabalho que seja coerente com os seus valores pessoais.

Gostou da ideia?
Leia, aqui,  a opinião de uma psicóloga sobra o voluntariado na terceira idade.

26/08/19

Parabenize os aniversariantes da semana

Eleições na ASPAS: inscrição de chapas até 30/08

Reunião mensal com associados da ASPAS e almoço de confraternização

Pagamento da primeira parcela do 13º do INSS começa em agosto

Cuidar da saúde pode ser uma arte!

=> Conheça os benefícios da introdução de atividades artísticas como terapia para idosos



Não é segredo para ninguém que a arte pode nos inspirar e ensinar de muitas formas. Pensando nisso, terapeutas resolveram trazer o universo artístico para o cotidiano de seus pacientes, método que ficou conhecido como arteterapia.

Apostando na potência criativa de cada indivíduo, a técnica estimula a comunicação não-verbal, além de desenvolver as habilidades físicas e emocionais. Para os idosos, os benefícios são ainda maiores: uma memória mais afiada, melhor coordenação motora e redução de ansiedade.

Mundialmente utilizada, a arteterapia é desenvolvida normalmente em salas de aula, especialmente quando dedicada ao público da "melhor idade". Essa dinâmica de trabalho assegura aos participantes integração social, o que comprovadamente trabalha a autoconfiança do aluno e afasta os sintomas de depressão e ansiedade, doenças que podem ser agravadas com o isolamento. É importante lembrar que, por constituir um exercício de lazer e cura, a terapia artística não requer conhecimentos prévios. Qualquer um, artista nato ou não, pode se aventurar no mundo das pinturas, desenhos e esculturas. Nas aulas, o importante é expressar-se, assim como nas terapias convencionais - só que de forma muito mais divertida.

Outro grande benefício para o público idoso é o estímulo à memória. Isso porque, além de aprender novas técnicas, os mais velhos também são convidados a colocar no papel suas lembranças. Ademais, todo o processo criativo vivenciado durante as aulas pode ser um meio de reconciliar conflitos emocionais, estimular resoluções pessoais e de superar questões delicadas.

Por envolver a prática de exercícios manuais e, assim, contribuir para uma melhor coordenação, também ajudam a prevenir doenças que afetam a motoridade, como a síndrome de Parkinson e o Alzheimer.

Gostou da ideia?
Clique aqui  e conheça mais benefícios trazidos pela prática da arteterapia. Cuidar da saúde é uma verdadeira arte!

12/08/19

Parabenize os aniversariantes da semana

Aberto o processo eleitoral na ASPAS

Atenção: nesta 4ª feira, reunião com associados e confraternização mensal, às 10h, na sede da ASPAS

Fundos de pensão: maioria tem desempenho positivo no 1º semestre

Chegamos à quarta idade. E agora, estamos preparados?

=> Estar consciente sobre a vida é um passo importante para aproveitá-la integralmente



Florentino Ariza e Fermina Daza esperaram 53 anos, sete meses e 11 dias para viver o romance que começou quando ainda eram adolescentes. Por mais de meio século, os protagonistas de "O Amor nos Tempos do Cólera", clássico de Gabriel García Márquez, viveram um relacionamento por cartas. Quando tocaram-se pela primeira vez, já tinham quase 80 anos. Segundo descreveu o autor colombiano, quando suas mãos já eram "ossos velhos".

García Márquez, no desfecho da obra, apresenta uma das principais passagens da literatura moderna. Narra as dúvidas de Fermina, então septuagenária e viúva, em se entregar ao homem que amou secretamente durante décadas. Apesar do "cheiro azedo da velhice", o casal faz sexo pela primeira vez: "um amor tranquilo de serenos avós".

Gabo fez-se notável por retratar o processo de envelhecer em suas obras. Procurava desenvolver o tema abordando o ciclo completo: apresentava personagens muito jovens e narrava suas histórias até a fase da senilidade. O escritor foi um homem à frente do seu tempo. Sem idealizar a velhice, ele mostrou que há muita vida mesmo quando os corpos se tornam frágeis.

O BRASIL ENVELHECE RÁPIDO

Apesar da população viver cada vez mais, desde o lançamento dessa obra-prima, há 32 anos, pouco se avançou na conversa sobre a qualidade de vida dos cidadãos "da melhor idade". Os brasileiros estenderam suas existências em velocidade recorde: duas vezes mais rápido que a média mundial, segundo dados comparativos da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Enquanto a França, por exemplo, demorou 150 anos para elevar de 10% para 20% a proporção de idosos em sua população, no Brasil, o mesmo levará 19 anos.

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) calcula que hoje a população do país alcança, em média, 74,6 anos. Demoraremos ainda algum tempo para chegar até a oitava década. De acordo com o IBGE, isso só vai acontecer em 2060, quando a expectativa de vida será de 81,2 anos.

CHEGAMOS À 4ª IDADE


Desafiando estimativas, é cada vez mais comum pessoas de 80 anos dividirem com jovens o assento do ônibus, a cadeira da universidade, o aparelho da academia de ginástica. As faixas etárias tradicionais já não lhes contemplam, por isso criou-se uma nova nomenclatura: a quarta idade.

O espectro entre 60 anos, quando começa a terceira idade, e os 100, uma realidade possível hoje, é muito amplo. Tratar um sexagenário difere bastante de cuidar daqueles que avançam a marca de oito décadas. Tem sido frequente as pessoas completarem 60 cheias de vigor e jovialidade.

O avanço da medicina preventiva, as descobertas de vacinas e curas para doenças graves, assim como a popularização de procedimentos estéticos resultam em organismos mais preservados com aparências viçosas. Dessa forma, o conceito de velhice não se aplica mais aos 60, e o fim da vida foi empurrado a ponto de muitos colecionarem os 100 anos.

Embora a terceira idade viva uma rotina mais saudável e não precise de cuidados muito intensos, as doenças crônicas tendem a se agravar e, invariavelmente, a mobilidade diminui a partir dos 80 anos. Quem não tem a vida interrompida, chegará à quarta idade quase sempre mais dependente de atenção especial.

Leia mais aqui.

05/08/19

Parabenize os aniversariantes da semana

Assembleia dia 31 abre processo eleitoral na ASPAS

Informe Previc: Fundos de Pensão no Brasil crescem e melhoram superávit em 2019

=> Ativos totais do sistema atingem R$ 918 bi



A Previc (Superintendência Nacional de Previdência Complementar) divulgou, no último dia 18 de junho, seu Informe Estatístico Trimestral, com os dados do primeiro trimestre deste ano. O relatório mostra que os ativos totais do sistema de previdência complementar atingiram o montante de R$ 918 bilhões no 1º trimestre de 2019, com crescimento de 1,54% em relação a dezembro de 2018.

Segundo o documento, houve redução do número de entidades fechadas de previdência complementar - EFPC - deficitárias de 80 para 77, e aumento de superavitárias de 136 para 147 no período.

O resultado agregado do sistema encerrou o 1º trimestre de 2019 com deficit de R$ 6,37 bilhões, contabilizando redução de R$ 2,92 bilhões em relação a dezembro do ano anterior. O número reflete ainda a retração de superávits ocasionada por perdas em Entidades Sistemicamente Importantes - ESI - com investimentos concentrados em renda variável.

JUROS PREOCUPAM

A taxa básica de juros continua exigindo atenção especial das fundações que administram planos de benefício definido, na medida em que a perspectiva de rentabilidade dos novos investimentos pode ser inferior e incompatível com as taxas de desconto atuarial estabelecidas neste momento.

O Informe Estatístico Trimestral também apresenta, de forma consolidada, os investimentos, as provisões matemáticas, os resultados e os fundos, além dos valores de contribuições, pagamentos de benefícios, receitas e as despesas administrativas.

A análise mais detalhada dos riscos do sistema e a evolução dos indicadores de resultados podem ser encontrados no Relatório de Estabilidade da Previdência Complementar (REP), publicado semestralmente pela Previc.

 
Leia aqui o Informe Estatístico Trimestra da Previc.



15/07/19

SERPROS anuncia volta da concessão de empréstimos

Saudável até debaixo d'água!

=> Conheça os benefícios da prática de exercícios aquáticos

A busca por uma vida saudável está em alta, mas nem todas as atividades físicas oferecidas por academias e treinadores contemplam os idosos. Para os mais velhos, exercícios muito intensos podem ser desconfortáveis e até mesmo perigosos, causando um efeito oposto ao bem-estar almejado. Como solução para essa questão, modalidades esportivas aquáticas têm sido cada vez mais indicadas por especialistas, já que moldam o corpo, aliviam as tensões do dia-a-dia e fortalecem a musculatura de forma muito mais divertida e segura do que os exercícios aeróbicos tradicionais.

O segredo do grande sucesso dos esportes aquáticos para idosos é também uma aula de física. O que acontece é que a água diminui os impactos nas articulações e, assim, o risco de lesões. Com o corpo parcialmente submerso, temos nosso peso corporal reduzido de 50% a 70%. Com menos peso, o impacto dos treinos é reduzido e assim conseguimos nos mover mais livremente, estimulando a circulação do sangue e o alongamento corporal.

Também por conta dessa "leveza", exercícios aeróbicos que normalmente são desagradáveis e complexos podem se tornar mais divertidos, sem perder o efeito de fortalecimento da musculatura. Isso acontece porque, embora o peso do corpo esteja mais leve, a água possui outra característica conhecida pela física como resistência natural. Quando você se movimenta em um esporte aquático, aplica sua força na água, que responde na mesma intensidade. Desta forma, experimentamos desafios para o corpo, mas cada um se exercita dentro da sua possibilidade física.

É importante lembrar que praticar esportes aquáticos não necessariamente significa fazer a clássica natação. Muito indicada por fisioterapeutas, a hidroginástica é a atividade mais indicada para idosos, especialmente os que tenham problemas ósseos, como osteoporose e artrose. Outra excelente prática são as aulas aquáticas voltadas para atividades de equilíbrio e força. Estes exercícios podem ser muito benéficos para as pessoas com mais idade pois fortalecem o corpo para realizar as tarefas mais comuns do dia-a-dia.

Gostou da ideia?
Você encontra, aqui,  mais sobre a temática e dicas de exercícios que podem ser feitos até em casa. Confira!

15/07/19

Parabenize os aniversariantes da semana

Votação da modernização do Estatuto da ASPAS mostrou amplo apoio às mudanças

Reunião mensal com os associados da ASPAS debate próximos passos após aprovação do novo Estatuto

Consumidor poderá bloquear ligações de telemarketing; veja como funciona

=> O prazo para empresas de telecomunicação cadastrarem os clientes e parar de fazer as ligações vence no próximo dia 13



As principais empresas do setor de telecomunicações têm até o dia 13 de julho para lançar uma lista nacional e única de consumidores que não querem receber chamadas de telemarketing com o objetivo de oferecer serviços de telefonia, TV por assinatura e internet. A determinação é da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

A medida vale para as empresas Algar, Claro/Net, Nextel, Oi, Sercomtel, Sky, TIM e Vivo. Essas empresas também deverão, no mesmo prazo, criar e divulgar amplamente um canal por meio do qual o consumidor possa manifestar seu desejo de não receber as ligações indesejadas.

A lista de "não perturbe" deve ser única e o meio de acesso a ela, ou seja, onde o consumidor poderá registrar seu número, também deverá ser único, fácil e amplamente divulgado pelas prestadoras.

O consumidor que tiver seu número nessa lista deixará de receber ligações de telemarketing apenas das empresas Algar, Claro/Net, Nextel, Oi, Sercomtel, Sky, TIM e Vivo.

ROBÔS ESTÃO NA MIRA


A lista nacional bloqueia também as ligações realizadas por robôs. Com o telemarketing automatizado, as operadoras passaram a usar um discador que recebe uma lista de telefones para fazer as ligações. Essas chamadas são então passadas para os atendentes ou o consumidor ouve uma gravação ao atender.

Casos de ligações mudas ou que caem ao atender costumam ocorrer por falhas no sistema ou porque não há atendentes para o robô passar a ligação. Esse sistema também faz com que as ligações sejam repetidas para o mesmo consumidor no decorrer do dia.

Esse é um dos motivos que levaram ao aumento no número de queixas relativas às chamadas de telemarketing. De 2016 até maio deste ano, já são 83.829 reclamações.

Leia mais aqui.

08/07/19

Parabenize os aniversariantes da semana

Eleição no SERPROS termina às 17 horas desta 4ª feira. Participantes votam pela internet

EDITORIAL / Bom senso e democracia nas eleições do SERPROS: construção de todos

2ª Sessão da Assembleia de modernização do Estatuto será nesta 4ª feira, dia 26 de junho, às 14h30

Anote: reunião mensal com os associados: dia 3 de julho, 4ª feira, às 10h, na sede da ASPAS

Coloque na agenda! Confraternização de julho!

Duas horas ao ar livre, em contato com a natureza, garantem saúde e bem-estar, aponta estudo

Parabenize os aniversariantes da semana

ASPAS oficia Presidente e Comissão Eleitoral insistindo no pedido de prorrogação da votação nas eleições do SERPROS

=> A quem interessa esvaziar a participação no pleito?

Depois de o Presidente do Conselho Deliberativo do SERPROS ter recebido nossa reivindicação e, inclusive, ter manifestado apoio, e de o diretor de Desenvolvimento Humano do Serpro, Wilson Biancardi Coury, ter apoiado integralmente o pedido da ASPAS, nossa Associação, que representa os participantes do Fundo, enviou ofício à Presidente do SERPROS, Ana Maria Mallmann Costi, e ao Coordenador da Comissão Eleitoral, Cesar da Silva Pelosi Jucá, com o mesmo pleito: prorrogar até 28 de junho o período de votação nas eleições em andamento para os Conselhos do nosso Fundo de Pensão.

Nosso ofício à Presidente Ana Costi e ao Coordenador da Comissão Eleitoral lembra todos os argumentos que indicam a necessidade da prorrogação, devido aos feriados que restringiram a votação a apenas 1 dia útil e, no Nordeste, a nenhum. E esclarece que não haveria prorrogação da campanha dos candidatos, já que a votação continuará se iniciando no próximo dia 20 de junho.

A votação se dá pela internet, daí a importância de alguns dias úteis para que os participantes ativos possam votar a partir de seu ambiente de trabalho, aumentando em muito o interesse pelo pleito e, em consequência, a representatividade dos candidatos que venham a ser eleitos.

O diretor de Desenvolvimento Humano do Serpro, Wilson Biancardi Coury, novamente apoiou o pleito da ASPAS nesta mensagem à Presidente Ana Costi:

"Nesse momento em que a nova diretoria do SERPRO se estabelece e se envolve com as diversas nuances da gestão da empresa, já está claro o valor que se está dando às pessoas que integram a nossa micro sociedade, constituída de empregados do SERPRO, dos assistidos pelo SERPROS e seus dependentes e beneficiários.



Assim sendo, em prol de um melhor resultado dessas eleições, de grande importância e relevância para as pessoas, nos motiva a opinar solidariamente e em reforço ao pleito submetido pela ASPAS, que tenho certeza valorizará ainda mais o significado do pertencimento e da propriedade que temos sobre os destinos do nosso instituto.



Tenho certeza que não é outra a disposição, tanto das pessoas da direção executiva quanto das pessoas dos demais órgãos estatutários, em permitir que se estenda o tempo, demonstrado como exíguo para que possamos refletir e escolher entre os candidatos que concorrem aos cargos de tão alta responsabilidade, por mais poucos dias úteis como sugerido."


Clique aqui ou na imagem acima para ler nosso ofício à Presidente do SERPROS e à Comissão Eleitoral.

17/06/19

Conheça os associados da ASPAS candidatos aos Conselhos do SERPROS

A ASPAS, institucionalmente, não apoia nenhum candidato nestas eleições para membros dos Conselhos Deliberativo e Fiscal do SERPROS, o que não impede nossos diretores de fazê-lo em nome pessoal.

No entanto, como de praxe, divulgamos aqui os candidatos que são nossos associados.

Para o Conselho Deliberativo

01 - Mario Evangelista da Silva Neto
Veja aqui o Currículo
Veja aqui a Plataforma de Trabalho



Para o Conselho Fiscal

01 - Paulo Fernando Kapp
Veja aqui o Currículo
Veja aqui a Plataforma de Trabalho

03 - Antonio Carlos Coutinho
Veja aqui o Currículo
Veja aqui a Plataforma de Trabalho

04 - Thadeu Ernesto Senna Portella
Veja aqui o Currículo
Veja aqui a Plataforma de Trabalho

Os números ao lado são os utilizados para votar.

COMO VOTAR

Você votará para 1 candidato ao Conselho Deliberativo - CDE - e também em 1 candidato para o Conselho Fiscal - COF. A votação acontece de 20 a 24 de junho, somente pela internet, via acesso à área restrita do site do SERPROS e informação de senha.

Portanto, se você ainda não tem sua senha ou a esqueceu, proceda como abaixo o mais urgente possível, para evitar problemas durante o período de votação.

- Acesse a Área Restrita no site do SERPROS (clique aqui );
- Clique em "Esqueci Minha Senha";
- Preencha os campos solicitados.

A nova senha será enviada pelo SERPROS para seu e-mail cadastrado.

Caso não consiga o acesso ou não receba a senha, entre em contato com o Serviço de Atendimento ao Participante pelo email sap@serpros.com.br ou pelo 0800 721 1010.

17/06/19

Reunião Ordinária de Conselhos e Diretoria da ASPAS analisa eleições no SERPROS e defende mais tempo para votação

Se ainda não votou, vote hoje mesmo na proposta de modernização do Estatuto da ASPAS

É muito fácil, pela internet. Veja abaixo como fazer

=> Acesse nosso site:
www.aspas.org.br

=> Clique na faixa verde "Votação das alterações no Estatuto da ASPAS"

=> Preencha as informações solicitadas (será necessário o número de seu CPF)

=> Escolha uma das duas opções, concordando com as alterações ou preferindo manter o atual Estatuto

=> Clique em Enviar

=> Para aqueles que residem no Rio de Janeiro, a ASPAS disponibilizará computadores ligados à internet em sua sede, na Av. Rio Branco, 120/1206, Centro, Rio de Janeiro, de 10h às 16h (próximo à estação Carioca do Metrô). Os interessados devem ligar para (21) 3852-9276 ou 98055-3939 para agendar a visita.

2ª SESSÃO DA ASSEMBLEIA DE MODERNIZAÇÃO DO ESTATUTO SERÁ NO DIA 26 DE JUNHO, 4ª FEIRA, ÀS 14H30

A Assembleia Geral Extraordinária (AGE) de 15 de maio último terá sua 2ª Sessão no próximo dia 26 de junho. O período inicial de votação da proposta de alteração estatutária está terminando e essa nova reunião vai avaliar o andamento do processo e decidir se encerra ou prorroga o período de votação pelos associados. Os votos estão sendo colhidos através de nosso site.

A 2ª Sessão da AGE ocorre a partir das 14h30 na sede da ASPAS, na Av. Rio Branco, 120, sala 1206, Centro do Rio (próximo à estação Carioca do metrô).

17/06/19

O poder do própolis

=> Conheça um dos mais poderosos produtos da natureza e ganhe um aliado para sua saúde

Quem vê uma colmeia de abelhas pode não imaginar, mas ali está sendo produzido um dos mais importantes remédios naturais do mundo, o própolis. O que acontece é que os pequenos insetos, além de adocicar nossas vidas com a produção do mel, fabricam também uma substância conhecida como "cola de abelha". Ela é usada para aderir os materiais que compõem as colmeias, vedando frestas e impedindo a entrada de insetos, bactérias e fungos. Por essa característica de proteção, inclusive, o composto é considerado por biólogos o melhor método de defesa da natureza.

Assim como na natureza, o organismo humano também sente os benefícios do própolis. Descoberto há milhares de anos como um excelente anti-inflamatório, o composto pode ser encontrado na farmácia em spray, líquido ou em pomada e é usado na cura de diversos pequenos problemas de saúde.

Segundo médicos e pesquisadores da medicina natural, feridas na boca causadas pelo frio, por exemplo, podem ter seu tempo de cicatrização reduzido com a aplicação da pomada de própolis. Outros problemas mais sérios, como úlceras gástricas, também podem ser atenuados com a ingestão de própolis, que nesse caso atua não só na inflamação, mas também como antioxidante.

Além disso, o própolis também é comumente utilizado para combater aftas e outras infecções causadas por bactérias ou por vírus. Segundo estudos, até mesmo a gripe H1N1 pode ter seus efeitos amenizados pelo caráter antiviral da "cola das abelhas". Outros trabalhos na área acadêmica também indicam que a aplicação de uma pomada feita de própolis pode melhorar a cicatrização de lesões genitais causadas pelo vírus do herpes.

Embora atue contra diversas doenças, você não precisa consumir o própolis somente se estiver doente. O produto é comprovadamente um aliado do nosso sistema imunológico e pode ser usado na prevenção de doenças. Ao consumirmos o remédio natural, estimulamos nossa produção de anticorpos e globulinas, o que pode garantir mais saúde aos que possuam baixa resistência a enfermidades.

É importante lembrar, porém, que o própolis é um agente que pode auxiliar nossa saúde, mas não substitui o atendimento de um profissional. O ideal é que ele seja consumido como parte de um tratamento, que pode ou não envolver outros fármacos - a palavra final deve, certamente, ser do seu médico.

Quer entender mais sobre a cola das abelhas e seus benefícios?
É só clicar aqui.  Aproveite e ganhe um novo aliado para sua saúde!

17/06/19

Parabenize os aniversariantes da semana

Participantes elegem Conselheiros do SERPROS a partir do dia 20/6. ASPAS pede mais tempo de votação para maior participação e legitimidade do pleito



=> Voto será em um candidato para o Conselho Deliberativo e outro para o Conselho Fiscal. Prazo final, previsto para dia 24, é questionado por conta de feriados que reduzem drasticamente para 1 dia útil de votação - e nenhum dia útil na Região Nordeste

Já estão em campanha os candidatos a uma vaga nos Conselhos Deliberativo e Fiscal do SERPROS. Os participantes poderão votar em um deles para cada Conselho a partir das 8h do dia 20/06/2019.

O encerramento da votação está previsto para até às 17h de 24/06/2019, mas a ASPAS já enviou correspondência ao Presidente do Conselho Deliberativo do SERPROS reivindicando que o prazo final seja estendido até o dia 28 de junho.

A ASPAS alega que dia 20 de junho é feriado nacional e, por cair numa 5ª feira, gera um "feriadão" até o dia 23, domingo. Restaria apenas um dia útil, 24/6, para a votação dos participantes, sendo que nesta data é feriado de São João em todo o Nordeste. Ou seja, para muitos participantes não haverá um dia útil sequer para exercer seu direito ao voto.

DIRETOR DO SERPRO APOIA REIVINDICAÇÃO DA ASPAS E PRESIDENTE DO CDE RESPONDE QUE ENVIARÁ PEDIDO PARA A COMISSÃO ELEITORAL COM POSIÇÃO FAVORÁVEL

O diretor de Desenvolvimento Humano do Serpro, Wilson Biancardi Coury, apoiou o pedido da ASPAS e enviou a seguinte mensagem por e-mail ao Presidente do CDE, Fernando Nunes Bento:

"Prezado Fernando, mais uma vez venho me manifestar no sentido de apoiar o pleito apresentado pela ASPAS, o que concorrerá para a melhoria do processo de votação".

Em resposta ao diretor Wilson Biancardi Coury, o Presidente do CDE, com cópia para a ASPAS, informou:

"Prezado Diretor Cury, já repassei o assunto à Comissão Eleitoral, ponderando que de fato estender o prazo não deve implicar em qualquer impacto negativo ou prejuízo, ao contrário, dará mais tempo para aqueles eleitores que eventualmente estejam fora do escritório devido os dias de feriado prolongado".

CANDIDATOS

Conheça os candidatos inscritos, e seus números, nestas eleições:

Conselho Deliberativo
(01) Mario Evangelista da Silva Neto
(02) Mauricio Vasconcellos Saraiva
(03) Carlos Henrique de Azevedo Moreira

Conselho Fiscal
(01) Paulo Fernando Kapp
(02) Erodice Rocha da Silva
(03) Antonio Carlos Coutinho
(04) Thadeu Ernesto Senna Portella

 
Veja aqui a correspondência da ASPAS ao Presidente do CDE do SERPROS



 Veja todos os assuntos das eleições, inclusive os currículos e plataformas do candidatos, neste link.



10/06/19

Justiça Federal de Brasília ratifica denúncia da Operação Rizoma contra desvios no Postalis e SERPROS

=> Entre os acusados, agora perante a 12ª Vara Federal/DF, estão o empresário Milton Lyra, suposto 'operador do MDB', o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto e o empresário Arthur Mário Pinheiro Machado; a denúncia foi enviada do Rio de Janeiro ao Distrito Federal por determinação do Superior Tribunal de Justiça

O juiz Marcus Vinícius Reis Bastos ratificou o recebimento da denúncia, pela 12ª Vara Federal do Distrito Federal, contra 16 investigados pela Operação Rizoma, que apura suposto desvio de verbas dos fundos de pensão dos Correios - o Postalis - e do SERPROS. Entre os acusados estão o empresário Milton Lyra, apontado como 'operador do MDB', o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto e o empresário Arthur Mario Pinheiro Machado. Eles negam ligação com o esquema. O bloqueio de bens dos denunciados e a autorização de compartilhamento das provas também foram confirmados por Bastos.

Essas decisões foram da 7ª Vara Criminal da Justiça Federal do Rio que, em abril de 2018, deflagou a Operação Rizoma, desdobramento da Lava Jato no Rio, por ordem do juiz Marcelo Bretas. Na ocasião, o magistrado decretou a prisão de 10 investigados e buscas em 21 endereços.

Em maio do mesmo ano, o Ministério Público Federal apresentou a denúncia contra os 16 acusados. Dois meses depois, o Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2) avaliou que a 7ª Vara Federal do Rio, sob titularidade de Bretas, não tinha competência para avaliar os crimes relacionados aos fundos de pensão, uma vez que estes não tinham relação com a Lava Jato.

Leia mais aqui.

ASPAS DIVULGOU PRISÃO PREVENTIVA DE ENVOLVIDOS EM 16/04/2018

Em nosso Boletim Eletrônico de 16 de abril do ano passado, divulgamos extensa matéria com os detalhes da Operação Rizoma quanto ao SERPROS e o envolvimento de nomes como o do então presidente da FENADADOS, hoje na Vice-presidência, Carlos Alberto Valadares Pereira ("Gandola"), além de Marcelo Sereno, entre outros, presos preventivamente na ocasião.

A Operação Rizoma, mais um desdobramento da Lava Jato, investiga crimes de lavagem de dinheiro, evasão de divisas e corrupção. Desta vez, o foco da operação foram esquemas de corrupção em fundos de pensão e o nosso SERPROS apareceu entre as vítimas do grupo.

Reveja todos os detalhes aqui.
 

10/06/19

Reunião da ASPAS com associados dá informe sobre andamento da votação no novo Estatuto

Dia dos Namorados: saber estar sozinho é motivo para comemorar

=> "Tudo vale a pena, quando a alma não é pequena", já ensinava Fernando Pessoa

por Daia Florios

Mais uma data comercial, digamos a verdade, independente mesmo do dia, se 12 de junho ou 14 de fevereiro - o "Valentine's Day", o Dia dos Namorados no Brasil segue tentando levantar as vendas caídas do mês de junho. E quem é que liga para o Dia dos Namorados?

Muita gente.

Em épocas de Instagram e Facebook, mais vale mostrar a foto do "relacionamento feliz" como troféu em uma sociedade que valoriza acima de tudo a aparência, do que realizar o fato de que saber estar sozinho é motivo para comemorar.

É muito bom ter um amor, um namorado, um marido, uma esposa, alguém com quem se possa contar de verdade, além de fazer selfie junto mostrando ao mundo que, sim, é possível encontrar alguém bacana e viver um virtual conto de fadas.

Virtual porque conto de fadas não existe.

Todas as pessoas têm seus defeitos, todos os relacionamentos tem seus altos e baixos e, à medida que adquirimos maturidade psicológica, entendemos a importância de estar junto, de compartilhar amor, respeito, amizade e o famoso "contar com".

E "contar com" é uma coisa rara.

Ter alguém com quem não se possa contar, é pior do que estar sozinho.

Muitas pessoas sentem a necessidade de ter um parceiro(a) por mil e um motivos (insegurança, vaidade, medo da solidão, preguiça de estar sozinho, etc, etc). Se os motivos pelos quais duas pessoas estão juntas não for amor, identificação, sentir-se bem ao lado um do outro e acreditar poder contar um com o outro, os motivos podem ser superficiais e o relacionamento pode ser daqueles que não satisfaz, que não traz felicidade, bem-estar e que mantém o casal, ou um dos parceiros, na insegurança, no medo e na baixa-autoestima.

É preciso saber estar sozinho para estar com alguém. É um chavão, mas é verdade!

Antes de partir para o shopping do Dia dos Namorados, vamos pensar bem os motivos pelos quais estamos juntos com uma pessoa. Vamos em vez de trocar presentes trocar tempo, atenção, carinho, compreensão? Um dizer e ouvir: conte comigo?

Se nada disso for possível, talvez seja melhor rever esse relacionamento. Afinal, saber estar sozinho é um ótimo motivo para comemorar. Inclusive no Dia dos Namorados!

O importante é estar bem. Sozinho ou acompanhado.

E um Feliz 12 de Junho pra você!

10/06/19

Parabenize os aniversariantes da semana

Eleições para os Conselhos do SERPROS ocorrerão entre 20 e 24 de junho

Não esqueça nosso almoço de confraternização nesta 4ª feira, dia 5

Você sabe qual é a sua verdadeira idade?

=> Nosso corpo pode guardar uma idade diferente daquela na certidão de nascimento - e ela depende do quão saudáveis somos!

É certo que a nossa idade cronológica, aquela contada pelo número de anos que vivemos, faz parte de nós. Isso não significa, porém, que esse número represente também o que acontece dentro do nosso organismo. Maus hábitos e alimentação inadequada prejudicam o metabolismo do corpo, o que resulta em um organismo envelhecido mesmo para os que ainda são jovens segundo o RG. Para ajudar os médicos nessa profunda análise da nossa composição corporal, um exame bastante simples é indicado: a bioempedância.

Exame rápido e indolor, a bioempedância avalia a composição corporal de uma pessoa por meio da passagem de uma corrente elétrica imperceptível pelo corpo e pode ser realizada em consultórios de nutrólogos, que são médicos especializados em nutrição, ou por nutricionistas. Para se realizar a medição, são utilizados equipamentos especiais, mas que se parecem à primeira vista com uma balança comum, das que encontramos em farmácias. Ao invés de termos nosso peso medido ao subirmos, entretanto, pisamos numa placa de metal que conduz um tipo fraco de corrente elétrica que passa por todo o corpo.

Isso ocorre devido ao fato de a eletricidade transitar facilmente pela água e, por isso, os tecidos que são muito hidratados deixam a corrente passar de forma mais fácil e rápida. Já os ossos e a gordura contêm pouca água, o que significa maior dificuldade para que a corrente possa seguir seu caminho. Através da diferença de tempo entre a velocidade com que a corrente passa pelos músculos, pelas diferentes composições do corpo, torna-se possível calcular o valor de massa magra, gordura e água presentes no corpo. Quanto maior o número de gordura e menor a hidratação, mais velho é considerado o organismo.

É importante lembrar, porém, que nenhum dos resultados da bioempedância são fixos, ou seja, você pode sim melhorar seus números e diminuir a estimativa de idade corpórea. Justamente por isso, o exame é recomendado como acompanhamento no processo de busca por uma vida mais saudável. "Cheguei no programa com idade corpórea de 72 anos e depois de 6 meses de dieta e exercício, o resultado do meu exame é de 48 anos, minha idade cronológica", afirma a advogada Andréa Albuquerque. Foi através do exame que ela, assustada com seu resultado inicial, tomou a decisão de mudar seu estilo de vida.

Quer saber mais sobre o tema?
Confira, aqui, tudo que você precisa saber sobre a bioempedância e mude você também de estilo de vida! 

03/06/19

Parabenize os aniversariantes da semana

Os dez maiores planos de previdência privada dos bancos brasileiros rendem abaixo do CDI

Você é o que você pensa!

=> Pensamentos negativos podem te impedir de conquistar objetivos

Todos nós somos capazes de conquistar nossos sonhos. No caminho para esta conquista, entretanto, nos encontramos com diversos obstáculos que podem gerar desânimo e pensamentos negativos. Nesses momentos, tendemos a permitir que a negatividade permaneça em nossa mente, passando a enxergar apenas as coisas ruins e, consequentemente, nos estagnando. Seja qual for a sua situação, lutar contra esse sentimento é o primeiro passo para chegar ao lugar desejado.

Existem muitos tipos de pensamentos negativos que podem nos sabotar. Eles são geralmente ideias automáticas, que aparecem muitas vezes sem que sequer percebamos que eles estão lá. Um exemplo disso é a famosa frase: "Eu não sou bom o suficiente para isso".

Ao presumir que não conseguiremos realizar uma função, deixamos de nos desafiar a concretizá-la. Você pode não saber ainda como concretizar alguma coisa, mas pode aprender, assim como qualquer outra pessoa. Por isso, devemos sempre seguir em frente e buscar melhorias, mesmo quando os nossos pensamentos tentarem fazer o objetivo final parecer inalcançável.

Outro clássico pensamento negativo - e bastante comum entre os mais velhos - é o de que já não há mais tempo para concretizar sonhos. Pensar que "é tarde demais para correr atrás do sonho" pode te impedir de realizar coisas boas. É importante lembrar, ao cruzar com tais pensamentos, que nunca é tarde demais para começar algo. Apenas para exemplificar, Roberto Marinho fundou a TV Globo no Rio quando tinha 60 anos de idade.

O tempo que perdemos lamentando pode ser gasto justamente para alcançar nossos objetivos. Verifique se uma situação de estresse demasiado não está atrapalhando seu humor e capacidade de realização. E, enfim, não importa se você tem 20 ou 70 anos, pense que a tentativa pode funcionar ou não, mas que ficar estagnado com certeza não levará a nenhum caminho diferente. Como dizem, o prazer de viver está mais no caminho do que na chegada.

Quer ler mais sobre isso?
Confira, aqui, dicas de coaches e psicólogos para enfraquecermos os pensamentos negativos. 

20/05/19

Parabenize os aniversariantes da semana

VEJA AQUI COMO VOTAR NA MODERNIZAÇÃO DO ESTATUTO DA ASPAS

A partir de 27/05/2019 será realizada uma consulta aos associados sobre a Mudança do Estatuto da ASPAS. A alteração proposta é da maior importância para atualizar e modernizar esse instrumento, que rege o funcionamento de nossa Associação.

Sua participação é fundamental, já que será necessária a votação de, pelo menos, um terço do quadro de associados, para a sua aprovação.


VEJA COMO VOTAR

=> Acesse nosso site: www.aspas.org.br



=> Clique na faixa verde "Votação das alterações no Estatuto da ASPAS" (acima)



=> Preencha as informações solicitadas (será necessário o número de seu CPF)



=> Escolha uma das duas opções, concordando com as alterações ou preferindo manter o atual Estatuto



=> Clique em Enviar



=> Para aqueles que residem no Rio de Janeiro, a ASPAS disponibilizará computadores ligados à internet em sua sede, na Av. Rio Branco, 120/1206, Centro, Rio de Janeiro, de 10h às 16h (próximo à estação Carioca do Metrô). Os interessados devem ligar para (21) 3852-9276 ou 98055-3939 para agendar a visita



=> Prazo para votação: de 27/05 a 25/06/2019, podendo ser estendido pela Comissão Organizadora da Votação, até alcançar o quórum mínimo de 1/3 dos associados.



SAIBA QUAIS SÃO AS PRINCIPAIS MUDANÇAS NO ESTATUTO

=> Cria novas categorias de associados para possibilitar que a ASPAS institua fundo de previdência, se assim os associados entenderem oportuno



=> Reduz de dez para seis o número de Conselheiros Deliberativos



=> O novo texto cumpre a exigência legal de atualização do endereço.


ANEXOS

Conheça aqui a íntegra da proposta do Conselho Deliberativo da ASPAS para modernização do Estatuto.



ENTENDA A PROPOSTA DE PLANO INSTITUÍDO ASPAS

Nós, que somos participantes do SERPROS, sabemos de sua importância para a complementação da aposentadoria do INSS. Entretanto, somente têm direito a este benefício os empregados da patrocinadora do fundo. No caso do SERPROS, os empregados do Serpro e os do próprio SERPROS. Os Planos Instituídos visam, justamente, suprir essa lacuna.

São planos de benefício de aposentadoria complementar cujo funcionamento foi recentemente regulado pela Previc (Superintendência Nacional de Previdência Complementar) e que contam com o apoio da Abrapp (Associação Brasileira de Entidades Fechadas de Previdência Complementar).

Basicamente, permitem que associações de participantes e aposentados, como a ASPAS, criem um plano de benefícios de previdência complementar, de tipo contribuição definida, do qual podem participar os parentes, até o terceiro grau, de seus associados. Trata-se de um mecanismo nos moldes dos fundos administrados pelo SERPROS, sem, entretanto, incluir os chamados "benefícios de risco" (auxílio saúde, auxílio reclusão e outros), o que o torna bem mais barato, já que é, exclusivamente, destinado a prover renda de aposentadoria.

A ASPAS será a responsável legal pelo plano de benefícios e utilizará toda a experiência do SERPROS, que atuará como administrador.

Mas, para isso, é necessário criar uma nova categoria de associado, isento de contribuição à ASPAS, e que não precisará ser participante do SERPROS.

Como pode ser observado, mudança como esta, além de representar uma flexibilização inovadora, contribuirá para reforçar o papel da ASPAS, fortalecendo-a na função de defesa dos interesses dos participantes.


COMISSÃO ORGANIZADORA DA VOTAÇÃO

A Comissão Coordenadora do processo de votação, eleita na Assembleia, está composta por: Irene Marques da Silva Marques, Paulo Gustavo Dias Allão e Gilberto de Mello Nogueira Abdelhay (efetivos); e Gilson Leal Barbosa e Maria das Graças Amora (suplentes).

27/05/19

Parabenize os aniversariantes da semana

Assembleia da ASPAS aprova rito para votação de alterações no Estatuto da Associação

Nesta 4ª feira, 15 de maio, Assembleia da ASPAS às 10h, reunião mensal e almoço de confraternização às 13h. Participe!

SERPROS divulga tabela de reajuste dos assistidos

A importância da vacina contra a gripe

=> Campanha anual de imunização, que começou no dia 10 de abril e se estende até o final de maio, ainda tem baixo número de atendidos

No ano de 2019 comemoram-se os 20 anos do início das campanhas de vacinação contra o vírus da gripe (influenza), mas o Ministério da Saúde não tem muito o que comemorar. Desde o início da campanha, no dia 10 abril, o número de imunizados está abaixo do esperado. Esse quadro desperta um cenário de preocupação, pois a vacinação continua sendo imprescindível para proteger a vida de idosos, crianças pequenas e pessoas com a saúde mais debilitada.

Para especialistas, o que leva alguns a não se imunizarem é pensar que as gripes são doenças comuns, inofensivas. Essa ideia pode, entretanto, ser facilmente combatida com alguns números oficiais: segundo o ministério da saúde, a gripe predominante no Brasil, a H1N1, já registra 192 casos graves e 47 óbitos ao redor do país. Dentre os mais afetados estão os idosos, que somam quase 75% dos casos de morte por gripe registrados. Segundo a médica da família Lara Calixto, isso acontece porque a imunidade desse grupo é naturalmente mais baixa e o organismo muitas vezes não consegue lutar contra o vírus.

Outra questão importante e que deve ser lembrada é que os vírus passam por mutações durante o período de um ano. Isso significa, portanto, que a imunização do ano anterior não protege das novas gripes anuais. Este ano, por exemplo, o vírus H1N1 se manteve o mesmo de 2018, mas o H3N2 e o tipo B foram alterados em relação à versão anterior da vacina.

Embora a campanha desse ano se estenda até o dia 31 de maio, médicos recomendam que os pacientes se adiantem e procurem logo os postos de saúde para serem imunizados antes da chegada do inverno. Com isso, terão um período maior para que o corpo reaja à vacinação e se proteja contra os vírus, antes da chegada da estação mais propícia para a contaminação. Além disso, é importante sempre lembrar das medidas gerais de proteção, como lavar constantemente as mãos e evitar lugares muito cheios com pouca circulação de ar.

Quer saber mais sobre a campanha?
Confira, aqui, todas as informações oficiais  e não perca tempo, imunize-se! Cuidar da saúde é zelar pela vida.

13/05/19

Parabenize os aniversariantes da semana

Procuradoria denuncia 13 por desvios no Petros e cobra R$ 825 milhões na Operação Greenfield

=> Força-tarefa do Ministério Público Federal aponta 'crimes articulados' e 'fraudes milionárias' no fundo de pensão dos funcionários da Petrobrás. Caso semelhante ocorreu no SERPROS



A força-tarefa Greenfield denunciou, na sexta 26/04/19, treze investigados por supostas fraudes milionárias no Fundo de Pensão Petros, dos funcionários da Petrobrás. A Procuradoria da República no Distrito Federal afirma que os crimes 'foram articulados através da compra de Cédulas de Crédito Bancário (CCB) das empresas Providax Participações e V55 Empreendimentos, bem como com a cooperação de diretores do banco BVA'.

A peça aponta a suposta prática de gestão fraudulenta aos gestores do Fundo e desvio de recursos aos demais diretores das empresas envolvidas. Os procuradores pedem reparação às vítimas, que inclui multa de R$ 825 milhões, correspondente a três vezes o valor do suposto desvio. As informações foram divulgadas pelo Ministério Público Federal em Brasília.

Leia mais detalhes aqui.

CASO SEMELHANTE NO SERPROS


Na matéria do Estadão há um arquivo PDF com a íntegra da acusação do MPF sobre gestão fraudulenta na Petros, que envolve o BVA. Exatamente como no SERPROS, os investimentos foram feitos em 2011 e 2012.

Em nosso caso, os investimentos feitos no BVA foram denunciados pela ASPAS à Previc já em julho de 2013, conforme divulgado no nosso Boletim da época. E diversos daqueles investimentos já foram considerados temerários pela Previc, com os Diretores daquele período punidos administrativamente com multas e inabilitação para exercerem cargos de dirigentes em fundos de pensão ou entidade do setor financeiro. A última punição da Previc foi referente ao investimento no Fundo Patriarca, composto de ações do BVA.

A ASPAS está solicitando informações ao SERPROS sobre o andamento da investigação da PF e do MPF sobre os indícios de gestão fraudulenta nos investimentos de altíssimo risco realizados pelas Diretorias de 2011 a 2015, que incluem os investimentos no BVA, encontrados pela Comissão de Inquérito da Intervenção da Previc.

Assim como está ocorrendo no caso da Petros, no caso de ser confirmada gestão fraudulenta nestes investimentos, o MPF entrará com ações criminais contra os responsáveis identificados (ex-diretores e ex-gerentes do SERPROS, além de outros envolvidos, incluídos empresas beneficiadas), que poderão incluir penas de prisão e multas que reverterão para o SERPROS.

Clique aqui para ver a íntegra da denúncia da ASPAS em 2013.

06/05/19

Dia 15 de maio, 4ª feira: Assembleia da ASPAS às 10h e almoço mensal de confraternização às 13h. Participe!

ASPAS convoca Assembleia Extraordinária dia 15 de maio para atualizar seu Estatuto

Ser avó e mãe, uma realidade cada vez mais comum

=> No próximo domingo celebramos mais um Dia das Mães. Hora de lembrar situações e desafios enfrentados pelas mulheres que assumem a criação de seus netos

Reza o ditado popular que toda avó é mãe duas vezes. Para muitas vovós, porém, a frase é mais do que uma forma de simbolizar o amor entre gerações: é uma realidade concreta. Cada vez mais, com os pais atarefados e as diferentes circunstâncias que acabam sendo postas em nossas vidas, as avós têm assumido a criação de seus netos. Elas são mães duas vezes e, em clima de Dia das Mães, merecem ser lembradas e celebradas.

Segundo pesquisa realizada pela Conferência Nacional da Academia Americana de Pediatria, o número de avós criando os netos só cresce ao redor do globo. Isso significa, para as avós que recebem esse desafio, uma cobrança maior na manutenção de suas saúdes física e mental para acompanhar o crescimento dos pequenos. Com o avanço da idade, o fôlego para acompanhar uma criança já não é o mesmo, o que pode tornar as coisas mais difíceis, mas também pode trazer benefícios aos idosos. A mesma pesquisa revelou que as mães-avós têm expectativa de vida mais alta. Para isso, no entanto, precisam cuidar da saúde e respeitar seus limites físicos e mentais.

Outra questão muito comum quando falamos sobre as vovós que criam seus netos são as regras. Baseados na crença popular de que as avós são mais doces, parte das pessoas acredita que as avós mimam os netos e colocam poucas regras na educação, o que não é verdade. "Quando cabe às avós o papel de educar, elas impõem sim limites e têm a mesma capacidade de formar um cidadão do que as mães biológicas", afirma a psicóloga de família Luísa Valente.

O importante, afinal, é não esquecer que a maternidade vai além dos laços sanguíneos. Mãe é quem cuida, cria e educa. Logo, uma avó pode ser também, para o seu neto, uma grande mãe. Famílias diferentes existem e são ligadas pelo que há de mais especial: o amor.

Quer ler histórias de famílias onde as vovós ocupam também o lugar de mãe?
É só clicar aqui.  No espírito do Dia das Mães, celebramos todos os tipos de maternidade!

06/05/19

Parabenize os aniversariantes da semana

"Sinergias entre Previc e Susep justificam fusão das instituições", diz presidente da Previc

Assembleia Geral Ordinária da ASPAS aprova contas e atividades da Diretoria

Conversar, um ótimo remédio para manter o cérebro afiado

=> Pesquisa está sendo realizada nos EUA para mostrar os benefícios de papear regularmente

Por Mariza Tavares

A Universidade de Saúde e Ciência do Oregon (OSHU), nos Estados Unidos, iniciou um levantamento, que vai se estender até 2022, para testar a importância da conversa para manter o cérebro afiado. O projeto chama-se I-Conect e seus participantes devem ter mais de 75 anos e estar numa situação de isolamento social. Além disso, não devem apresentar um quadro de demência - no máximo, um pequeno comprometimento cognitivo. Quatro vezes por semana, esses idosos conversam durante cerca de meia hora com um pesquisador: o papo não é presencial, e sim através de uma videoconferência (ou videochat, que soa mais acolhedor), através da tela do computador.

Essa rotina se estende por seis meses e, no semestre seguinte, é substituída por duas conversas semanais. Os 288 participantes também são regularmente entrevistados sobre suas atividades e condições de saúde, e se submetem a exames de ressonância magnética do cérebro. A conversa não é aleatória: tem um roteiro projetado para exercitar áreas do cérebro associadas ao pensamento abstrato e à memória, para "afiar" habilidades mentais mais sofisticadas.

Em 2014, um projeto piloto semelhante apontou uma melhoria do desempenho dos idosos em testes cognitivos. Agora, o objetivo dos pesquisadores é verificar se a conversação regular pode evitar a demência. Segundo Jacob Lindsley, que coordena o estudo, se a tese for comprovada, papear pode se tornar uma prescrição médica: "assim como os médicos prescrevem exercícios para manter a saúde do coração", diz.

Um relatório publicado ano passado pela revista "The Lancet" mostrou que 2.3% dos casos de demência poderiam ser evitados reduzindo-se o isolamento social. Como esse blog já registrou, a solidão pode ser considerada o cigarro da sociedade contemporânea. De acordo com Laura Alcock-Ferguson, diretora-executiva da "Campanha para acabar com a solidão", seu impacto na saúde pode ser devastador: "é pior do que a obesidade, tão ruim quanto fumar 15 cigarros por dia. A solidão está encurtando vidas".

29/04/19

Parabenize os aniversariantes da semana

Serpro assume um novo compromisso com a inovação

=> Em sua primeira fala para o público interno, Caio Paes de Andrade destacou necessidade de consolidar o "ser digital"

"Temos uma responsabilidade imensa porque seremos os pilares da inovação que mudará para sempre a vida dos cidadãos do nosso país", afirmou Caio Paes de Andrade, novo presidente do Serpro, na última quinta-feira, 4 de abril. A primeira fala do novo presidente do Serpro para os empregados sinalizou caminhos a percorrer para alcançar a excelência no desenvolvimento de novas tecnologias, capazes de conectar e transformar a sociedade a brasileira.

CAPAZES DE "SER DIGITAL"

"Acredito que ninguém escolhe trabalhar em tecnologia se não for pra mudar o mundo", instigou o presidente. Para corroborar a afirmativa, Caio citou casos de sucesso da área pública, como o trabalho desenvolvido pela Receita Federal em parceria com o Serpro e o desempenho do Tribunal Superior Eleitoral, capaz de capturar o desejo de mais de 100 milhões de eleitores em poucas horas. O processo e execução da maior folha de pagamentos do mundo, realizado pela Dataprev, também foi recordado.

VENCER A GUERRA CONTRA O ATRASO

Presidente Caio em reunião com o corpo funcional em Brasília (DF)"A mola mestra da evolução da sociedade é a união das pessoas que são inconformadas por um mesmo motivo. E aposto que todos nós estamos inconformados com o atraso do nosso país", provocou Caio. Ele destacou que o Brasil tem os maiores índices de adesão a novas tecnologias do mundo e que isso precisa ser encarado tanto como diferencial quanto como oportunidade. "Tenho convicção de que o digital pode nos fazer dar um salto e vencer a guerra contra o atraso. Essa é a nossa chance".

Nessa linha, o novo presidente indicou que o Serpro precisa melhorar a oferta de produtos para o setor público. E ser mais rápido. "Precisamos elaborar soluções que usem dados como matéria prima, mas que guardem e preservem estes mesmos dados como diamantes. Queremos ser uma autoridade na LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais); melhorar a experiência dos nossos usuários", pontuou. Caio indicou que a empresa deve aumentar as vendas para o setor privado, ser mais competitiva e, sobretudo, fortalecer sua missão cívica, atendendo bem aos cidadãos.

Leia mais aqui.

22/04/19

SERPROS promove dia 25 evento para discutir cenários político e econômico. Transmissão pelo Youtube

Assembleia Geral Ordinária da ASPAS: dia 24 de abril, 4ª feira, às 10 horas, no Centro do Rio

Sistema da Receita Federal cruzará saldos bancários com a Declaração do Imposto de Renda

=> Os contribuintes devem estar atentos pois, a partir do programa intitulado e-Financeira, será possível identificar rendimentos aplicados não declarados

Você vai declarar o Imposto de Renda e decide não informar aquele saldo bancário que tem, afinal, acredita que além de desnecessário declarar, terá que prestar contas daquele valor. Mas, é obrigatório avisar a Receita Federal desses saldos? A resposta é sim, com certeza!

Concedida por meio da Instrução Normativa RFB 1.571/2015, o sistema e-Financeira tem o objetivo de comparar os rendimentos bancários com a variação patrimonial do contribuinte e definir se estes valores são compatíveis. Resumindo, os bancos agora precisarão anualmente informar ao Fisco os saldos de contas bancarias, as aplicações financeiras e os dados das pessoas físicas e jurídicas, tudo com base na data de 31 de dezembro de cada ano.

E como isso irá funcionar? É simples: se você obtiver um rendimento aplicado em poupança e não informar este valor à Receita, o sistema e-Financeira poderá cruzar todas essas informações a fim de analisar se este saldo, acrescido de variação patrimonial anual, é superior à renda informada na declaração. Caso isso se confirme, automaticamente o contribuinte cairá nas garras do Leão e será acionado pelo fisco para que esclareça as inconsistências.

Para Francisco Arrighi, diretor da Fradema Consultores Tributários, com esta regra, qualquer recurso financeiro que transite pelas contas bancárias dos contribuintes e que não seja declarado será acrescido e comparado com os rendimentos tributáveis, não tributáveis e exclusivos de fonte declarados. Nessa comparação, caso haja variação patrimonial a descoberto, por certo que a mesma será tributada pelo fisco, além, é claro, das implicações penais que poderão advir dessas omissões.

Saiba mais aqui.

22/04/19

Economia na farmácia

=> É possível reduzir os gastos com medicamentos, mesmo em período de alta nos preços

Junto com o mês de abril, chegou também o reajuste anual nos valores dos medicamentos brasileiros. Neste ano, os preços nas farmácias devem ficar até 4,33% mais altos, peso que deve ser sentido no bolso daqueles que fazem uso regular de fármacos
(veja notícia sobre o aumento aqui) . Por isso, mais do que nunca, agora é necessária atenção redobrada do consumidor na hora de comprar seus medicamentos. Quem quer pagar menos vai ter que pesquisar mais.

Para que essa economia aconteça, então, de fato, é importante que o consumidor saiba de algumas dicas sobre este mercado, afirmam profissionais da área. Comprar diretamente com os laboratórios fabricantes do produto, por exemplo, pode ser uma boa forma de economizar, já que estes, muitas vezes, oferecem descontos especiais para clientes cadastrados. Outra boa ideia pode ser consultar sites como o www.consultaremedios.com, que permite comparar os preços em diferentes lojas sem precisar sair de casa. Assim, você economiza tempo e vai diretamente à farmácia que tenha o preço mais em conta.

Existem, além disso, uma série de descontos e vantagens oferecidos por cada farmácia, como descontos para clientes cadastrados, cobertura de oferta de outras lojas e até mesmo convênios com planos de saúde. É importante que você cheque nas drogarias mais próximas quais são os benefícios oferecidos e entenda qual se adequa melhor ao seu perfil como cliente. Coloque tudo na ponta do lápis, analise e compare.

22/04/19

Parabenize os aniversariantes da semana

Fundos de Previdência Fechada no Brasil têm resultados superiores aos juros e à Bolsa

Assembleia Geral Ordinária da ASPAS: dia 24 de abril, 4ª feira, às 10 horas, no Centro do Rio


Leia em nosso Informe ASPAS o material que será avaliado na A.G.O.

A ASPAS realiza, no próximo dia 24 de abril, 4ª feira, sua Assembleia Geral Ordinária anual, quando serão examinados e votados o Relatório de Atos da Diretoria no ano passado, o Balanço e o Demonstrativo Sintéticos de 2018.

A assembleia terá início às 10 horas, na sede da ASPAS, no Centro do Rio.

Os documentos apresentados pela Diretoria, que serão objeto da assembleia, estão publicados no "Informe ASPAS" nº 45, que traz também o parecer do Conselho Fiscal e a deliberação do Conselho Deliberativo, referentes à documentação contábil de 2018.

Você pode ler o Informe ASPAS clicando sobre a imagem do informativo, ou aqui para ver a versão folheável. 

15/04/19




Justiça garante inclusão de dependente em plano de previdência complementar após morte do segurado

Do jornal Extra

A Terceira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) reafirmou o direito de incluir em um plano de previdência complementar, para recebimento da pensão por morte, um dependente que não foi colocado como beneficiário antes do falecimento do segurado. A decisão considera que o instituto tem caráter social.

No caso julgado, o dependente, nascido em 2007, era filho de um segurado que faleceu em 2009, tendo incluído apenas filhos de seu relacionamento anterior como seus beneficiários. O fundo de previdência então alegou que não foram constituídas reservas financeiras para suportar o pagamento da pensão para mais um dependente.

Mas para a relatora do recurso no STJ, ministra Nancy Andrighi, a inclusão do filho é justificada pelo caráter social da previdência.

- Na hipótese em julgamento, o caráter social da inclusão de beneficiário não indicado se mostra ainda mais candente, pois se trata não de uma companheira, mas de um novo filho que, sem dúvida alguma, precisará de todo o amparo possível após o falecimento de seu genitor - justificou a relatora.

COMENTÁRIO DA ASPAS SOBRE O TEMA

Sobre esta decisão do STJ, a Diretoria da ASPAS entende que, embora seja uma questão humanitária, o fundo de pensão em questão tem razão em argumentar que não foi constituída reserva atuarial para suportar o benefício de pensão para este novo dependente, não incluído tempestivamente pelo participante. Se for mantida a decisão do STJ, os demais participantes é que terão de arcar com o pagamento deste novo assistido.

Os fundos de pensão tem caráter social, porém os benefícios dos participantes assistidos são suportados pelo regime de capitalização, ou seja, pelas contribuições que os próprios participantes, e da patrocinadora, realizaram ao longo da vida ativa dos mesmos, contribuições estas calculadas atuarialmente. Já para a Previdência Social Pública, os benefícios dos aposentados são pagos pela receita das contribuições dos trabalhadores em atividade e dos empregadores, com os eventuais déficits cobertos pelo caixa da União, ou seja, pelo conjunto da sociedade.

15/04/19

Colegas do Rio de Janeiro: Serpro recolhe donativos para desabrigados do Horto

Vivendo o luto



=> Perder alguém é um processo difícil, mas que pode ser enfrentado com serenidade e força - principalmente pelos idosos

A perda de pessoas queridas é assunto bastante delicado para qualquer pessoa, mas pode se tornar um tópico especialmente sensível para os idosos. Nessa faixa etária, as despedidas se tornam mais frequentes, o que pode desencadear um violento e doloroso luto. Nesses momentos, a tomada de consciência sobre o processo da perda e a compreensão dos sentimentos por ela gerados podem ser fundamentais para superar a tristeza.

É certo que a perda acaba afetando a rotina da pessoa, o que torna a saudade ainda mais presente. A interação social do idoso, por exemplo, diminui consideravelmente com a morte de cônjuges e amigos. Para psicólogos, essa situação pode ser contornada com ajustes que tragam novidades à antiga rotina. Devemos identificar os momentos onde a perda é mais sentida e pensar novas ocupações e atividades para o período. Além disso, a presença da família e de amigos é imprescindível para que o luto não seja um processo solitário.

Os idosos podem, ainda, perceber um declínio em sua própria saúde após viver a morte de alguém querido. Esse processo é bastante natural, já que o nosso corpo tende a ficar mais vulnerável quando passamos por momentos difíceis. Por isso, é preciso fortalecer o corpo nos períodos de luto. Exercícios e uma alimentação balanceada podem garantir mais saúde para lidar com os sentimentos negativos. Afinal, é como diz o ditado: mente sã, corpo são.

Além disso, o luto também pode desencadear certos distúrbios do sono e ansiedade, processos bastante comuns para quem está lindando com uma perda. Esses efeitos normalmente se resolvem com o passar do tempo e podem ser aliviados com acompanhamento psicológico e até mesmo tratamentos alternativos como acupuntura e meditação. Se os sintomas forem prolongados, entretanto, um acompanhamento médico pode ser o melhor caminho, para que o quadro não seja agravado e acabe desencadeando um estado de depressão.

Por fim, lembre-se, acima de tudo, que não existem regras sobre como vivenciar a perda. O seu tempo de luto não precisa necessariamente ser o mesmo que o de outras pessoas e é muito importante que isso seja respeitado.

Você encontra, aqui, mais sobre o assunto, com a opinião de psicólogos e depoimentos de pessoas que vivenciaram o luto e passaram por essa fase da melhor forma possível. Confira!

15/04/19

Parabenize os aniversariantes da semana

ASPAS publica Informe com prestação de contas e relatório com principais realizações em 2018

Material é base para decisão da Assembleia Geral Ordinária convocada para o próximo dia 24 de abril, às 10h, na sede da Associação

A ASPAS realiza, no próximo dia 24 de abril, 4ª feira, sua Assembleia Geral Ordinária anual, quando serão examinados e votados o Relatório de Atos da Diretoria no ano passado, o Balanço e o Demonstrativo Sintéticos de 2018.

A assembleia terá início às 10 horas, na sede da ASPAS, no Centro do Rio, e o Edital de Convocação foi publicado em jornal nesta 2ª feira, dia 08.

Os documentos apresentados pela Diretoria, que serão objeto da assembleia, estão publicados no "Informe ASPAS" nº 45, que traz também o parecer do Conselho Fiscal e a deliberação do Conselho Deliberativo, referentes à documentação contábil de 2018.

Você pode ler o Informe ASPAS clicando sobre a imagem do informativo, ou aqui para ver no modo folheável.

Edital de Convocação da Assembleia Geral Ordinária no dia 24 de abril, 4ª feira, às 10 horas



08/04/19

Almoço mensal da ASPAS: alegria e ótima conversa!

O poder da arquitetura e da decoração: neuroarquitetura ensina que o ambiente físico influi nas emoções e no comportamento das pessoas

Método estimula a convivência e promove o bem-estar

Já entrou em um ambiente e sentiu um clima pesado? Ou simplesmente teve a sensação de frieza ou um tom de acolhimento? Segundo Ana Paula Guedes, arquiteta especialista em ambientes corporativos, a neurociência tem desenvolvido processos capazes de comprovar a influência dos ambientes na vida das pessoas, ou seja, o poder da arquitetura sobre a saúde e o comportamento humano. "Por meio desses experimentos sabe-se, objetivamente, que toda experiência que o ser humano vivencia é consequência do resultado de atividades do cérebro, da mente e de sua percepção individual", afirma.

Priscilla Bencke, arquiteta especialista em neuroarquitetura, reitera que esses métodos podem ajudar a identificar quais são os elementos desses espaços que impactam nessas pessoas e de que forma é possível fazer com que esse impacto seja positivo, por meio de elementos como cores, iluminação e decoração. "O ambiente físico, desde que impacte no ser humano, pode ser chamado de ferramenta estratégica para alcançar o objetivo de torná-lo positivo", diz. Essas impressões podem ser conscientes ou inconscientes, alterando emoções e, consequentemente, o comportamento das pessoas dentro desses espaços.

Segundo Bencke, quando se leva em consideração as potencialidades que um ambiente pode proporcionar, é possível criar lugares que dão aquela sensação de acolhimento e produtividade. Por exemplo, se o projeto em questão é o lar e o objetivo é relaxar, é possível criar algo bem estratégico para que a pessoa consiga relaxar no conforto de casa. "Se for o ambiente de trabalho, e o objetivo seja que as pessoas se tornem mais produtivas, a gente usa o ambiente físico para adequar os elementos do espaço, para que as pessoas possam trabalhar de uma forma mais bem-sucedida", comenta. Para isso, é preciso realizar uma investigação personalizada sobre as pessoas que vão usar esse espaço, para entender o que realmente faz bem para elas.

Saiba mais aqui.

08/04/19

Celebrar com todas as idades

Conheça alguns ajustes que podem ser feitos nos festejos para que os mais velhos possam aproveitar ao máximo

Durante toda nossa vida, frequentamos aniversários, churrascos e festas. Com o avanço da idade, entretanto, o formato tradicional de celebração pode se tornar cansativo ou inacessível. Isso pode acabar afastando os idosos das festas e limitando suas vidas sociais, o que psicólogos apontam como prejudicial para a saúde física e mental do grupo. A boa notícia é que, segundo cerimonialistas, podemos evitar que isso aconteça com algumas mudanças bastante simples na forma de organização dos eventos.

O primeiro passo é pensar na organização física do evento. Lembre-se de checar se o local apresenta as condições necessárias para permitir um aproveitamento completo do evento, sem riscos à saúde dos idosos. Vale uma atenção especial para lugares que não tenham rampas ou escadas e que estejam reformados com pisos antiderrapantes, por exemplo. Além disso, é bom lembrar que tapetes, banquetas, mesinhas e penduricalhos pelo caminho podem bloquear a circulação e oferecer perigo aos idosos. Quanto mais livre e iluminado o espaço, melhor.

Outra coisa importante a se pensar em uma festa para os mais velhos é a alimentação, pois os idosos precisam se alimentar bem e de forma balanceada, mesmo quando estão em reuniões de lazer com outras pessoas. Muitas vezes, também, esse público tem restrições na dieta que transformam as comidas tradicionais em opções não muito desejáveis. Substituir doces e frituras por alimentos diet e light, por exemplo, pode fazer sucesso. Dependendo do tamanho da festa, vale também pensar em garçons para servir as comidas, evitando assim que os convidados se cansem.

Vale, por fim, pensar também no horário da festa. Uma festa muito cedo pode trazer um calor incômodo aos convidados, enquanto uma festa muito tarde pode cansar demasiadamente os convidados. Segundo cerimonialistas, idosos tendem a aproveitar melhor quando o evento se estende durante o período entre o final da tarde e o começo da noite.

Gostou das dicas?
Você encontra, aqui, mais sobre o tema.  Aproveite e celebre a vida!

08/04/19

Parabenize os aniversariantes da semana

Previc pune ex-dirigentes do SERPROS por prejuízo de R$ 50 milhões

Anote: almoço de confraternização nesta 4ª feira, 3 de abril, no Centro do Rio

Serpro quadruplica receita e se elege como 'parceiro preferencial' do Estado Brasileiro

Do site Convergência Digital

O Serpro divulgou, no dia 18/3/2019, seu resultado operacional em 2018, que registrou lucro de R$ 459,7 milhões, ou 273% superior aos R$ 123 milhões de 2017. É o terceiro resultado positivo consecutivo da estatal, que prevê uma contínua parceria como desenvolvedora de soluções digitais ao governo federal, apesar de estar com a espada na cabeça para ser privatizada, conforme o plano do Ministério da Economia.

"Temos a certeza que continuamos como o parceiro preferencial do Estado brasileiro na implementação de soluções digitais que viabilizam a execução de políticas públicas para o desenvolvimento do país, cumprindo a nossa missão de conectar governo e sociedade", aponta o relatório da administração.

O desempenho efetivo foi ainda mais favorável do que a estatal projetava em novembro, quando divulgou um balanço preliminar dos resultados financeiros - na época, estimava o lucro de 2018 em R$ 191 milhões. A empresa terminou 2018 com 9,2 mil empregados.

Segundo o relatório, o faturamento no ano passado foi 11,99% superior a 2017 e bateu nos R$ 3,28 bilhões. A maior parte (R$ 2,98 bi) são receitas aos tradicionais clientes e na oferta de soluções ao governo, o que inclui os programas para a Receita Federal, mas também novas aplicações como a carteira de motorista eletrônica.

No entanto, a estatal destaca como sucesso de diversificação aquilo que chama de linha de serviços de informação (R$ 154,2 milhões) e serviços de nuvem (R$ 144,7 milhões) que juntos representaram mais de 10% do faturamento global da empresa no ano passado.

"A diversificação da carteira de clientes contribuiu para o alcance desse faturamento, possibilitando o aumento da representatividade de clientes não dependentes do Orçamento Geral da União de 4,60% em 2017, para 12,49%. Verificou-se, ainda, aumento da efetividade do desenvolvimento de soluções multiclientes, que superou a meta em 13,16%", diz o relatório.

Paralelamente, houve um recuo de 4,5% nas despesas operacionais, particularmente (4,2%) em pessoal e benefícios, muito por conta do sistema de incentivo Ação de Preparação para Aposentadoria. Houve ainda queda de despesas judiciais e uma redução de 17,30% das despesas de locação de software e de hardware.

01/04/19

Outono: a estação das doenças respiratórias

Além de temperaturas mais amenas, o outono pode trazer também complicações para nossas vias aéreas



Ao redor do país, termômetros vêm apresentando temperaturas mais baixas e as famosas águas de março já levaram o verão. Essas mudanças, características da nova estação do ano, são bastante sentidas pelo nosso corpo, em especial por nossos órgãos respiratórios. Assim, o outono pode muitas vezes ser uma estação de tosse, espirros e incômodo noturno.

Ocorre que a associação entre temperaturas mais baixas, chuvas e poluição atmosférica estimula o surgimento de doenças respiratórias infecciosas, inflamatórias e alérgicas. Entre os principais diagnósticos do gênero estão a gripe e o resfriado, doenças altamente contagiosas - o que explica o alto número de atingidos - e que não possuem tratamento. Também bastante comuns, as rinites surgem especialmente devido ao clima mais seco do outono. Com ele, a mucosa nasal fica mais desidratada, o que causa irritações e, consequentemente, sintomas nada agradáveis como coriza, congestão nasal e espirros.

É importante lembrar que, apesar de comuns, essas enfermidades podem avançar para quadros mais graves. Também no outono aumentam consideravelmente o número de pessoas com problemas pulmonares, como pneumonia. Esses quadros em geral aparecem como resultado de infecções por vírus, bactéria ou reações alérgicas que tenham tido seu cuidado negligenciado.

Justamente por isso, então, é importante os cuidados para nos mantermos saudáveis durante a nova estação. É importante lembrar, por exemplo, que os ambientes fechados e climatizados são muito mais procurados durante esta época do ano, o que torna esses lugares mais propícios para a transmissão de doenças. Além disso, uma alimentação equilibrada também pode ser uma grande aliada, já que um organismo fortalecido tem maior chance de resistir a infecções. O mesmo serve para os exercícios físicos, que aumentam nossa imunidade.

Quer ler mais sobre o tema?
Você encontra, aqui, opiniões de especialistas e dicas para manter a saúde em dia. Confira! 

01/04/19

Parabenize os aniversariantes da semana

Próximo benefício do INSS será bloqueado se aposentado não fizer a "prova de vida"

Pagamento de março será suspenso para quem não faz o procedimento há mais de 12 meses

A partir da competência 03/2019, cujo pagamento será feito entre o final deste mês e o começo de abril, o INSS suspenderá todas as aposentadorias e pensões de segurados que estiverem há mais de 12 meses sem realizar a prova de vida.

No entanto, os beneficiários que tiverem as aposentadorias e pensões bloqueadas poderão realizar a prova de vida a partir do dia previsto para a liberação do benefício em qualquer agência bancária da instituição onde o pagamento é feito. Ou seja, a liberação do pagamento do INSS é feita na hora, após a realização da prova de vida.

COMO FAZER

A prova de vida existe desde 2012. É obrigatória para todos que recebem seus pagamentos por meio de conta corrente, conta poupança ou cartão magnético. Para realizá-la, basta que o beneficiário vá a uma agência bancária levando um documento com foto. Alguns bancos realizam o procedimento por meio da biometria. Nestes casos, não há necessidade de apresentar identificação oficial.

Tire suas dúvidas:

1) Quais documentos são necessários para a realização da renovação de senha/prova de vida?
R - Documento de identificação com foto e de fé pública (ex: carteira de identidade, carteira de trabalho, CNH, entre outros)

2) A Prova de Vida também pode ser feita por procuração?
R. Sim, desde que o procurador tenha sido previamente nomeado pelo INSS.

3) Se o aposentado não puder ir até a agência por motivo de doença ou por problemas de locomoção, como a prova de vida/revalidação de senha será feita?
R. No caso de impossibilidade de o beneficiário ir até a agência, o procedimento poderá ser realizado por um procurador devidamente cadastrado no INSS ou representante legal. Neste caso, o procurador deverá comparecer a uma Agência da Previdência Social (APS), com uma procuração registrada em cartório (caso o beneficiário não possa comparecer) e apresentar o atestado médico que comprove a impossibilidade de locomoção do beneficiário, além dos documentos de identificação do procurador.

4) Esse procedimento pode ser feito por biometria?
R. O uso de biometria é facultativo. Os bancos que possuírem essa tecnologia podem utilizá-la.

25/03/19

Iwanoy Cavalcanti: um exemplo de vida, realizações e luta em prol dos participantes do SERPROS

Álcool: amigo ou vilão? Você decide

Entenda como bebidas alcoólicas afetam seu corpo - negativa e positivamente

Várias pessoas têm restrições às bebidas alcoólicas, sejam de ordem religiosa ou médica, ou por simples opção alimentar. Em todos os casos, é uma opção válida e salutar, visto que o consumo de álcool não é essencial ao organismo humano. No caso do alcoolismo, ou seja, a dependência a bebidas alcoólicas, está comprovado que se trata de uma doença com sérias consequências para o paciente. Nestes casos, não se pode tolerar a ingestão de sequer uma gota pelo paciente e só a abstinência total, com acompanhamento de apoio, pode levar à cura e a uma vida normal.

No entanto, milhões de pessoas não sofrem dessas restrições e convivem bem com o consumo social de bebidas alcoólicas. Para essas, quais os limites de consumo? Existe consumo de álcool benéfico ao organismo? Quando o consumo se torna prejudicial à saúde?

QUANTIDADE E FREQUÊNCIA

Muitas vezes, recebemos da mídia informações que podem ser contraditórias e gerar confusão. É o que acontece no caso da ingestão de bebida alcoólica: é comum ouvirmos que um drink por dia faz bem, mas também nos é dito que beber todo dia pode trazer consequências severas para a saúde. Afinal, qual a medida certa no consumo de álcool?

Para responder essa pergunta, é preciso olhar para o que a ciência diz. Segundo pesquisadores, o segredo da relação entre álcool e saúde mora na moderação. Para homens, isso significaria não mais de dois drinks por dia, enquanto que, para as mulheres, não mais de uma dose por dia. Segundo os estudiosos, essas porções se tornam saudáveis por serem fracionadas ao longo do tempo. Ou seja, beber sete drinks em um dia e não beber pelo resto da semana, por exemplo, trará somente efeitos negativos.

EFEITOS NA SAÚDE

Segundo estudos, quando consumido como indicado, o álcool pode ajudar a reduzir a pressão sanguínea. Além disso, ajuda também a limpar a gordura das artérias e reduz a tendência de coagulação do sangue, afirmam médicos.

No caso do vinho tinto, especialmente recomendado por cardiologistas, a bebida tem ainda o efeito adicional de diminuir os níveis de colesterol, colaborando ainda mais para a manutenção da saúde coronária.

Além do teor alcoólico, o vinho tinto possui um componente químico chamado resveratrol, que vem da casca de determinados tipos de uva, mas também pode ser encontrado no mate, em chás, na cebola e na maçã. Além de, como o álcool, melhorar a função vascular, tem função antioxidante (combate o envelhecimento das células) e ajuda a manter o organismo mais saudável. "Com a idade, o metabolismo das pessoas se desacelera, se oxida. As substâncias antioxidantes atrasam esse processo", explica o mastologista chefe do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo, José Roberto Filassi.

Todos esses benefícios, entretanto, só poderão ser completamente recebidos por um corpo já saudável e sem desequilíbrios que possam ser agravados pelo consumo de álcool. Quem possui doença renal ou estomacal, ou distúrbios psicológicos, por exemplo, deve evitar mesmo as moderadas doses diárias. Além disso, é importante conciliar o consumo moderado de álcool com uma dieta alimentar rica em nutrientes.

Ficou interessado pelo tema?
Leia, aqui, mais opiniões de especialistas sobre a questão. 

25/03/19

Parabenize os aniversariantes da semana

Reunião do Conselho Deliberativo da ASPAS avança no debate sobre modernização do Estatuto

Orientações para sua declaração de Imposto de Renda

O site do SERPROS publicou matéria orientando os participantes sobre como preencher a declaração de Imposto de Renda no que diz respeito às contribuições feitas ao Fundo e, também, aos valores recebidos pelos assistidos. Abaixo, reproduzimos as orientações.

O período para a entrega da Declaração de Ajuste Anual do Imposto sobre a Renda da Pessoa Física (DIRPF) 2019 começou em 7 de março e termina em 30 de abril, conforme divulgado pela Receita Federal. As contribuições realizadas ao seu plano de previdência fechada, ao longo do ano-base 2018, também devem ser declaradas.

As contribuições realizadas ao plano previdenciário do SERPROS são declaradas no campo 'Pagamentos Efetuados', no código 36 (Previdência Complementar), informando a razão social Serpros Fundo Multipatrocinado, CNPJ 29.738.952/0001-99 e o valor total das contribuições pagas no ano-base.

INFORME DE RENDIMENTOS DISPONÍVEL NO SITE


O Informe de Rendimentos de benefícios para fins de Imposto de Renda está disponível para os assistidos do SERPROS na Área do Participante, no site institucional do Fundo (
leia instruções aqui).

Para acessar o ambiente restrito, clique aqui. É preciso informar seu CPF, sua senha e digitar os caracteres que aparecem na tela (caixa azul). Clique em 'Entrar'. Em seguida, basta clicar no menu 'Consulta' e, depois, em 'Informe de Rendimentos'.

Caso não tenha acesso, clique em 'Primeiro Acesso'. Caso tenha esquecido a senha, clique em 'Esqueci Senha'.

18/03/19

STF suspende pagamento de 25% a mais na aposentadoria de quem precisa de cuidador

Do jornal Extra

A Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) mandou suspender as ações na justiça nas quais aposentados que precisam de cuidadores buscavam garantir um adicional de 25% no valor pago. Os ministros aceitaram os argumentos do governo que, entre outras coisas, apontaram que o benefício causaria um rombo de R$ 7,15 bilhões anuais nas contas públicas. A decisão do STF vale até que o caso seja analisado de forma definitiva pela própria Corte.

O pagamento tinha sido garantido em agosto do ano passado, pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), que aplicou a regra do recurso repetitivo. Assim, casos que tramitam em instâncias inferiores deveria seguir o mesmo entendimento. Antes da decisão do STJ, o adicional de 25% nos proventos dos aposentados era possível apenas em caso de invalidez. O acréscimo foi estendido às demais modalidades de aposentadorias, como por idade e tempo de contribuição, desde que fique comprovada por perícia médica a necessidade de auxílio permanente.

Pela decisão do STJ, o valor seria pago mesmo ao aposentado que já receba o teto do INSS, atualmente em R$ 5.839,45. Em dezembro, o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) pediu ao STF a paralisação das ações que tratam do pagamento do benefício. Em fevereiro, o relator do caso, ministro Luiz Fux, negou a solicitação, alegando questões técnicas. A Advocacia-Geral da União (AGU) recorreu e Fux mudou de posição. Segundo ele, foram apresentados novos argumentos capazes de convencê-lo.

18/03/19

Fazendo as pazes com os fios grisalhos

=> Para quem decidiu deixar o cabelo em seu tom natural, algumas dicas podem facilitar o processo

Antes associados ao descuido ou a uma idade mais avançada, assumir e valorizar os cabelos brancos agora é uma tendência mundial. Cada vez mais, mulheres e homens têm apostado em uma transição capilar natural e assumido os fios de cor branca. Um processo que, entretanto, muitas vezes não é tão simples para todas as pessoas. É necessário um período de adaptação para conhecermos novos produtos, mas também para entendermos a dinâmica dos novos fios.

Para ajudar nesse momento, algumas dicas de especialistas podem ser muito úteis. Para o período em que o cabelo está crescendo, por exemplo, a sugestão é utilizar sprays com pigmentos para disfarçar a diferença entre a cor natural e a parte que costumava ser pintada. Com o avanço do tempo, a parte grisalha deve ficar maior e você pode optar por cortar o restante do cabelo. Para quem não quiser abrir mão dos fios longos, entretanto, uma boa opção é descolorir a parte ainda colorida e fazer uma tonalização, como forma de alcançar um tom semelhante ao do grisalho natural.

Passando da fase de transição, é hora de aprender a cuidar dos novos fios. Segundo dermatologistas explicam, os fios brancos não têm pigmento, o que deixa os cabelos mais sensíveis e com aspecto ressecado. Para resolver isso, basta uma mudança na escolha dos shampoos: produtos com queratina, aminoácidos, antioxidantes, manteigas e óleos vegetais devem passar a ser usados. Além disso, é bom prestar atenção durante a escovação e na hora de fazer penteados, lembrando sempre que o novo cabelo é mais sensível. É importante, por fim, lembrar sempre de investir na hidratação das madeixas.

Como você viu, o processo de assumir os cabelos brancos traz algumas mudanças, mas é bem simples em sua essência. Com algumas mudanças na rotina, você pode ter um cabelo natural, saudável e bonito.

Quer ler mais sobre o tema?
Confira, aqui, a opinião de profissionais da área. 

18/03/19

Parabenize os aniversariantes da semana

Wilson Coury assume a Diretoria de Desenvolvimento Humano do Serpro

=> Formalização da posse ocorreu ontem, 7 de março, na sede da empresa

Depois da posse, em fevereiro, do novo presidente do Serpro, Caio Mário Paes de Andrade, agora o Conselho de Administração do Serpro deu posse ontem, 7 de março, ao diretor de Desenvolvimento Humano, Wilson Biancardi Coury. A nova diretoria (DIDHM) foi criada pelo Conselho, em reunião do dia 26 de fevereiro, e será responsável por dirigir, promover e assegurar os resultados relativos ao Desenvolvimento de Pessoas, Gestão do Ambiente de Trabalho, Educação Corporativa, Responsabilidade Social e Ambiental. Wilson Coury é participante assistido do SERPROS e filiado à ASPAS.

Wilson Coury é diplomado em Engenharia Econômica (UFRJ, 1968), é engenheiro eletricista com ênfase em sistemas de potência (PUC/RJ, 1969) e diplomado no Curso de Altos Estudos em Política e Estratégia da Escola Superior de Guerra (ESG, 1985). É ex-funcionário de carreira do Serpro (1970 a 1999), foi diretor de Administração da empresa de 1978 a 1979 e atuou, também, como diretor de Administração e Finanças do Instituto Serpro de Seguridade Social (SERPROS), de 1987 a 1990. Foi diretor de Operações do Movimento Brasileiro de Alfabetização (Mobral), de 1982 a 1984.

Coury possui vasta experiência como consultor de empresas nas áreas de planejamento e informática e, nos últimos 20 anos, atuou como diretor de Gestão da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), de 1999 a 2019, organização social responsável pela primeira rede de acesso à Internet no Brasil e que mantém contrato de gestão para o provimento de redes avançadas às instituições federais de ensino superior e pesquisa ligadas aos Ministérios de Ciência e Tecnologia e de Educação.

08/03/19

8 de março: dia de lembrar que todo dia é dia dos direitos da Mulher

10ª Reunião do Conselho Deliberativo da ASPAS será nestas 3ª e 4ª feiras, 12 e 13 de março

Próximo almoço mensal de confraternização será em abril

Trabalhar os músculos é um seguro de vida (e os pesos não são necessários)

=> Massa muscular pobre se relaciona com uma vida mais curta e uma velhice enfermiça. Agora, um estudo a coloca como marcador de saúde à altura da pressão sanguínea e o ritmo cardíaco

Bip! A máquina toca e outro número aparece na tela, um novo turno, mas ninguém parece ter percebido na sala de espera do hospital. Até que um homem atarracado começa a se levantar de sua cadeira, bem devagar. Enquanto se ergue lentamente, como uma velha tartaruga que estica seu pescoço à procura do calor do sol, o médico já abriu seu histórico clínico. Homem, 75 anos. Olha seu relógio e anota o atraso: 15 segundos e nem sinal. Quase meio minuto depois o paciente por fim aparece na porta, apoiado em uma instável bengala. O médico se levanta para recebê-lo, estende a mão e registra mentalmente a frouxidão do aperto. Já tem seu primeiro diagnóstico: sarcopenia, é preciso fazer exercício físico.

Precisará confirmar sua conclusão com testes mais científicos do que o olho clínico, mas a intuição não costuma falhar nesses casos, em que a dificuldade para se movimentar é evidente, o equilíbrio está prejudicado e a falta de força é sentida no primeiro contato. São marcas inequívocas da degeneração da massa muscular que define a sarcopenia, e três problemas que fazem com que a vida dos idosos seja pontilhada por fêmures e quadris quebrados, além de levar sua existência à ameaça iminente da incapacidade. Mas a falta de massa e de força muscular não são características reservadas aos mais velhos. Também estão ligadas a diversas doenças, e aparecem até em pessoas de meia idade aparentemente saudáveis.

Saiba mais aqui.

08/03/19

Parabenize os aniversariantes da semana

"Memorando de Entendimentos" será analisado por Tribunal Arbitral, decide o TJ-RJ

=> 16ª Câmara Cível, no entanto, manteve a suspensão dos efeitos do questionado e suspeito Memorando

A 16ª Câmara Cível do Rio de Janeiro decidiu, no último dia 12, pela incompetência do Poder Judiciário no caso que analisa a anulação do malfadado "Memorando de Entendimentos" celebrado em 2013 entre o Grupo Porcão e antigos dirigentes do SERPROS. A Câmara Cível manteve, no entanto, a suspensão dos efeitos do questionado e suspeito Memorando. Desta forma, a questão continuará a ser discutida no âmbito do Tribunal Arbitral.

A ASPAS esteve presente, acompanhando o julgamento, com diretores, conselheiros, associados e seu advogado (foto acima). A Diretora-Presidente do SERPROS, Ana Maria Costi, enviou mensagem de agradecimento à ASPAS pela "dedicação e apoio nessa luta" (fac-símile ao lado).

VITÓRIA NA JUSTIÇA DO TRABALHO

Na Justiça do Trabalho, onde o Grupo Porcão tenta empurrar para os participantes do SERPROS uma dívida trabalhista de R$ 650 milhões, numa manobra absurda que se apoia justamente no tal "Memorando de Entendimentos" assinado em 2013, os participantes obtiveram mais uma vitória contra o Grupo Porcão. No último dia 11, foi provido o recurso denominado "Embargos de Declaração", oposto pelo SERPROS para esclarecer parte do acórdão proferido pela Terceira Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região em 20/06/2018.

No mencionado acórdão, o SERPROS obteve importante vitória ao determinar que o Magistrado da 33ª Vara do Trabalho do Rio de Janeiro aprecie o mérito dos embargos à execução, uma vez que, claramente, são tempestivos e plenamente garantidos pelo depósito judicial realizado pelo SERPROS (em torno de 200 mil reais) e não pelo absurdo valor representado pelos títulos da dívida pública federal bloqueados. Esses títulos integram o patrimônio dos planos de benefícios administrados pelo SERPROS e não servem para satisfazer as dívidas contraídas pelo Grupo Porcão.

ENTENDA POR QUE O "MEMORANDO DE ENTENDIMENTOS" FOI MANOBRA ILEGAL

Através deste "Memorando de Entendimentos", assinado em 2013, o falido Grupo Porcão tenta jogar nas costas do SERPROS milhões de reais em dívidas trabalhistas, alegando que, por esse Memorando, o SERPROS teria se tornado "sócio" da empresa.

É sabido que o Memorando de Entendimentos teve, desde o início, o objetivo de alterar o contratado quando da aquisição de debêntures e certificados de crédito imobiliário, transformando estes papéis em ações do grupo Porcão, modificando o objeto estabelecido no negócio jurídico originário, desvirtuando totalmente a sua natureza, em total afronta às diretrizes traçadas pelo órgão regulador e fiscalizador - a Previc -, bem como pelo Conselho Monetário Nacional - CVM (Resolução CMN nº 3.792/2009), e às Leis Complementares 109/01 (art. 32, §1º) e 108/01 (art. 29).

Essas normas proíbem, de forma expressa, que as Entidades Fechadas de Previdência Complementar exerçam o controle ou participem de acordo de acionistas que tenha por objeto formação de grupo de controle de sociedade anônima, sem prévia e expressa autorização da patrocinadora e do seu respectivo ente controlado.

NEGOCIATA EM PREJUÍZO DOS PARTICIPANTES

As "negociatas" celebradas foram utilizadas como subterfúgio para alterar as datas de vencimentos previstas no Instrumento Particular de Escritura da 3ª Emissão, auferindo, de forma oblíqua - simulada -, vantagem em prejuízo patrimonial dos participantes dos Planos de Benefícios do SERPROS, na medida em que foi celebrado com um objeto e, maliciosamente e de forma simulada, modificado por intermédio do Memorando e de seu aditivo, com obrigações que se sobrepõem às originais, que culminaram em prejuízo ao patrimônio dos participantes, administrado pelo SERPROS.

O "Memorando de Entendimentos" de 2013 foi mais um dos negócios nebulosos que causou, está causando e poderá causar imensos prejuízos ao universo dos participantes e assistidos do SERPROS. O comprometimento que o Grupo Porcão tenta impor, na Justiça do Trabalho, ao nosso Fundo, implicaria em desequilíbrio atuarial e consequente déficit técnico nas reservas matemáticas garantidoras dos compromissos previdenciários. Essa e outras tramoias patrocinadas por esses personagens - empresários do Grupo Porcão e ex-dirigentes do SERPROS - estão sendo investigadas pela Polícia Federal e pelo Ministério Público Federal.

18/02/19

PAS-Serpro tem reajuste de 15% retroativo a dezembro de 2018

ASPAS acompanha atraso nas novas carteirinhas da Cassi. Orientação é obter o novo número pelo site

IR 2019: Informe de rendimentos do INSS está disponível para consulta

A psicologia a favor do idoso

=> Saber lidar com as mudanças trazidas pelo avanço da idade pode ser assunto de consultório - e isso pode trazer bem-estar nessa nova etapa

O envelhecimento, assim como todas as fases de nossa vida que trazem mudanças, é um capitulo desafiador em nossas vidas. Por isso, cada vez mais a psicologia vem trabalhando para descobrir caminhos que possam auxiliar o idoso a passar por esse processo com confiança e vigor, ganhando qualidade de vida. Nessa nova fase, exercícios de controle da mente e autoconhecimento podem ser a principal chave para enfrentar as alterações emocionais, físicas e psíquicas.

O que acontece é que nem sempre é fácil assimilar sozinho, trabalhar e aceitar todas as mudanças que a terceira idade traz. Nesse momento, entram em ação os psicólogos, preparados para orientar e encaminhar o idoso no seu caminho de adaptação. Também podem ser feitos exercícios que ampliem a percepção do paciente sobre os problemas, podendo assim enfrentar de forma eficiente os desafios postos pela idade.

Além disso, muitas vezes o processo de envelhecimento é também afetado por doenças físicas, mas que têm impacto direto no psicológico. Nesses casos, além de prestar atendimento ao idoso, o psicólogo pode orientar a família e dar importante colaboração para a melhoria na qualidade de vida do indivíduo e a sua socialização. Esse suporte da família é fundamental para que o idoso se sinta acolhido e para que se preserve o sentimento de pertencimento.

Quer ler mais sobre o tema?
Você encontra, aqui,  opiniões mais detalhadas de psicólogos que trabalham com idosos. Confira!

18/02/19

Parabenize os aniversariantes da semana

Caso Porcão: ASPAS convoca participantes para acompanhar julgamento nesta 3ª feira, dia 12, às 13h

Reunião da ASPAS com associados esclarece pontos do Caso Porcão e chama participantes à mobilização

Seis sinais que o corpo dá semanas antes de um infarto

Muitos sintomas são ignorados, mas podem ajudar a detectar um infarto antes mesmo de acontecer

Do site Minha Vida

Cerca de 30% das mortes no Brasil acontecem por causa de doenças cardiovasculares, a maior causa de óbitos no mundo todo, sendo o infarto o grande vilão. Também chamado de infarto agudo do miocárdio ou ataque cardíaco, esse problema pode ser fatal.

O infarto acontece quando uma ou mais artérias que levam oxigênio ao coração (artérias coronárias) são obstruídas abruptamente por um coágulo de sangue, formado em cima de uma placa de gordura (ateroma) existente na parede interna da artéria.

Algumas pessoas estão mais propensas para uma ataque cardíaco. Os principais fatores de risco para um infarto são: tabagismo, hipertensão, colesterol elevado, diabetes, sedentarismo, obesidade, estresse, alcoolismo e histórico familiar de infarto.

Porém, com o cuidado e atenção devida, é possível notar sinais (ainda que muito sutis) de um infarto semanas antes de acontecer. "Os sintomas precoces aparecem em cerca de 50% dos casos, mas costumam ser ignorados", afirma o cardiologista Rogério Marra, do Hospital Samaritano de São Paulo. Abaixo, descubra alguns sinais que, se combinados, podem ser indicativos precoces de infarto:

1. Dor na região torácica
"Às vezes o primeiro sintoma se externa como dor na região do tórax e peito, podendo irradiar de formas diferentes, pelos ombros, costas, braços, pescoço e até mandíbula", explica Marra. Essa dor surge de forma súbita, enquanto a pessoa realiza suas atividades normais ou até dormindo.

2. Falta de ar
A sensação de aperto no peito pode interferir nos pulmões, traduzindo-se na dificuldade de respirar. "Tamanho desconforto no paciente, isso pode gerar uma falta de ar", diz o especialista.

3. Náusea, indigestão, azia ou dor abdominal
Por causa desses sintomas, muitas vezes o problema é confundido como um simples desconforto digestivo. "O médico deve estar muito atento e, se possível, ser especialista para conseguir fazer o diagnóstico correto", de acordo com Marra.

4. Tontura
Algumas semanas antes de um infarto, também é possível vivenciar tonturas. Por isso, é importante "evitar dirigir nesse caso, pois arritmias e desmaios podem colocar em risco você e os outras pessoas", ressalta o cardiologista Bruno Valdigem, do Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia.

5. Suor frio
Junto com a tontura, o paciente também pode relatar suor frio, decorrente das dores no peito. "Apesar de ser um sintoma simples, eles representam algo progressivo: quanto mais cedo a pessoa chegar no hospital, mais fácil será diminuir os danos", afirma Marra.

6. Fraqueza
A fraqueza passa despercebida muitas vezes, mas é preciso atenção, pois pode ser um indicativo de algo mais grave. "Esse quadro é um desafio, pois de todas as avaliações do pronto socorro, 20% são relacionadas ao coração, então o médico pode não entender que esse sintoma se trata do coração", conta Rogério.

11/02/19

Parabenize os aniversariantes da semana

Processos do Caso Porcão têm andamento decisivo semana que vem. ASPAS convoca participantes para acompanhar julgamento dia 12, às 13h

O ilegal "Memorando de Intenções", que possibilita prejuízo milionário, pode ser anulado na 3ª feira, dia 12/02. Todos ao Tribunal de Justiça!

Nos próximos dias 11 e 12 de fevereiro serão julgados dois processos sobre o Caso Porcão.

Na próxima 2ª feira, dia 11, no Tribunal Regional do Trabalho/RJ, espera-se decisão sobre o Agravo de Petição que, em 21 de junho do ano passado, foi julgado favorável ao SERPROS pela Terceira Turma do TRT-RJ, que anulou a decisão da 33ª Vara do Trabalho, que havia se recusado a julgar o Agravo de Petição do SERPROS por entender que ele estava fora do prazo. O Tribunal, por unanimidade, decidiu anular a referida decisão e os demais atos posteriores, determinando que o Juiz julgasse o mencionado Agravo que questiona o bloqueio e a penhora de R$ 650 milhões dos investimentos do SERPROS junto ao Banco Bradesco.

O Grupo Porcão entrou com o recurso para tentar modificar essa decisão do Tribunal. Agora, este julgamento ocorrerá às 13h30 do dia 11. Se este julgamento for favorável ao SERPROS, o processo voltará para a 33ª Vara e o Juiz terá que julgar o recurso do SERPROS contra a decisão de penhora. Se contrário, caberá recurso do SERPROS.

CÂMARA CÍVEL É FUNDAMENTAL

Já o segundo julgamento ocorrerá no dia 12, 3ª feira, no Tribunal de Justiça/RJ, às 13 horas, na 16ª Câmara Cível (Rua Dom Manuel, nº 37, sala 336, Lâmina III, atrás do Fórum). Ele é relativo aos vários recursos do SERPROS, que serão julgados na mesma sessão, onde o nefasto e ilegal "Memorando de Intenções" assinado com o Grupo Porcão poderá ser devidamente anulado. Anteriormente, em sessão de julgamento desses recursos, o Desembargador Relator Mauro Dickstein votou dando provimento, em parte, ao Recurso do SERPROS para suspender a decisão da Juíza da 12ª Vara Cível que declarou extinto o processo por entender que o caso é para ser resolvido pelo Tribunal Arbitral.

Para este julgamento de 3ª feira, dia 12, é fundamental a presença do maior número possível de participantes do SERPROS, para acompanhar.

A ASPAS se mantém atenta e atuando em conjunto com o SERPROS na defesa do patrimônio dos participantes.

04/02/19

Nesta 4ª feira: participe do nosso almoço mensal de confraternização! Conta individual: cada um arca com suas despesas

Idosos são os principais responsáveis pelo sustento da família, aponta CNDL/SPC

Em geral, 91% contribuem com orçamento de casa; conjuntura econômica e estrutura demográfica explicam fenômeno

Uma pesquisa realizada pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) revela que 91% dos idosos no Brasil contribuem com o orçamento em casa, sendo que 25% colaboram com a mesma quantia dos demais membros da família. Apenas 9% não utilizam a aposentadoria para ajudar nas despesas do lar. O trabalho mostra, ainda, que 43% dos brasileiros acima de 60 anos são os principais responsáveis pelo pagamento de contas dentro de casa, um percentual que chega a 53% entre os homens.

A pesquisa foi feita com 612 consumidores com idade acima de 60 anos, tanto homens quanto mulheres, de todas as classes sociais em 27 capitais brasileiras. A margem de erro é de 4 pontos percentuais. O mesmo levantamento aponta também que 66% dos idosos não recebem ajuda financeira de parentes, amigos ou de programa social.

Um estudo publicado em julho de 2018 pela LCA Consultores, a pedido da Agência Estado, revelou que, no último ano, o número de casas em que mais de 75% da renda vem de aposentadorias cresceu 12%, de 5,1 milhões para 5,7 milhões. A crise econômica, responsável pelo alto nível de desemprego, explica o aumento do número de aposentados que vivem hoje como arrimo de família. Mas, para a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti, a mudança demográfica e comportamental da população brasileira compõe todo o quadro:

"Há muitos casos em que a renda do aposentado é a única maneira para sustentar o lar de uma família que perdeu emprego, mas o aumento da expectativa de vida dos brasileiros e suas atitudes nesta fase da vida também são fatores importantes", pontua.

Saiba mais aqui.

04/02/19

Estudo desvenda por que a dieta mediterrânea faz tão bem ao coração

Parabenize os aniversariantes da semana

EDITORIAL: O que significa e por que é justo "comemorar" o Dia do Aposentado

Não estamos celebrando o INSS e as mazelas que tanto afligem os aposentados do país, mas nossa união, nossa luta e nossas conquistas

Alguns associados da ASPAS, com certa razão, estranharam as comemorações pelo Dia do Aposentado, celebrado todo dia 24 de janeiro no calendário nacional. Questionaram, pois, afinal, "o que temos para comemorar?!"

De fato, a palavra "comemorar" tem uso popular restrito ao sentido de "festejar", mas o Dicionário Houaiss define bem:

COMEMORAÇÃO - substantivo feminino
1 - ato ou efeito de comemorar, de trazer à lembrança; memoração
2 - cerimônia, solenidade ou festa em que se faz tal evocação
3 - homenagem a ou memoração de um fato, um acontecimento, uma pessoa etc.

Na etimologia da palavra, o Houaiss explica que vem do "lat. commemoratìo,ónis 'ação de lembrar'". Chega a citar como exemplo de locução "Comemoração dos Mortos", referindo-se ao Dia de Finados. Não há, portanto, nenhum "festejo" aqui no uso da palavra.

Ou seja, "comemorar" é trazer à memória, lembrar, homenagear algo ou alguém. Algum estudioso do idioma ainda poderia imaginar que "co-memorar" viria da ideia de "lembrar, memorar, em conjunto", assim como coabitar significa compartilhar a moradia, habitar em conjunto.

NOSSAS CONQUISTAS

Essa é uma explicação. É muito justo que lembremos, sempre, dos Aposentados, as pessoas que construíram, com seu trabalho, este país.

Mas vamos além. Nós, trabalhadores que pudemos contribuir e contar com um Fundo de Pensão, que complementa nosso benefício mensal, somos 2,5 milhões, numa força de trabalho de mais de 100 milhões de brasileiros.

A instituição de fundos fechados de previdência é uma conquista histórica do povo brasileiro, infelizmente ainda restrita a empresas estatais e algumas grandes empresas privadas.

Além disso, nós, participantes do SERPROS, temos algumas importantíssimas conquistas nossas a realmente, no mínimo, celebrar e comemorar.

Através de uma luta gigantesca, em que a ASPAS teve papel central e decisivo, os participantes conseguimos corrigir os rumos do nosso Fundo de Pensão, contribuindo para as duas intervenções saneadoras da Previc e para a eleição de conselheiros deliberativos e fiscais comprometidos com a defesa de nosso patrimônio, conquistamos que o Patrocinador Serpro indicasse conselheiros também participantes, assistidos, e estamos vendo a recuperação paulatina do SERPROS e de sua saúde financeira, essencial para a manutenção de nossas aposentadorias com dignidade.

São muitas conquistas!

A luta é grande e são várias as batalhas ainda por vencer. Por isso mesmo, fazemos questão de "comemorar" o Dia do Aposentado, aproveitando essa data simbólica para sedimentar ainda mais nossa união, a solidariedade entre nós e, por que não, festejar tudo o que já avançamos.

Estamos juntos!

Paulo Coimbra
Presidente da ASPAS


28/01/19

INSS esclarece boato sobre prazo da Prova de Vida

Beneficiários do INSS devem consultar diretamente seu banco pagador para saber quando devem fazer a prova de vida

Diferentemente do boato compartilhado em redes sociais desde segunda-feira (21/01), a Secretaria Especial de Previdência e Trabalho e o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) informam que não houve alteração nas regras da chamada prova de vida.

A Secretaria Especial de Previdência e Trabalho e o INSS alertam os segurados para que desconsiderem a data de 28 de fevereiro citada no referido boato, uma vez que esse prazo se refere a uma prorrogação ocorrida excepcionalmente no ano passado.

QUAL O PRAZO VERDADEIRO PARA A PROVA DE VIDA?

A prova de vida é obrigatória para todos os beneficiários do INSS que recebem por conta corrente, conta poupança ou cartão magnético.

Para fazer a prova de vida, isto é, para comprovar que estão vivos, os segurados do INSS devem comparecer anualmente a uma agência do banco pagador do benefício.

As datas de comparecimento variam de banco para banco: existem bancos que utilizam a data do aniversário do beneficiário, outros que utilizam a data de aniversário do benefício e há também os bancos que convocam o beneficiário um mês antes de vencer o prazo da última prova de vida realizada.

Os beneficiários do INSS devem consultar diretamente seu banco pagador para saber quando devem fazer a prova de vida. Vale destacar que esse procedimento tem que ser feito todo ano, junto ao banco, para não correr o risco de ter o pagamento suspenso por não ter feito a comprovação de vida.

Leia mais aqui.

28/01/19

ASPAS representa aposentados do SERPROS em evento da Abrapp

Participe do nosso almoço mensal de confraternização! Conta individual: cada um arca com suas despesas

Cientistas comprovam: uma só noite maldormida causa desequilíbrio e pode provocar quedas

Uma noite maldormida é suficiente para comprometer o controle da postura e deixar a pessoa mais vulnerável a quedas. Constatação feita por cientistas britânicos serve de alerta aos idosos, que costumam enfrentar maior dificuldade para descansar

Apenas uma noite de sono ruim pode atrapalhar a sua postura e o seu equilíbrio, segundo cientistas ingleses. Com a ajuda de monitores tecnológicos, eles avaliaram um grupo de voluntários e observaram ambas as complicações naqueles que apresentavam dificuldade para dormir. Os pesquisadores acreditam que os resultados servem como alerta principalmente para as pessoas mais velhas, um dos grupos que mais sofrem com noites maldormidas. Ao realmente descansarem, os idosos podem reduzir o risco de quedas, que também são recorrentes nessa etapa da vida. As descobertas foram publicadas na revista especializada Scientific Reports.

O fato de os distúrbios de sono a longo prazo, como a privação, afetarem o equilíbrio é bem conhecido na área médica. Mas os pesquisadores ingleses resolveram se concentrar em mudanças mais esporádicas, inspirados na experiência pessoal do principal autor do estudo. "De onde essa ideia veio? Pela observação direta de que, quando meu sono é perturbado por qualquer motivo, minha capacidade de controlar meu equilíbrio no dia seguinte é reduzida", conta Leandro Pecchia, pesquisador da Escola de Engenharia da Universidade de Warwick.

Pecchia e sua equipe analisaram um grupo de 20 jovens adultos saudáveis (12 mulheres e oito homens), que foram submetidos à avaliação de equilíbrio e de sono durante dois dias consecutivos. Sensores vestíveis de última geração foram usados para o monitoramento do sono dos voluntários em casa. Depois, eles foram avaliados, em laboratório, por meio de testes de equilíbrio.

Saiba mais aqui.

28/01/19

Parabenize os aniversariantes da semana

Recursos do Caso Porcão serão julgados no dia 11 de fevereiro

SERPROS e ASPAS lutam pela preservação do patrimônio dos participantes, que jamais foram "sócios" do falido Grupo Porcão. Pelo contrário: fomos vítimas de um grupo empresarial suspeito, investigado pela Polícia Federal



A página do SERPROS na internet informou que a Desembargadora Carina Rodrigues Bicalho, da Terceira Turma do TRT da 1ª Região (Rio de Janeiro) incluiu, na pauta de julgamento do dia 11/02/2019, os recursos (embargos de declaração do SERPROS e do Porcão - Agravo de Petição nº 0010829-98.2014.5.01.0033) para tentar esclarecer a decisão - já favorável ao SERPROS -, ocorrida em 20/6/2018.

Naquela decisão, a Terceira Turma do TRT julgara favoravelmente o recurso interposto pelo SERPROS contra decisão anterior que impedia o julgamento de mérito dos Embargos à Execução. Nestes embargos é demonstrado que nossa entidade não tem responsabilidade por dívidas trabalhistas do Grupo Porcão, cobradas na Justiça por seus ex-empregados.

Em sua página, o SERPROS informa que "a atual Diretoria do Serpros, fazendo uso do dever de fidúcia imposto ao gestor de Entidade Fechada de Previdência Complementar, o escritório terceirizado responsável pelo caso e o jurídico interno do Serpros acompanham diligentemente o caso e não poupam esforços na defesa dos interesses do patrimônio da coletividade".

ATENÇÃO: MOBILIZAÇÃO NO DIA 11 DE FEVEREIRO



Lembramos a necessidade de nos mantermos atentos porque, no dia 11 de fevereiro, teremos que estar presentes neste julgamento que envolve R$ 650 milhões de nosso Fundo de Pensão.

Relembre aqui a decisão anterior da Justiça no Caso Porcão.

21/01/19

Comemorações pelo Dia do Aposentado começam nesta 4ª feira, dia 23

Almoço Mensal da ASPAS, no dia 6 de fevereiro, celebrará o Dia do Aposentado

Professores aposentados da Unicamp criam proposta de moradia coletiva para envelhecerem juntos: 'Autonomia'

Moradia será baseada no modelo de 'cohousing', em Campinas. Grupo tem 65 pessoas. Geriatras defendem que a iniciativa ajuda a prevenir depressão, demência e outras doenças

Insatisfeitos com o estilo de vida resignado da maioria dos idosos brasileiros, um grupo de 65 pessoas formado por professores aposentados da Unicamp decidiu construir uma moradia coletiva em Campinas (SP). O motivo? Eles querem envelhecer juntos e afastar o sentimento de solidão. Geriatras defendem que a ideia ajuda a prevenir depressão, demência e outras doenças.

Para os educadores, morar em um lugar em que as pessoas se dão suporte até o fim da vida, "é uma forma de dar continuidade à autonomia".

Após Carvalho, que lecionou na Faculdade de Engenharia de Alimentos (FEA) e atualmente é membro da diretoria da Associação de Docentes da Unicamp (Adunicamp), saber que, sem nenhuma outra opção, uma colega estaria indo morar numa casa de repouso, ele começou a estudar sobre a questão de moradia para pessoas na terceira idade.

"Eu e uma amiga começamos a procurar casas de repouso para recomendar e não achamos nada que fosse minimamente recomendável", recorda o professor.

O descontentamento fez os amigos irem mais a fundo na questão e a partir disso conhecerem os modelos de "cohousing", um tipo de vila comunitária arquitetada para haver espaços de convívio social, proporcionando a experiência de viver em comunidade de forma intensa.

Além dos professores aposentados, também integram o grupo funcionários da Unicamp da ativa, ex-alunos e amigos convidados.

Saiba mais aqui.

21/01/19

Conheça os cuidados para evitar acidentes domésticos com idosos

Parabenize os aniversariantes da semana

Caio Mario Andrade assume presidência do Serpro

Com perfil empreendedor, novo presidente recebe empresa lucrativa



Caio Mario Paes de Andrade (foto), empresário com investimentos no setor de tecnologia, é o novo presidente do Serpro, nomeado pelo ministro da Economia, Paulo Guedes. O presidente Caio Andrade terá como Diretor-Superintendente Wilson Biancardi Coury, funcionário com décadas de experiência na empresa. Coury é participante assistido do SERPROS e associado da ASPAS, e já foi Diretor de Administração do Serpro e do SERPROS.

Caio Andrade participou do boom da Internet brasileira, no final dos anos 90. Em 1999, foi presidente da PSINet Brasil e diretor-geral para a América Latina. Adquiriu e consolidou 15 provedores de acesso na região, sendo o principal deles o STI em São Paulo.

Caio Mario Paes de Andrade tem 53 anos, fez educação básica no Colégio Militar de Salvador e superior em Comunicação Social pela Universidade Paulista em São Paulo. Fez cursos de pós-graduação nos EUA, um curso de gestão pela Universidade Harvard e mestrado em administração de empresas pela Universidade Duke.

Em seu perfil no Linkedin, Caio Mario Andrade aparece como diretor da empresa WebForce Investimentos.

CAIO ANDRADE RECEBE SERPRO LUCRATIVO

O novo presidente recebe um Serpro lucrativo, com situação econômico-financeira equilibrada. A gestão de Glória Guimarães deixa a estatal com um faturamento anual de R$ 3,13 bilhões e lucro de R$ 191 milhões em 2018. Este lucro representa uma alta de 54% frente aos resultados de 2017.

Em maio de 2016 a empresa acumulava prejuízos de R$ 310 milhões. Só naquele ano o prejuízo fora de R$ 162,3 milhões. Em 2015, o buraco era de R$ 335 milhões. No entanto, houve total reversão do cenário. O faturamento bruto de 2018 subiu para R$ 3,13 bilhões, frente aos R$ 2,93 bilhões de 2017.

ASPAS ATENTA AO FUTURO DO SERPROS

Na última 4ª feira, dia 9, a ASPAS reuniu a Diretoria Executiva, ampliada com os membros dos Conselhos Deliberativo e Fiscal residentes no Rio de Janeiro, para definir ações da Associação junto aos novos dirigentes da patrocinadora Serpro. O objetivo, além de apresentar a ASPAS e seu papel junto aos participantes do SERPROS, é reforçar nossa constante luta pela continuidade da reconstrução do nosso Fundo de Pensão.

Saiba mais sobre o novo presidente do Serpro aqui.

14/01/19

Bancos estão proibidos de assediar novos aposentados do INSS

Brasileiros com mais de 60 anos sentem-se mais jovens do que idade real

Pesquisa indica que longevidade com melhor qualidade de vida desperta autonomia e desejo por novas experiências

Esqueça todas as características que você associa a pessoas idosas. Esqueça, inclusive, a palavra 'idoso'. Segundo uma pesquisa nacional sobre o perfil da população com mais de 60 anos de idade, o envelhecimento foi ressignificado. Nesse grupo, 73,2% sentem que são mais jovens do que a idade real. Porém, há quem encare a fase com dificuldade, além dos estereótipos e preconceitos sociais.

Um dos fatores para essa percepção mais positiva de si seria a própria longevidade. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a expectativa de vida do brasileiro em 2017 era de 76 anos, sendo 72,5 para os homens e 79,6 para as mulheres. Entre 1940 e 2016, houve um aumento de mais de 30 anos na longevidade do brasileiro.

"Uma vez que você chega aos 60 anos e consegue manter suas atividades, você passa a renovar a ideia de envelhecimento. E isso só é possível porque eles não estão só chegando aos 60, 80 anos, mas estão chegando com mais qualidade de vida também", diz Luciana Mutti de Morais, coordenadora da pesquisa O Brasil 60+, realizada pela Vitamina Pesquisa, SeniorLab e Anging2.0.

A pesquisa identificou, pelo menos, quatro perfis no grupo estudado: os indiferentes (51,1%), que consideram os 60 anos uma idade como outra qualquer; os livres (30,8%), que se sentem à vontade para fazer e falar o que quiserem; os entusiastas (5,1%), para os quais a transição é o início de um novo ciclo cheio de expectativas; e os resistentes (13%), que reconhecem a idade cronológica, mas têm dificuldades para aceitá-la e são saudosistas ao lembrar da juventude. Poucos associam a fase a perdas e declínios (4,9%) ou ao final da vida (4,1%).

Leia mais aqui.

14/01/19

Exagerou nos comes e bebes durante as festas? É hora da alimentação "detox"

Nutricionistas garantem que alguns alimentos podem ajudar a superar o mal-estar corporal que fica após os exageros das festas de final de ano

O período de fim de ano é, sem dúvida, uma época de comilança. O grande problema é que o menu tradicional servido durante as festividades é rico em carnes, castanhas, bebidas e sobremesas super calóricas (como resistir às rabanadas, panetones e pudins?). Tais ingredientes, quando consumidos em grande quantidade, podem provocar mal-estar e aquela sensação física de que passamos do limite.

Comer em exagero, não respeitando a saciedade do organismo, além do mal-estar, pode causar náuseas, vômitos, diarreia e gases - isso sem falar nos quilinhos extras. Mas, calma, nem tudo está perdido! Nutricionistas garantem que algumas dicas podem te ajudar a amenizar o mal-estar gerado pelo excesso festivo.

O que acontece é que, quando comemos grandes quantidades de gorduras, frituras e bebidas alcóolicas, enchemos nosso corpo de radicais livres, moléculas tóxicas ao organismo humano que promovem diversos sintomas desconfortáveis. Por isso, para combater os efeitos dessa comilança, precisamos consumir alimentos antioxidantes, como frutas e verduras, que ajudam a limpar o corpo destas toxinas. Mais do que isso, é importante entender quais combinações de ingredientes podem potencializar a ação destes antioxidantes e, ao mesmo tempo, oferecer um sabor agradável. Diversas receitas podem ser feitas, como diferentes sucos e sopas, conhecidas como receitas "detox" (um diminutivo para desintoxicação).

Alguns exemplos dessas receitas são os sucos batidos com couve e sopas feitas com base de inhame, ingredientes fundamentais para a purificação do sangue. Os benefícios trazidos não param na desintoxicação do organismo: a dieta detox bem feita pode trazer perda de peso, redução da retenção de líquidos e até a melhora na qualidade do sono.

Gostou da ideia?
Você pode aprender, aqui, algumas dessas receitas desintoxicantes  e começar o ano novo sem medo de aproveitar as festas - e suas comidas deliciosas - ao máximo. Confira!

14/01/19

Parabenize os aniversariantes da semana